Publicidade:

Passear o cão: benefícios e dicas para saídas mais tranquilas

Para muitos donos, passear o cão pode ser um momento de stress. Contudo, vamos mostrar-lhe que não tem de ser assim. Basta seguir as nossas dicas.

Passear o cão: benefícios e dicas para saídas mais tranquilas
Aprenda técnicas para passear o seu patudo calmamente

Vamos ensiná-lo a passear o cão sem puxões, nem ansiedades. Acha impossível? Desengane-se. Apenas tem de seguir alguns ensinamentos preciosos e verá que a resposta do seu amigo vai mudar e muito na hora de colocar a trela e sair porta fora.

Passear o cão deve ser uma atividade diária e, de preferência, levada a cabo sempre à mesma hora e no mesmo local. Esta rotina ajudará o seu animal a adaptar-se a esse momento e a encará-lo com mais tranquilidade e menos stress.

Ponha em prática as dicas e truques que lhe deixamos em seguida e inicie um novo ciclo da sua vida em que passear o cão representa um momento de relaxamento e diversão para si e para o seu patudo.

Descubra por que é tão importante passear o cão diariamente


Antes de mais, é fundamental perceber como o passeio diário com o seu cão é imprescindível e insubstituível. Mesmo que tenha um espaço muito grande e amplo e brinque muito com ele, esse cansaço não deixa o seu animal satisfeito, pois além de gastar energias, ele necessita de explorar terrenos e áreas diferentes daquela em que costuma estar.

Benefícios

  • acalmar: Muitas vezes, cães demasiado irrequietos têm, na verdade, muita energia acumulada. Se é o caso do seu, então resolva este problema levando o cão a passear e, assim, ele queimará toda essa energia. Um passeio ou uma corrida podem ajudar a controlar o ímpeto atlético do cachorro, além de reduzir a agressividade;
  • socializar: Sair com o cachorro “obriga-o” a ser mais paciente e a contactar com os outros animais e pessoas, aprendendo a relacionar-se com outros seres vivos, para além daqueles com quem convive diariamente. Por esta razão, passear o cão é uma bela forma de o ensinar a respeitar o espaço do outro e a definir limites. A interação com outros cães pode também ser uma circunstância muito agradável para o seu animal que, assim, ficará a “conhecer” outros seres da sua espécie;
  • melhorar a saúde: Tal como nos humanos, a prática de exercício físico nos cães vai contribuir para que emagreça, tenha um sono mais tranquilo e uma saúde muscular melhor. Além disso, beneficia alguns aspetos químico-hormonais no organismo do animal, como a regulação do seu intestino ou o aumento da resistência da sua estrutura corporal.

