Quanto custa ter um gato? Fizemos as contas por si

Está a pensar em levar para casa este amigo de quatro patas? Então, este artigo é para si: mostramos quanto custa ter um gato, de A a Z.

“sponsored by fidelidade”
Quanto custa ter um gato? Fizemos as contas por si
Descubra quais são as despesas iniciais e o que ter em conta no dia a dia

Para quem está a pensar ter um amigo de quatro patas, ponderar as despesas é um dos passos principais a ter em conta durante o processo de decisão. E se procura por um bichano independente, este artigo é para si. Fizemos os cálculos e mostramos quanto custa ter um gato como felino de companhia.

Ainda que este seja um animal muito dono de si, há uma série de cuidados e despesas que devem subir à balança quando o assunto é tê-lo em casa. Para que possa proporcionar tudo que o seu futuro bichano precisa, temos a lista que deve ter debaixo de olho e a boa notícia é que, além de esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto, ainda pode ajudar a poupar. Isso porque tivemos em conta aspetos de prevenção de doenças comuns, que podem mesmo ser o mote para inflacionar a fatura no veterinário – o lema aqui é: mais vale prevenir do que remediar. Descubra, com a nossa ajuda, quanto custa ter um gato.

Quanto custa ter um gato: vai comprar um gato ou adotar?


Sem dúvida, a primeira questão a responder é se vai adotar um amigo felino, ou comprar. As duas hipóteses têm custos incomparáveis e, dependendo da escolha, pode ver disparar o custo inicial ao levar o bichano para casa. Se a escolha passa por ter um gato de raça pura – como um Siamês, um Persa ou um Sphynx, por exemplo, pode contar gastar no mínimo 150€, podendo chegar até aos 800€.

Para quem vai comprar um gato a nossa dica é verificar bem a procedência do animal, certificando-se da seriedade do criador que o vende, que deve ser certificado. Porquê? Porque disso vai depender, e muito, a saúde e o bem-estar do gato que está a comprar.

Se, por outro lado, comprar o animal não está nos planos e a aposta certa é adotar o gato, pode subtrair quaisquer custos das contas. Muitas vezes, as associações de ajuda animal e os gatis municipais não cobram pelo processo de adoção e oferecem o processo de esterilização, a vacinação e a desparatização do bichano. Este passo é especialmente diferente porque, além de poupar dinheiro, o novo dono do felino está a contribuir para a retirada de animais das ruas. No entanto, não é só porque não vai gastar que deve levar um gato para casa. A adoção deve ser pensada e responsável.

quanto custa ter um gato

Raça e modo de vida do animal: custos variáveis a ter em conta

Para responder à questão “quanto custa ter um gato”, há alguma variáveis que devem ser observadas. A raça do animal entra para a equação, tal como o modo de vida. Pondere bem a raça do animal que quer comprar, pois há determinadas raças de gatos que são mais predispostas a desenvolver algumas patologias – ou seja, vão exigir algum cuidado extra com o animal. Além disso, caso alguma doença comum em determinada raça apareça no seu animal de estimação, vai gostar de estar preparado para lidar com a questão da melhor forma.

Analise, ainda, a possibilidade de ter um seguro de saúde animal. Isso pode ajudar a poupar alguns euros na fatura dos cuidados gerais que vai ter com o seu amigo de quatro patas. O modo de vida do animal também vai definir quanto vai gastar com o seu gato e é simples perceber a razão: um gato que vive fora de casa tem uma esperança de vida média de 5 anos, enquanto que um gato que vive “entre quatro paredes” pode viver mais de 15 anos.

Quanto custa ter um gato: despesas iniciais


1. Check-up veterinário do gato

O ponto número 1 é mesmo um dos primeiros passos a cumprir quando já decidiu ter um gato: levá-lo ao veterinário para uma consulta à saúde geral do seu novo animal. Um check-up geral custa, em média, entre 20 a 25€. Deve ser realizado anualmente.

É provável que seja necessária a toma de uma vacina, pelo que deve contar com mais um custo a rondar os 20€. Recorde-se que a vacinação dos gatos não é sempre obrigatória, mas é comum que um gatinho, ainda bebé, receba uma vacina entre as 6 e as 9 semanas de vida.

