Publicidade:

Empresas em insolvência: como saber quais são

Se está à procura da lista das empresas em insolvência é possível obter essa informação sem sair de casa. Basta aceder aos portais certos na Internet.

Empresas em insolvência: como saber quais são
Toda a informação é disponibilizada online

Hoje em dia, a Internet é a melhor ferramenta de pesquisa que temos à disposição. Sem sair de casa, e com apenas alguns cliques, conseguimos aceder à informação de que precisamos. O mesmo acontece em relação às empresas em insolvência. Há sites que disponibilizam a lista destas empresas.

Se precisa de consultar, ou até quer comprar, empresas em insolvência em Portugal, indicamos-lhe os sites mais apropriados para chegar à informação de que precisa o mais rápido possível.

Lista das empresas em insolvência

empresas-em-insolvencia

Portal do Estado

Gerido pela DGAJ (Direcção Geral das Administração da Justiça) o portal Citius é a plataforma mais indicada para consultar as empresas em insolvência, assim como os processos de revitalização de empresas em dificuldade económica.

O acesso ao portal é gratuito e qualquer pessoa pode aceder. Basta preencher o formulário online com a informação pedida, como por exemplo a designação da empresa, o número do processo ou o tribunal onde decorreu o processo de insolvência.

O Citius dá-lhe informação como:

  • O extrato da sentença que declara a insolvência;
  • A lista provisória de credores reconhecidos e não reconhecidos;
  • O encerramento do processo de insolvência;
  • O início do incidente de exoneração do passivo restante;
  • A declaração de exoneração do passivo restante;
  • A cessação de exoneração do passivo restante;
  • O plano de recuperação ou de insolvência.

Portais pagos

Há também empresas privadas com portais de informação empresarial. Por exemplo, a Racius tem uma vasta base de dados das empresas existentes em Portugal, ramo de atividade e, por um preço, fornece informação como relatórios de contas e situação financeira.

A eInforma também fornece a lista de empresas em insolvência em Portugal. A base da dados desta empresa é atualizada diariamente por uma equipa de mais de 50 técnicos através de fontes públicas e das próprias empresas.

Opções para quem quer comprar

As empresas em insolvência constituem uma oportunidade para quem tem capacidade de investimento. Para quem tem dinheiro e quer investir pode comprar ativos da empresa insolvente ou bens dessa empresa (máquinhas, equipamento eletrónico, etc.) que foram penhorados durante o processo.

A Autoridade Tributária e Aduaneira disponibiliza leilões eletrónicos de bens penhorados. Entre eles encontram-se estabelecimentos comerciais e participações sociais.

Os ativos de uma empresa falida ou insolvente podem também ser encontradas em sites especializados em leilões. Um exemplo é a Leilosoc, que contém uma secção de leilões online só para empresas em situação económica muito difícil.

Efeitos de uma empresa insolvente

Uma empresa é obrigada a pedir insolvência quando já não tem capacidade para responder às suas obrigações e pagar as suas despesas. A declaração de insolvência da empresa tem como consequência a dissolução e extinção da sociedade.

Uma vez decretada a insolvência, todos os bens que façam parte do património da empresa (créditos e bens imóveis ou móveis, como edifícios, máquinas, equipamentos, stocks, veículos, marcas, patentes, créditos sobre clientes) passam a estar sob o controlo do Tribunal que irá nomear um administrador de insolvência.

Esses bens são todos apreendidos e vendidos. O dinheiro obtido é usado para pagar aos credores públicos ou privados. Os trabalhadores recebem os salários, subsídios e compensações a que têm direito. Se não conseguirem que lhes paguem tudo no âmbito do processo de insolvência os trabalhadores também podem recorrer ao Fundo de Garantia Salarial.

Veja também:

Alexandra Nunes Alexandra Nunes

Alexandra Nunes é jornalista com experiência em imprensa e rádio. Depois de quase uma década a trabalhar na Rádio TSF partiu rumo ao Médio Oriente. A sede de conhecer novos mundos levou-a até ao Dubai, onde vive atualmente. Por lá, tem-se dedicado a explorar novas áreas da Comunicação e escreveu a biografia “Uma Mulher no Topo do Mundo” sobre a primeira portuguesa a chegar ao topo do Monte Evereste. É apaixonada por viagens, pessoas e as suas estórias.

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].