10 dicas para passear o o cão com paciência, persistência e postura


  1. Evite a ansiedade: se o seu cão fica muito nervoso na hora de sair, é importante que só lhe coloque a trela quando ele tiver se acalmado. Sente-se e espere até que ele deixe de estar impaciente. Ponha-lhe a trela e garanta que é você quem sai primeiro pela porta, à frente dele, e não o contrário, já que lhe cabe a si, e não a ele, guiar o caminho. Mesmo durante o passeio, deve sempre parar quando ele se mostrar irrequieto e começar a puxar;
  2. Proporcione atividades diversas: se possível, alterne a caminhada com jogos com o seu cão. Aproveite estes momentos para o treinar, reforçar ensinamentos antigos e ensinar ordens novas. Use, também, essas ocasiões para praticar um pouco de desporto e, assim, esse ser um momento em que também se exercita;
  3. Deixe o cão explorar os seus instintos: marcar território; identificar cheiros diferentes; relacionar-se com outros cães; são algumas atividades inerentes à espécie canina. Portanto, permite ao seu amigo de 4 patas ter estes momentos que o deixaram mais feliz e realizado;
  4. Dedique algum tempo aos passeios: sabemos que, atualmente, o tempo disponível para lazer é pouco, mas veja estas saídas com o seu cão como uma questão de saúde, porque realmente o são. Dentro das suas possibilidades, o ideal é levar o seu peludo a passear, no mínimo, três vezes por dia. Se não puder, pondere, pelo menos, num passeio matinal, antes da sua ida para o trabalho. Assim, o seu cão ficará relaxado e mais tranquilo durante as horas que você e a sua família estejam fora de casa. Quanto à duração do passeio, ele varia de cão para cão, mas entre 30 a 50 minutos será um tempo razoável;
  5. Prefira trelas curtas: escolha trelas que não sejam muito longas, de forma a melhor conseguir controlar situações imprevistas como embates com outros animais ou pessoas;
  6. Mostre-se calmo e seguro: é fundamental que esteja profundamente tranquilo, de modo a que o seu cão sinta que é você que controla a situação. Caso contrário, ele sentirá necessidade de assumir o domínio do espaço e de si próprio.
  7. Recompense o seu cão: sempre que o seu patudo tenha um bom comportamento durante o passeio, deve presenteá-lo com carícias, elogios e, claro, algum snack saudável que ele aprecie. Pode, também, ser importante levar água tanto para si, como para o cachorro;
  8. Evite passear em horas de calor ou frio: tanto no verão, como no inverno, deve sair com o seu cão quando o clima estiver mais favorável. Passear debaixo de muito calor ou frio não é agradável nem para si, nem para o animal podendo, em alguns casos, até tornar-se perigoso;
  9. Mantenha os mesmos horários: as rotinas são importantes para o equilíbrio do animal e, até, para a regulação do seu organismo. Ter horas certas para comer e para passear pode ser muito benéfico, desde logo para um mais fácil controlo das necessidades fisiológicas por parte do cão;
  10. Não esqueça a regras dos três “P”: paciência, persistência e postura.

Saiba como pode educar o seu cão >>

Dog Walking: o que é e para que serve

E, porque como já referimos, hoje em dia, muitos de nós não tem tempo para passear o seu cão da forma que ele merece e durante o tempo que ele precisa, existem já uma série de empresas que prestam o chamado serviço de Dog Walking.

Basicamente, alguém vai até a sua casa e assegura que o seu patudo faz, diariamente, todos os passeios essenciais para o seu bem-estar e do modo mais adequado para o seu equilíbrio psicológico e físico-motor.

Os preços variam de acordo com o tipo e duração do passeio e consoante a empresa que contrata, claro. Uma saída de 30 minutos pode custar 8€, enquanto uma de 50 minutos pode chegar aos 10€. Também já existem pacotes mensais que podem ser mais compensadores, caso pretenda contratar este género de serviço todos os dias.

Um aspeto positivo destes dog walking, é que eles são sempre executados por especialistas que, assim, podem além de passear o seu animal, intervir naquilo que se designa por modificação comportamental e se destina a cães reativos ou, ainda, proporcionar os chamados passeios com sociabilização.

Claro que pode, também, optar por pessoas que a título individual fazem este tipo de trabalho. O importante é mesmo pedir referências e garantir que o trabalho é feito por alguém responsável, profissional e que vá tratar bem do seu cão.

Algumas empresas com serviço de dog walking

Tal como nos humanos, a ansiedade e o stress que surgem no animal na hora de passear o cão são reveladores de alguma instabilidade, frequentemente motivada pelo dono, ele próprio, temeroso e receoso do comportamento que o seu animal irá ter durante a saída.

Por essa razão, e por muito grande que seja o seu animal, é fundamental que na hora de passear o cão, você tome a liderança e assuma perante ele que, aconteça o que acontecer, o controlo da situação será sempre seu. Fazer com que o seu amigo de 4 patas não o tema, mas o respeite, é algo essencial para o desenvolvimento harmonioso e feliz do seu animal.

Veja também:

Teresa Campos Teresa Campos

Licenciada em História da Arte e Mestre em História da Arte Portuguesa, vê na escrita um meio de fazer uma das coisas que mais gosta: comunicar!