Publicidade:

Lâmpadas dos faróis: tipos, cores e regras

As lâmpadas dos faróis dos carros devem seguir algumas regras contempladas no Código da Estrada. Verifique quais são e como cumpri-las.

Lâmpadas dos faróis: tipos, cores e regras
As lâmpadas têm de seguir regras

Os faróis do automóvel são, obviamente, cruciais para a condução, por questões de segurança e auxílio visual, para ver e ser visto. Podem ter luzes de cores diferentes, desde tons mais azulados a mais amarelados. No que diz respeito às lâmpadas dos faróis, existem de halogéneo, xénon e, mais recentemente, de led.

São muitos os condutores que apreciam modificações ou personalizações automóveis e que pensam nas lâmpadas como um dos primeiros aspetos a mudar. Existem outros tipos, além das lâmpadas dos faróis, mas estas são, sem dúvida, a principal fonte de iluminação do veículo.

Estão consideradas no Código da Estrada e é preciso ter algumas regras em conta.

Lâmpadas dos faróis: cores e regras

farois

As diferentes cores dos faróis têm que ver em parte com o tipo de material e tecnologia usada. Em Portugal, para as lâmpadas dos faróis, são permitidas duas cores: branco e amarelo. Tipicamente, o branco é a cor que mais se utiliza, sendo o amarelo típico de veículos mais antigos.

É permitido fazer alterações, mas dentro deste registo. Luzes vermelhas, por exemplo, com a exceção dos “piscas”, que têm cor laranja, estão reservadas para a retaguarda do veículo.

Segundo o Código da Estrada, pode incorrer numa contraordenação se o veículo circular sem dispositivos de iluminação obrigatórios por lei, se usar dispositivos não previstos por lei, os se as cores das luzes forem utilizadas de forma errada: vermelho para a frente e/ou branco para a retaguarda.

Lâmpadas dos faróis: tipos

As lâmpadas dos faróis de xénon são mais recentes, começando a ser usadas no início da década de 90 do século passado. Têm uma tonalidade mais azulada e, ao contrário das lâmpadas convencionais, não funcionam através de filamentos incandescentes, mas através de descargas de gás, dos quais sobressai o xénon.

Apesar de as lâmpadas de xénon terem uma maior vida útil, as de halogéneo são mais utilizadas em Portugal. As de led são ainda não são tão utilizadas, por serem mais caras, mas cada vez mais populares.

Tenha atenção ao estado em que as tem. A substituição de lâmpadas com defeito deve ser feita o mais rápido possível. Há automóveis que têm as lâmpadas dos faróis que não são tão luminosas quanto é desejável: ou têm uma luz frouxa ou iluminam de forma irregular. Nestes casos pode trocar as lâmpadas por umas com algum extra, que pode comprar nas grandes superfícies comerciais e em lojas auto, e que iluminam um pouco mais que o normal.

Não se engane no tipo de lâmpada do seu automóvel, já que cada modelo de carro tem as suas especificidades, e não são os de casquilho grosso e fino. Esteja atento e em último caso leve a lâmpada à loja e peça ajuda a um funcionário, no entanto, por vezes basta saber o modelo do carro e o ano de produção, para comprar o modelo adequado.

O importante é ter uma boa visibilidade nas viagens durante a noite.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: