Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Elsa Santos
Elsa Santos
15 Jan, 2020 - 09:28

A realidade aumentada no mercado de trabalho

Elsa Santos

A realidade aumentada veio revolucionar o mercado de trabalho. Conheças as potencialidades desta tecnologia.

realidade aumentada

A realidade aumentada tem uma presença cada vez mais relevante no mercado, em diferentes setores de atividade. Segundo um estudo da União Europeia, a tecnologia 5D terá um valor estimado em 34 mil milhões de euros em 2020.

Além da revolução que veio trazer aos instrumentos e métodos de trabalho, veio também criar emprego. Na Europa, prevê-se um aumento que pode chegar ao meio milhão de novos postos de trabalho.

No referido documento, a Portugal é reconhecido o seu potencial, já com mais de sete dezenas de empresas a trabalhar com este tipo de tecnologia, com aplicações muito distintas. Um número muito elevado, tendo em conta a dimensão do mercado nacional.

O nosso país começa a ser referenciado para investimentos na área da realidade aumentada e essa é uma grande oportunidade para o desenvolvimento económico. Novos projetos, novos empregos e novas competências vão revolucionar o mercado de trabalho.

realidade aumentada: uma nova revolução

compras no futuro

O que é?

Trata-se de uma tecnologia 5G obtida através de uma camada de informações virtuais adiciona ao mundo real, com a ajuda de um ecrã ou lente.

A realidade aumentada foi apresentada ao mundo em 2016 por um dos grandes sucessos dos na temporada, o Pokémon Go. Quem não se lembra de ver “caçadores” de monstros pela rua, de dia ou de noite, de smartphone em punho?

O jogo contou com mais de 500 milhões de downloads, por todo o mundo. Mas essa foi apenas uma pequena amostra do potencial da realidade aumentada, a qual promete mudar radicalmente o mercado de trabalho.

Na linha da frente

A realidade aumentada veio revolucionar a maneira como os dispositivos são pensados e as maiores empresas mundiais estão já a desenvolver projetos para 2020. Apple, Microsoft, Google, Amazon e Facebook estão na linha da frente desta revolução.

Um dos projetos mais aguardados para o ano que se avizinha são os “Apple Glasses”, uns óculos que vão funcionar em conjunto com o iPhone e que prometem revolucionar a maneira como lidamos com a comunicação. Emails, mensagens, chamadas de vídeo ou jogos vão ser reproduzidos através das lentes – no campo de visão do utilizador.

Uma nova forma de trabalhar

A realidade aumentada vai dar lugar a um mercado de trabalho menos dependente da localização. O talento será capaz de operar em diferentes locais do mundo, em simultâneo, de forma rica e eficaz, numa partilha de informações em formatos novos e experimentais.

A revolução digital, já iniciada, com um numero crescente de colaboradores fora das paredes do escritório vai ser (muito) reforçada com o potencial da realidade aumentada. Para além disso, novas portas vão abrir-se com a necessidade de contratação de especialistas na matéria.

Há uma procura crescente de interações digitais que imitem o contacto com pessoas e objetos em tempo real. Esta realidade está a transformar a natureza da comunicação e todos os setores serão influenciados pela fluidez com que o talento e as competências podem estar instantaneamente disponíveis noutros países, desde o design à arquitetura, das tecnologias de comunicação e informação ao entretenimento ou à ciência.

As tradicionais formas de trabalho terão de ser revistas e atualizadas, considerando as novas competências necessárias para manter equipas e projetos em níveis de produtividade e de comunicação positivos.

portugal na linha da frente da realidade aumentada

jovem experiencia realidade aumentada

Em Portugal, a realidade aumentada está a ganhar terreno e notoriedade, com uma procura cada vez maior de profissionais especializados. As mais de 75 empresas que atuam nas áreas de realidade virtual e aumentada (RV/RA) a nível nacional vão de estúdios com duas ou três pessoas, passando por empresas como a NextReality que conta com uma equipa com quase 10 anos de experiência, até à Siemens, cujo responsável global da área está em em território nacional.

Vamos começar a aperceber-nos mais da presença e importância da realidade aumentada.

A utilização de software ou hardware de realidade aumentada vai muito para além do contexto de trabalho. Vai ter um impacto cada vez maior no quotidiano de empresas e de pessoas, no trabalho e em casa.

Uma revolução universal

Em plena era digital, a tecnologia já alterou para sempre a forma como vivemos a realidade. À medida que o mundo digital se torna cada vez mais tangível, o valor atribuído aos objetos digitais e físicos está também a redefinir-se.

A denominada realidade aumentada está a dar um controlo muito maior ao consumidor permitindo-lhe mudar o que vê, ouve e até o que sente.

Um poder ao serviço das marcas

As marcas já começaram a explorar o poder da realidade aumentada para criar experiências personalizadas, capazes de cativar os consumidores.

Nos Estados Unidos da América, em 2017, a M&Ms transformou a Times Square de Nova Iorque numa experiência de jogo de realidade aumentada para lançar um novo sabor do seu conhecido produto. Ao utilizar a aplicação Blippar transferível, os utilizadores podiam ter acesso ao jogo “Arcade” que transformava os famosos letreiros da Square em jogos digitais interativos. Uma forma de envolver o publico que promove a eficácia da campanha.

A utilização da realidade aumentada pelas marcas e anunciantes tem grandes implicações no espaço publicitário e pode tornar-se uma importante ferramenta de Marketing.

A forma como trabalhamos, como nos divertimos, o que consumimos ou o que fazemos no nosso dia-a-dia. Esta nova tecnologia pode transformar, de facto, a forma como vivemos e nos relacionamos.

Inovações da realidade aumentada

São e serão muitas as inovações geradas pela realidade aumentada nos mais diversos contextos ou áreas profissionais, sendo certo, porém, que numa primeira fase terá um papel principal nas empresas e investigação. Isto porque os dispositivos com capacidade para suportar o grande potencial da realidade aumentada ainda não estão ao alcance financeiro de toda a gente.

Apresentam-se algumas inovações:

  • A tecnologia 5G vai proporcionar uma nova realidade no ambiente de trabalho, em que os ajustes virtuais podem ser regulados mediante botões;
  • Os consumidores vão ser capazes de alternar entre uma tecnologia discreta que melhora simplesmente a sua realidade e uma imersão completa noutro mundo;
  • Cada vez mais, vamos passar a ouvir o termo “realidade mista” em que consumidores e/ou profissionais podem interagir confortavelmente com objetos digitais em espaços físicos;
  • As marcas vão explorar, de forma crescente, o poder da realidade aumentada para conquistar o público;
  • A realidade aumentada vai marcar presença em setores de mercado muito distintos, assumindo-se como aspeto distintivo entre marcas/empresas e profissionais.

Ao contrário da realidade virtual, que aposta na imersão para entreter os utilizadores com jogos e experiências audiovisuais, a realidade aumentada vai mais além e pode, realmente, mudar o mundo.

Veja também