Os serviços médico-veterinários são aqueles em que não convém mesmo poupar demais, mas há formas de controlar os gastos com os cuidados que vai ter de oferecer ao seu bichano. Há locais onde vai poder recorrer para realizar procedimentos simples a preços mais competitivos e, por isso, mas amigos da carteira. É o caso dos centros de saúde animal que têm protocolos com associações de ajuda. Se vai adotar um gato, fale com a associação escolhida sobre o assunto.  Existem clínicas e hospitais que estão ligados diretamente às faculdades de medicina veterinária e que têm uma oferta de serviços com preços, muitas vezes, bastante vantajosos.

Na primeira consulta, vai adquir o Boletim Sanitário por 1€. Este é o documento obrigatório que deve constar informações essenciais, como o nome do gato, a idade, a raça, o número do microchip e os registos de vacinação e desparasitação, além de dados do dono do animal. Este custo é único e não se repete.

2. Desparasitação do gato

A desparasitação é, de facto, importante na vida de qualquer animal de companhia. Se quer que as parasitas fiquem longe do seu gato, este passo é fundamental e deve ter em conta. É mais comum que os veterinários, no caso dos gatos, optem por uma desparasitação interna, que vai agir para proteger contra ténias, vermes e lombrigas. Este processo envolve a toma oral de desparasitante na forma de comprimido. Quanto lhe vai custar? Um comprimido custa cerca de 5€.

Caso o gato não viva no interior das casas, exclusivamente, será importante apostar numa desparasitação externa, que vai atuar contra as indesejadas visitas das carraças e pulgas. No mercado, há uma vasta oferta destes produtos e o preço pode variar entre os 15 e os 20€. Aproveite as campanhas promocionais para poupar alguns euros e lembre-se: a desparasitação externa é especialmente importante durante os meses de calor.

3. Esterilização

Comprou ou adotou um gato, bebé ou adulto, que ainda não foi esterilizado? Saiba que a castração do seu felino é um cuidado essencial a ter em conta. O procedimento é, geralmente, indicado pelos próprios veterinários e a explicação é simples: esta é uma forma de prevenir doenças comuns especialmente em gatas.

Se adotou o bichano, é provável que a associação tenha oferecido o procedimento. Se comprou o seu animal e vai ter de pagar pelo processo, a boa notícia é que este é um investimento que só entra na equação uma vez e acredite que pode mesmo evitar ninhadas indesejadas e problemas de saúde. As fêmeas podem ser esterilizadas a partir dos 6 meses de vida, enquanto que os machos devem ser castrados depois dos 8 meses.

Quanto custa a esterilização do gato? O preço cobrado pelo procedimento vai depender do médico veterinário que escolheu, podendo mesmo variar entre machos e fêmeas. Esterilizar uma gata custa, em média, entre 125 a 150€. Castrar um gato é mais económico, uma vez que o procedimento é menos invasivo, e pode custar de 60 a 75€.

4. Acessórios

Quando o assunto é fazer as contas de quanto custa ter um gato, não podem faltar na lista de compras alguns acessórios indispensáveis – como é o caso de uma boa caixa de WC. Dependendo do tipo de caixa que comprar, o preço pode variar entre os 10 e os 50€. Juntamente com a caixa de areia, deve comprar uma pá para limpeza que custa cerca de 1€.

Os comedouros são acessórios também essenciais. Aconselhamos a compra de comedouros em inox, uma vez que o plástico pode desencadear processos alérgicos em alguns gatos. Custam, em média, entre 2 a 3€ e devem ser colocados num local diferente do da caixa da areia.

O ginásio com arranhador não é uma compra obrigatória, mas pode ser uma excelente solução para ter aí em casa, sobretudo se quiser evitar que o gato use as almofadas, cortinas, cadeiras e sofás para saciar a vontade de arranhar. Há ginásios com arranhador que podem custar pouco mais de 10€.

Outros acessórios

Invista também numa transportadora de gatos para levar o seu bichano às visitas ao veterinário – acredite que vai dar muito jeito. Custa, em média, entre 15 e 20€.

