Publicidade:

Dizer não no trabalho: como e quando dizer

Dizer não no trabalho nem sempre é fácil mas é, por vezes, necessário. Fique connosco e conheça as dicas a seguir e por em prática em qualquer situação.

Dizer não no trabalho: como e quando dizer
Esqueça o sentimento de culpa

Conseguir um emprego parece cada vez mais uma tarefa hercúlea, pelo que manter aquele que tem atualmente é, obviamente, uma prioridade. Isso, claro, implica ser um empregado exemplar, cumprir prazos, ser pontual e impressionar as chefias. No entanto, não se deixe enganar: não tem de aceitar tudo e é muito importante que saiba dizer não no trabalho.

Embora exista muita gente com uma enorme dificuldade em dizer não em inúmeras situações na empresa, a verdade é que é mesmo necessário que esse receio desapareça. Por vezes, é crucial dar uma resposta negativa, para que tanto a sua vida pessoal como a profissional não sofram as consequências. Afinal, todos querem cumprir os seus objetivos e dizer que sim a tudo não é uma boa prática, uma vez que pode estar a atrasar o seu próprio trabalho ou a comprometer o seu desempenho.

Muitas vezes, um “não” dito de forma adequada pode ser fulcral para a sua produtividade e para a forma como se sente em relação ao seu emprego. Por isso, chegou a hora de conhecer o guia que o vai ajudar a dar uma resposta negativa sem se sentir culpado ou constrangido. Tome nota das nossas dicas e comece a dar-lhes uso o quanto antes.

5 dicas para dizer não no trabalho sem culpa


como dizer não no trabalho

Não é novidade para ninguém que dizer não no trabalho é uma tarefa complicada. Enquanto profissional sente-se na obrigação de aceder a todos os pedidos que chefes e colegas lhe fazem, afinal quer mostrar as suas capacidades e, principalmente, causar boa impressão para eventualmente colher frutos.

No entanto, esta estratégia pode prejudicar o seu sucesso em vez de o potenciar. A verdade é que aceitar todos os pedidos que lhe chegam pode originar graves problemas de saúde, desde o cansaço ao, mais sério, burnout profissional. Por outro lado, quem diz constantemente “sim” corre o risco de ficar conhecido como uma espécie de bombeiro de serviço, alguém a quem se pode sempre recorrer porque nunca diz “não”.

Resultado? Terá problemas de saúde, sairá prejudicado no trabalho que de facto lhe compete e naquele que não lhe compete e pode até ser visto da forma errada pelos seus pares e pelas suas chefias. Por isso mesmo é importante que saiba quando colocar um “travão”.

Claro está que, quando se tratar de uma verdadeira urgência e o bem estar da empresa depender da sua ajuda, deve procurar agilizar essa participação. Siga todas as nossas dicas para conseguir analisar caso a caso e garantir um equilíbrio entre todas as situações.

1. Analise bem o pedido

Em primeiro lugar, é importante que tenha em mente que lhe cabe a si tomar as decisões que lhe dizem respeito e que não deve abdicar desse direito. Neste sentido, não deve aceitar pressões.

Posto isto, deve começar por analisar com atenção os pedidos que lhe chegam, pensando em todos os riscos e benefícios. Lembre-se de que muitas tarefas em simultâneo resultam na perda de eficiência e de dedicação. Caso perceba que há responsabilidades com maior prioridade ou que não domina o assunto o melhor é responder de forma negativa e passar o trabalho para outra pessoa.

2. Procure falar presencialmente

Embora tenha todo o direito de dizer não no trabalho, é importante ter determinados cuidados e escolher sabiamente a forma como dá a resposta negativa. Quando comunicar a sua decisão deve privilegiar a comunicação presencial, uma vez que demonstrará respeito e conseguirá explicar-se melhor.

Um email não é tão expressivo e poderá ser mal interpretado. Assim, apesar de adequada, esta deve ser a sua última escolha.

3. Explique os seus motivos

Imagine-se no lugar do chefe. Com certeza gostaria de compreender os motivos de uma resposta, ainda por cima negativa, relativa a um pedido, certo? Esta é uma regra de ouro: deve sempre apresentar uma justificação para o seu “não”.

O ideal é ser direto e, preferencialmente, sucinto. Entrar em detalhes não só rouba tempo a todos os interessados, como pode suscitar questões acerca das suas prioridades.

4. Ajude a encontrar uma solução

Está ocupado, stressado e já disse que não conseguia de forma alguma ajudar no pedido que lhe foi feito. Com certeza será tentador voltar o mais rapidamente possível à tarefa que estava a desempenhar e esquecer esta situação incómoda. Ora, este é um grande erro.

Ao dizer que não no trabalho, mesmo tendo toda a legitimidade, deve sempre procurar oferecer alternativas ou ajudar a encontrar uma solução adequada. Sugira, por exemplo, fazer um ajuste nas prioridades ou uma alteração no prazo de entrega da tarefa. Pode até evidenciar que este tipo de mudanças farão com que a sua agenda lhe permita dar a ajuda necessária.

5. Evite iniciar as frases com a palavra não

A sua recusa pode ser efetiva sem recorrer à palavra “não”. Use frases como “Gostava muito de ajudar, mas estou cheio de trabalho”; “Quero ajudar, mas primeiro preciso de terminar o que tenho em mãos”; ou “Isso é uma grande oportunidade, falamos disso de novo daqui a um ou dois dias”.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.

Saiba tudo sobre emprego