Publicidade:

A importância de um bom CV: saiba tudo

Qual a real importância de um bom CV na conquista de um novo emprego? O que nos dizem as tendências de recrutamento? Saiba mais aqui.

A importância de um bom CV: saiba tudo
Dicas para melhorar o seu currículo

A importância de um bom CV não deve ser descurada. Porém, no processo de gestão da sua própria carreira, há muito mais a fazer do que entregar um currículo irrepreensível.

A importância de um bom CV: todas as dicas para melhorar o seu currículo


Num mercado de trabalho em constante mutação, há certos princípios que se mantêm inalterados – um deles é a importância de um bom currículo. Se por alguma razão alguma vez lhe passou pela cabeça subestimar o que representa possuir um currículo realmente bom, afaste desde já esse pensamento, pois está a cometer um erro que pode comprometer seriamente a conquista do emprego que procura.

curriculum vitae

Qual o papel do currículo no processo de recrutamento e seleção?

Não dar a importância devida ao currículo é um verdadeiro tiro no pé, e só vai fazer com que perca o seu tempo, dinheiro, e oportunidades de trabalho. O currículo continua a ser, sem qualquer margem para dúvidas, o seu maior aliado ou o seu maior inimigo no momento de se apresentar a uma empresa. Se estiver bem redigido, com uma imagem gráfica excelente, se incluir uma boa fotografia e se for sucinto e objetivo, conseguirá causar boa impressão. Se, por outro lado, o seu currículo tiver um aspeto antiquado, se for demasiado extenso, se incluir uma fotografia com fraca qualidade, desatualizada ou pouco profissional, então é garantido que – por muito bom profissional que seja – não será chamado para uma entrevista.

A importância de um bom CV reside na gestão das primeiras impressões

Um bom currículo é a primeira grande oportunidade para causar boa impressão junto de um potencial empregador – aumentará consideravelmente as suas chances de conseguir uma entrevista presencial, por isso vale a pena investir tempo e esforço no seu conteúdo e apresentação. Salvo muito raras excepções, esses aspetos farão toda a diferença na obtenção da posição desejada.

A importância de um bom CV é inquestionável, mas lembre-se de que o objetivo do currículo nunca é o de garantir a sua contratação, e sim o de garantir uma entrevista de emprego.

Então, como fazer para se sair bem na arte de fazer um bom currículo? Vamos descobrir!

Damos-lhe então sugestões para conseguir chegar a um modelo de currículo que o projete no mercado laboral.

  • Antes de começar, analise currículos de pessoas que admira, ou que têm perfis ou cargos com os quais se identifica; este é o primeiro grande passo para ir construindo, sem pressas, uma primeira imagem mental daquilo que constitui realmente um bom currículo para o seu perfil e para o setor profissional em que quer inserir-se. Usando esta técnica dificilmente irá tropeçar num currículo deficitário, a não ser que o seu role-model seja um completo incompetente a trabalhar na pior empresa do mundo.
  • Não seja demasiado modesto – destaque as suas competências, conhecimentos e proposta de valor.
  • Seja conciso e preciso. Um bom currículo não deve, regra geral, exceder uma página, portanto, certifique-se de que o adapta especificamente ao cargo para o qual se está a candidatar.
  • Inclua as competências, qualificações e experiência mais adequadas ao cargo.
  • Inclua sempre a sua identificação de acordo com a relevância dos dados para o recrutador. Ou seja, dê primazia aos contactos que com toda a certeza vão ser os mais usados: telemóvel e endereço de email. Não precisa de referir a nacionalidade, o género, ou a morada.
  • Faça um breve resumo do seu perfil pessoal, elencando as suas áreas de especialidade de forma breve e concisa.
  • Apresente as suas competências-chave para o trabalho a que se está a candidatar. Ser objetivo é sempre uma mais valia: demonstra que está por dentro do assunto e que está a perseguir aquele emprego em particular, e não que acabou de enviar o mesmo CV para 200 empresas diferentes.
  • Tenha o cuidado de colocar a sua experiência profissional: inclua as datas de início de fim dos empregos, os cargos que ocupou, o nome do empregador, a natureza do negócio, as responsabilidades, os deveres e as realizações que conseguiu alcançar;
  • Exclua os cursos, seminários, formações e outras ações que não se relacionem diretamente com a candidatura.
  • Apresente boas referências. Indique alguns nomes de pessoas (professores, antigos superiores…) que o possam indicar como referência, caso sejam contactados pelo recrutador.
  • Destaque os títulos para que eles sobressaiam.
  • Concentre-se em pontos-chave, em vez de produzir grandes blocos de texto.
  • Verifique sua ortografia e gramática: os erros são terminantemente proibidos.
  • Use um tom confiante e uma linguagem positiva, e nunca faça referência a situações problemáticas que enfrentou em situações profissionais anteriores.
  • Explore ferramentas open-source de design, como o Canva.
  • Crie um portefólio online, por exemplo, no Behance, e coloque o link no seu currículo.
  • Poupe para contratar uma sessão fotográfica profissional: uma boa imagem pode fazer maravilhas pelo seu processo de candidatura!
  • Não se esqueça de juntar ao seu currículo um texto, carta ou email de apresentação: curto, direto ao assunto e claro em relação ao motivo pelo qual está a abordar a empresa. A frase “considero que a sua empresa me permitirá desenvolver as competências adquiridas” não é útil a um recrutador – o que o recrutador quer saber é algo como “geri uma empresa de 5 pessoas e aumentei as vendas do produto em 3%”, ou “tenho uma forte rede de contactos, que acredito que será uma mais valia no lançamento da vossa marca no mercado sul-americano”.
  • Sempre que possível, entregue em mãos. Isto não significa percorrer a cidade a pé a distribuir o CV por todas as empresas que encontra. Significa estudar previamente as empresas que lhe interessam, descobrir quem é que faz o recrutamento nessas mesmas empresas, telefonar-lhe a marcar uma reunião e depois, sim, entregar o currículo.

Atenção! O currículo não é tudo

Apesar de ser fundamental ter um bom CV para apresentar, este está muito longe de ser suficiente para levar a bom porto a sua candidatura. Faça follow-up do envio do currículo, telefonando para a empresa e descobrindo o nome do recrutador a quem deve enviar o documento. Marque reuniões para se apresentar às empresas. Cuide da sua imagem. Trabalhe e desenvolva as suas competências de comunicação em entrevista. Melhore o seu comportamento não-verbal.

Agora que já sabe a importância de um bom CV, fique atento às outras dicas: esteja onde estão os recrutadores, apresentando-se em eventos, seminários, conferências e outros momentos de networking; e crie um perfil LinkedIn alinhado com o seu CV renovado para que, quando procurarem referências suas online, não restem dúvidas de que o querem conhecer pessoalmente.

Veja também:

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.