Se quer optar por usar uma coleira no gato, vai gastar mais uns euros: algo entre os 2 e os 3€.

Outros custos iniciais opcionais

identificação eletrónica não é obrigatória, mas é aconselhável. Para colocar o microchip no gato e inserir os dados no sistema vai ter de pagar entre 13 a 30€ – mais uma vez, a depender do local onde o faz. Este é um gasto que não se repete.

Registo (único) e o Licenciamento (feito anualmente) não são obrigatórios para os gatos. Mas, se optar por fazer, deve dirigir-se à junta de freguesia e pagar cerca de 5€.

Quanto custa ter um gato: as despesas do dia a dia


1. Alimentação

Escolher uma boa ração para o gato é mais um dos pontos essenciais que o dono do felino deve ter em conta. Esta despesa, em especial, pode ter um custo variável, tendo em conta a marca escolhida e a quantidade da embalagem que compra. Aqui a nossa dica é aconselhar-se com o veterinário responsável sobre qual será a ração mais indicada para o seu gato. O preço varia consoante a marca e a quantidade. Consegue encontrar boas referências por um preço médio a iniciar nos 19€, para uma embalagem de 3kg de ração seca.

2. Areia

Há diferentes tipos de areia para gato, com maior ou menor durabilidade, com maior ou menor controlo de odores. Um saco de areia pode ter um custo bastante variável, tal como a ração, pois também vai depender da marca e do tamanho da embalagem. Pode encontrar areias económicas das marcas brancas dos supermercados por menos de 2€, por exemplo. Mas, se quiser optar or um produto com mais qualidade, pode gastar até 20€.

Algumas dicas para poupar


Quanto custa ter um gato? A resposta a esta questão, como vimos, não é um valor fixo. Depende de quanto estivermos dispostos a gastar e das decisões que tomarmos. Há certos investimentos que nos podem fazer poupar dinheiro mais tarde e há várias formas de poupar com o seu amigo de quatro patas sem sacrificar a qualidade dos cuidados que lhe está a dar.

quanto custa ter um gato

1. Escolher uma ração equilibrada

Tenha em atenção os rótulos das embalagens de ração e aconselhe-se junto do médico veterinário. Podemos pensar que ao optar pela mais barata estamos a poupar, mas depois o mais provável é que vá gastar o que poupou ou mais dinheiro em consultas e tratamentos. Pode também poupar aproveitando promoções ou comprando em lojas estilo outlet, que têm preços mais acessíveis.

2. Optar por serviços de veterinário mais em conta

Hoje em dia, as faculdades de medicina veterinária têm consultas com um preço mais barato do que o praticado em clínicas veterinárias privadas. São os chamados serviços de veterinário low cost e podem fazer a diferença no que toca a quanto custa ter um gato.

3. Optar por seguros de saúde para o seu animal

Pode também escolher fazer um seguro de saúde. No caso do seu gato ficar doente, o custo terá uma comparticipação por parte do seguro. A vantagem é que a despesa mensal não é muito alta (o mais básico pode ter um custo de menos de 10€ por mês) e cobre, por exemplo, despesas médicas ou de internamento.

4. Planear quando vai de férias

Antes das férias, peça com antecedência a um amigo ou familiar para que vá dar de comer ao seu gato e tratar da limpeza da areia. Esta solução é a mais barata para o seu bolso.

5. Escolher acessórios low cost

Não colocamos camas para o seu felino na lista em cima, porque, geralmente, os gatos adoram deitar-se em cadeiras ou num cantinho perto de si no sofá. A vantagem de ter um gato é que facilmente se contentam com caixas de cartão (que também pode servir como arranhador), papéis e pequenas bolas. Há várias formas de reproduzir acessórios para os gatos ou de criar zonas de lazer para os mesmos.

6. Pedir sempre fatura

Como já pode deduzir algumas despesas com o seu animal de estimação no IRS, é possível recuperar algum do valor investido. Agora que fizemos todas as contas por si e que listamos quais as despesas fixas e variáveis com que pode contar, já sabe quanto custa ter um gato aí em casa. De resto, pode somar à balança muitas alegrias e trocas de miminhos com o seu novo amigo de quatro patas.

Veja também: