Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Tiago Moreira
Tiago Moreira
26 Mar, 2018 - 11:49

6 coisas que nunca deve dizer por mensagem ou email

Tiago Moreira

O que é enviado por e-mail fica imortalizado. É melhor ter cuidado para não ser mal interpretado ou para que ninguém use o que disse contra si.

6 coisas que nunca deve dizer por mensagem ou email

Na era do digital, das tecnologias e dos smartphones, a troca de mensagens – seja e-mail, SMS ou WhatsApp – tornou-se uma realidade a que ninguém consegue escapar. Todos temos a conversa com a cara metade e aquele chat de grupo com todos os amigos. Mas será que devemos dizer por escrito tudo aquilo que dizemos cara-a-cara? Provavelmente, não.

Neste artigo, vamos analisar algumas das coisas nas quais deve pensar duas vezes antes de carregar em “enviar”.

Se vai enviar uma mensagem, tenha em contas estas regras

placeholder-1x1

Ideias negativas

Quando está a escrever um e-mail, lembre-se que o seu conteúdo será imortalizado e que nunca poderá retirar o que disse. A pessoa para quem enviar esse e-mail poderá guardar essa mensagem para sempre e poderá usar essa mensagem contra si, mesmo em tribunal.

Sarcasmo

A entoação que damos oralmente pode, muitas vezes, não ser corretamente transmitida para o texto. É muito normal que a pessoa a quem está a enviar a mensagem não perceba que está a brincar ou a ser sarcástico. Ainda que os emojis sejam uma ferramenta para facilitar esta questão, talvez o mais seguro seja não arriscar.

Informações pessoais e delicadas

Tal como referimos, na era do digital deve ter muito cuidado com o que diz por escrito, pois nunca se sabe para quem é que o e-mail poderá ser reencaminhado. Evite partilhar informações como números de cartão de crédito, dados pessoais ou confidenciais, especialmente com pessoas em quem não confia totalmente.

Abreviações

Longe vai o tempo em que – para a grande maioria dos utilizadores – as mensagens eram pagas e, por isso, abreviadas ao máximo para minimizar os custos. Hoje, num cenário em que quase todos podemos enviar a quantidade de mensagens que desejamos, o uso de abreviaturas desnecessárias – como o “pq” em vez de “porque” – é encarado como amadorismo e desleixo, especialmente em situações profissionais.

Conversa emocionais

Seja a nível profissional ou a nível pessoal, as conversas emocionais devem ser tidas oralmente. Sabemos que estas vão levar a mensagem longas e complexas que vão obrigar a que ambos estejam colados ao ecrã do telemóvel mais do que o que seria de desejável. Se agendar uma conversa presencial não for opção, o melhor talvez seja uma chamada.

Mensagens enigmáticas

Se vai enviar uma mensagem de texto, é melhor que seja direto. Abordagens como “Temos de falar” ou “Não tenho boas notícias” vão conduzir à especulação e moldar o que a outra pessoa está a pensar, criando um mal-estar entre os dois participantes.

Veja também