Publicidade:

Quais as profissões mais procuradas pelas empresas em 2019?

Quer mudar de emprego? Conheça as profissões mais procuradas pelas empresas portuguesas, de acordo com o Guia do Mercado Laboral da Hays para 2019.

Quais as profissões mais procuradas pelas empresas em 2019?
Conheça as profissões mais procuradas pelas empresas em 2019

A escolha de uma profissão deverá ter em conta os gostos e talentos de cada um, mas também as tendências do mercado laboral. Quais as profissões mais procuradas, de acordo com o Guia do Mercado Laboral da Hays para o ano de 2019?

A multinacional de recrutamento divulgou uma lista com aquelas que serão as profissões mais procuradas pelas empresas portuguesas durante este ano.

Se é profissional destas áreas, 2019 será uma boa altura para encontrar emprego ou procurar novas ofertas. Mas se o que pretende é contratar pessoal para a sua empresa, tenha em mente que a procura por estes profissionais vai ser mais recorrente nos tempos que aí vêm.

As profissões mais procuradas pelas empresas portuguesas em 2019


No topo da lista das profissões mais procuradas em Portugal temos profissionais dos seguintes setores: Contabilidade e Finanças, Banca e Seguros, Recursos Humanos, Jurídica, Indústria, Logística, Construção e Imobiliário, Tecnologias da Informação, Marketing e Vendas, Retalho, Turismo, Ciências da Vida e Serviços às empresas.

De acordo com este estudo, as profissões mais requisitadas por setor são:

1. Contabilidade e Finanças

  • Contabilista Certificado
  • Controller de Gestão

2. Banca e Seguros

  • Analista de seguros
  • Commercial corporate

3. Recursos Humanos

  • HR Manager
  • HR Business Partner

4. Legal

  • Advogado associado – Imobiliário
  • In house counsel

5. Indústria e Logística

  • Responsável de logística
  • Buyer

6. Construção e Imobiliário

  • Project Manager
  • Avaliador imobiliário

Tecnologias da Informação

  • Project Manager
  • Comercial ERP

7. Marketing e Vendas

  • OOH Sales Manager
  • Analista de vendas

8. Retalho

  • Responsável de e-commerce
  • Modelista

9. Turismo

  • Sales director
  • Sales Manager

10. Ciências da Vida

  • Medical science liaison
  • Medical advisor

11. Serviços às empresas

  • Accounts payable
  • Accounts receivable

Mercado será liderado pelo candidato


informático

É certo que as empresas terão que fazer o esforço de despender mais dinheiro para viabilizar novas contratações de profissionais qualificados. De acordo com os indicadores da multinacional de recrutamento, muitos destes profissionais rejeitam propostas para mudar de emprego porque a diferença salarial fala mais alto.

Para contratar profissionais qualificados empresas terão de pagar mais

Como indica o Guia do Mercado Laboral 2019, no ano passado 52% de trabalhadores recusaram ofertas de trabalho porque a remuneração não era atrativa.

O mesmo estudo refere que para conseguirem ser convincentes junto dos profissionais que desejam contratar, as empresas terão de pagar mais 15% a 20% do que esses trabalhadores recebem atualmente.

Por outras palavras, os melhores profissionais na áreas mais requisitadas passarão a valorizar-se mais e a desejar auferir vencimentos mais elevados, “obrigando” as empresas a acompanhar a tendência se os quiserem atrair e sobretudo reter nos seus quadros.

O que valorizam os candidatos?

De acordo com os resultados do Guia do Mercado Laboral, na perspetiva dos profissionais os aspetos mais valorizados  quando chega a hora de aceitar um emprego são:

No que diz respeito aos benefícios mais desejados para aceitar uma oferta de trabalho, são apontados os seguintes:

  • Seguro de saúde (79%);
  • Flexibilidade de horários (69%);
  • Formação (66%);
  • Possibilidade de trabalhar a partir de casa (50%);
  • Dias de férias extra (40%)

Mercado de trabalho torna-se (ainda mais) dinâmico em 2019


empresa

Mas mais importante do que saber quais serão as profissões mais procuradas em Portugal, importa sobretudo analisar o impacto que estes dados possam vir a ter e traduzir o que significam para se fazer uma ideia clara do que se passa no mercado laboral português.

De acordo com o guia Hays, o mercado de trabalho está a evoluir, dita as suas leis e as empresas terão de se colocar na linha da frente no que toca a contratações. Mantenha-se a par das mudanças, e tenha em mente que tudo isto é um bom sinal, indiciando uma conjuntura económica favorável, e sobretudo uma demonstração de grande dinamismo do mercado laboral.

A tendência no salário médio tem sido de subida em praticamente todas as profissões, mas é sempre superior em setores onde a procura de determinados profissionais se torna mais elevada. É a lei da oferta e da procura a funcionar em pleno.

Clima económico e impacto nos salários

Num clima económico como o que se vive em Portugal, é natural que a diferença entre o salário médio de um profissional de uma atividade muito procurada se torne abismal em relação ao valor do salário mínimo, que, apesar de ainda ser baixo no nosso país comparativamente com a média da Zona Euro, registou ainda assim uma subida este ano.

A título de exemplo: um cientista de dados pode ganhar entre 25 e 32 mil euros brutos anuais; um programador de aplicações para o iOS (sistema operativo da Apple) ganha entre 23 e 32 mil; contra os 7200 euros que constituem o salário mínimo anual.

No decorrer de 2019, as perspetivas de recrutamento de um grande número de empresas continuará em alta. Será nos setores tecnológicos que se encontrarão os profissionais mais requisitados para as empresas portuguesas nos próximos tempos, uma tendência que acompanha o número avultado de postos de trabalho que se irão (continuar a) abrir nestas áreas.

Difícil, e na continuidade do que já se tem verificado, será reter estes profissionais face às melhores ofertas constantemente proporcionadas pelas empresas do mesmo ramo de atividade, numa tentativa de “caçar” os melhores talentos. As áreas das engenharias e as áreas financeiras serão as mais fortes no recrutamento, logo a seguir.

Veja também:

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.