Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Inês Silva
Inês Silva
16 Jan, 2020 - 11:55

Cultura de feedback: o que é e como desenvolver

Inês Silva

A cultura de feedback pode ser um balde de água fria ou uma ovação de pé, mas pode também ser a melhor forma de avaliar o que está a ser feito.

Cultura de feedback

Numa empresa com uma forte cultura de feedback os comentários e reações ao desempenho são bem recebidos e essa informação é utilizada para promover o crescimento dos indivíduos, equipas e organização. Desta forma, a opinião dos colaboradores é ouvida e, em vez de se explorarem talentos, há um investimento em talento.

A verdade é que este tipo de cultura numa empresa promove o envolvimento dos seus colaboradores. As iniciativas de feedback como, por exemplo, as reuniões individuais, programas formais de reconhecimento e inquéritos anuais aos funcionários, acontecem mais frequentemente em empresas onde há mais profissionais a “vestir a camisola”.

Assim, o reconhecimento da opinião dos colaboradores aumenta a produtividade e promove a retenção de talento.

Por isso mesmo, uma cultura forte de feedback permite que as vozes dos profissionais liderem as melhorias da empresa, facilitando uma transição, reduzindo a rotatividade ou melhorando a comunicação interna. Para além disso, muitas vezes, também são possíveis melhorias financeiras, tendo em conta os comentários e reações dos colaboradores.

Iniciar uma cultura de feedback não é algo que simplesmente aconteça, esta mudança terá de ser intencional para melhorar realmente o desempenho e a produtividade dos profissionais.

9 dicas para construir um cultura de feedback

colegas de trabalho

1. Cultive uma mentalidade de crescimento

Pessoas com uma mentalidade de crescimento acreditam que suas capacidades podem ser desenvolvidas através da dedicação e trabalho. Assim, as suas capacidades inatas são um ponto de partida para aprender mais.

Esta mentalidade valoriza a aprendizagem e o desenvolvimento, logo o feedback é visto como uma oportunidade para melhorar.

As empresas, para potenciar esta mentalidade de crescimento, podem oferecer um subsídio anual de desenvolvimento profissional, fornecer o acesso a oportunidades de formação interna ou externa, oferecer o reembolso de mensalidades ou cobrir custos com licenças ou certificados profissionais para os seus funcionários.

2. Promova o treino do feedback

Dar e receber feedback são competências que, como qualquer competência, devem ser desenvolvidas e praticadas:

  • Partilhe instruções sobre como dar e receber informações;
  • Mostre vídeos ou permita que os profissionais observem exemplos de boas e más interações;
  • Disponibilize formação sobre técnicas de comunicação eficaz;
  • Treine os colaboradores para fazer perguntas, procurar exemplos e esclarecer significados;
  • Desenvolva as suas capacidades de gestão na definição de metas de desenvolvimento dos colaboradores, ajudando-os a alcançar esses objetivos.

3. Comece a mudança pelo topo

Quando os funcionários verificam que os seus superiores hierárquicos atuam segundo os princípios de feedback, é mais provável que também eles façam o mesmo. Assim sendo, os gestores devem aprimorar a sua capacidade de dar e receber feedback para dar o exemplo.

4. Crie um ambiente seguro

Para promover uma verdadeira cultura de feedback, é importante que os funcionários se sintam seguros para partilharem opiniões e comentários honestos e isto só acontece com a construção de relacionamentos confiáveis.

Pessoas diferentes, níveis de conforto diferentes para dar e receber feedback. É importante respeitar estas diferenças e não forçar os comentários. Assim, use a inteligência emocional para avaliar se a pessoa está pronta para dar ou receber feedback e, se não conseguir perceber, pergunte.

5. Defina claramente as expectativas

Crie padrões e transmita uma mensagem coerente aos gestores e funcionários. Definas as expectativas organizacionais em torno da estrutura de feedback:

  • Quem dá feedback?
  • Quem o recebe?
  • Com que frequência?
  • Como fazer?
  • Qual o objetivo do feedback?

6. Torne rotina

A prática leva à perfeição e quando o feedback faz parte da rotina, ou seja, faz parte das operações diárias, todos os profissionais vão melhorar cada vez mais esta capacidade.

7. Use diferentes canais

Não há apenas uma maneira de dar ou receber feedback. As pessoas preferem receber informação de várias maneiras e, também, situações diferentes exigem canais de feedback diferentes.

Ao fornecer uma variedade de canais, está a oferecer a oportunidade de dar feedback da maneira que os outros se sintam mais confortáveis ​​em diferentes situações.

8. Crie feedback positivo e corretivo

Todos gostam de opiniões positivas, mas não é possível concentrar-se nas coisas boas, pois correrá o risco de ignorar problemas e estagnar o crescimento dos profissionais.

Por outro lado, se apenas se concentrar nos comentários corretivos, corre o risco de ignorar sucessos e subestimar as contribuições dos funcionários.

Encontre o equilíbrio certo entre o positivo e corretivo e ofereça meios para que os profissionais possam dar e receber ambos regularmente.

9. Destaque as decisões tomadas com base no feedback

Quando uma decisão for tomada ou alterada com base no feedback de alguém, informe-o. Não comunique apenas, explique a razão.

O feedback é um presente, se não usar e apreciar o presente, poderá não receber outro. Ter uma cultura assente nos princípios do feedback significa que realmente responde e age de acordo com o feedback.

Veja também