Publicidade:

Comunicação assertiva: a sua importância no trabalho

A comunicação assertiva prima por exprimir ideias com firmeza, confiança e segurança. Saiba como aplicar isto à sua profissão e turbinar a sua carreira.

Comunicação assertiva: a sua importância no trabalho
Estilo de comunicação com aplicações laborais

Dentro da sua empresa, é mais comum observar processos de comunicação passiva, agressiva ou assertiva? A comunicação assertiva, uma capacidade de expressar ideias de forma confiante e segura, pode ser uma ferramenta importante na evolução de uma carreira e é uma característica apreciada por vários empregadores.

Podemos caracterizar a comunicação assertiva pela forma de comunicar, falar ou expressar-se através de gestos, de uma maneira não exaltada, com um tom de voz seguro e firme, mas nunca elevado – perfeito num contexto empresarial. Mas, afinal, de que forma se pode aplicar esta comunicação num contexto laboral?

Comunicação assertiva: afirmação laboral


Assertividade acaba por significar afirmação. Comunicar desta forma, através deste estilo, marcado pela elegância, clareza e serenidade, reflete uma inteligência emocional. Esta é uma característica descrita por linguistas, psicólogos e especialistas de comunicação empresarial.

O “segredo”, sobretudo num contexto profissional, é não permitir que a raiva e comportamentos associados dominem a comunicação e levem a que a audiência perca respeito pelos argumentos do comunicador. Quem utiliza a comunicação assertiva respeita o interlocutor.

Esta é, sem dúvida, uma grande competência para destacar-se no mercado de trabalho.

ALT trabalho

Problemas de comunicação são, muitas vezes, causa de problemas no contexto empresarial ou laboral. Como? É simples de explicar: quando a comunicação não é clara, quando se impõem opiniões, quando se fazem juízos de valor precipitados… O resultado pode ser desastroso. A comunicação assertiva pode ser a solução para este tipo de conflitos, ao fazer passar ideias refletidas na empatia para com o outro.

A comunicação eficaz num contexto profissional passa por utilizar esta ferramenta de resolução de conflitos e apostar na liderança de uma equipa realizada com base neste conceito. Faça o exercício de analisar o que se passa na sua empresa neste momento: existe pouca assertividade? Existem empatia e desejo de escutar a parte problemática? Tem sido possível dizer “não” de forma pouco agressiva?

Explore as possibilidades de fazer uma formação laboral neste tipo de comunicação, com o objetivo de melhorar as relações empresariais entre colaboradores e, claro, entre colaboradores e clientes. Fora do contexto laboral, é também um método de comunicação extremamente útil em entrevistas de emprego.

Características da comunicação assertiva

Verbais:

  • clareza e precisão na mensagem;
  • mensagem direta e objetiva;
  • utilização de palavras e expressões positivas;
  • argumentos bem fundamentados;
  • usa da primeira e/ou segunda pessoas do singular para indicar empatia;
  • utilização de verbos declarativos;
  • voz firme e segura, num tom moderado.

Não-verbais:

  • controlo das emoções;
  • postura correta;
  • gestos calmos/moderados;
  • controlo visual estável e mantido com o interlocutor;
  • atitude empática.

Num exemplo prático, numa situação de conflito entre supervisor e colaborador, quando o primeiro interveniente precisa de chamar a atenção ao segundo, nunca deve fazê-lo de forma agressiva, nunca deve fazê-lo em público, em frente à restante equipa, e nunca num tom de voz elevado e autoritário. Os sentimentos positivos da comunicação assertiva são mais apropriados e englobam sentimentos de harmonia, passando a mensagem necessária.

O supervisor deveria chamar o colaborador em privado e ser firme, mas não agressivo ao explicar as consequências negativas do comportamento problemático. A ênfase deve ser colocada nos aspetos positivos.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.