ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Catarina Reis
Catarina Reis
16 Dez, 2020 - 11:43

A importância do bem-estar no trabalho

Catarina Reis

Em que ponto está o bem-estar no trabalho em Portugal? Atente nas nossas dicas para o ajudar no dia a dia a evitar o burnout.

mulher no escritório a experienciar bem-estar no trabalho

O bem-estar no trabalho é essencial para garantir o sucesso profissional. Estar feliz no dia a dia com todos os aspetos da nossa profissão é realmente um ponto chave para uma carreira com longevidade, e não só. Todas as outras áreas da nossa vida agradecem.

Evite o burnout e alcance o bem-estar no trabalho

É muito frequente conhecermos casos em que o bem-estar no trabalho parece realmente algo difícil de se atingir. Toda a gente conhece histórias de trabalhadores que, mais cedo ou mais tarde, acabaram por sofrer algum tipo de esgotamento devido ao trabalho. A sobrecarga laboral e a pressão constante, por exemplo, parecem ser bastante comuns. 

Pode-se dizer que nem sempre conseguimos controlar os fatores que colocam em risco o nosso bem-estar no trabalho, mas crê-se ser possível minimizá-lo. Também devemos ter em conta que há profissões mais suscetíveis do que outras para que o bem-estar dos seus trabalhadores seja abalado.

Antes de prosseguirmos com dicas práticas para que consigamos alcançar o bem-estar no trabalho no nosso dia a dia, vamos conhecer o que dizem estudos recentes sobre esta matéria, em Portugal.

Vamos começar por um estudo feito pelo INE, que incide sobre acidentes de trabalho e problemas de saúde decorrentes das atividades profissionais.

Segundo este mesmo estudo, os fatores do trabalho que podem afetar o bem-estar mental e a saúde física com maior frequência são:

  • Pressão de prazos;
  • Sobrecarga de volume de trabalho;
  • Contacto com pessoas problemáticas, mas não violentas, como é o caso dos clientes.

A pandemia veio trazer mais dificuldades para o mundo do trabalho, ou nem por isso?

Com o forte impacto que a pandemia teve na vida das empresas e dos trabalhadores tal e qual a conhecíamos, em que mais de um milhão de pessoas foram forçadas a trabalhar em regime de layoff ou de teletrabalho, há a registar um efeito positivo: a redução drástica de acidentes de trabalho.

Como é sabido, os acidentes de trabalho são um dos fatores que contribui para o bem-estar no trabalho.

Outro dado que ressalta deste estudo é uma mudança na profissão mais afetada por acidentes de trabalho. Outrora na linha da frente, os trabalhadores da construção civil, deixaram de ocupar esse pódio.

Neste momento as áreas de atividades mais afetadas por acidentes de trabalho são os da agricultura, da produção animal, da caça, da floresta, da pesca, e os das indústrias extrativas, transformadoras e produção e distribuição de eletricidade, gás e água.

Porque é que é importante implementar medidas para que esse bem-estar seja alcançado?

  • Aumenta a produtividade e a motivação: Funcionários saudáveis podem ter um desempenho melhor fisicamente porque têm mais energia. Eles também são mais eficientes e mais focados;
  • Une as equipes e aumenta a moral: quando as equipas se envolvem em iniciativas de bem-estar juntas, fora e dentro do trabalho, há um propósito comum que favorece a camaradagem;
  • Diminui o stress relacionado ao trabalho: A boa forma e uma alimentação saudável podem reduzir o stress.

O burnout como consequência

O burnout foi há pouco tempo reconhecido oficialmente pela Organização Mundial de Saúde, e uma consequência imediata disso mesmo foi ter mudado mentalidades.

Se antes o problema era visto sob uma perspectiva individual, que cada um teria que ultrapassar sozinho, agora atira-se a responsabilidade para as empresas. São elas que devem ser responsáveis por criar, ou não, condições para que os seus trabalhadores usufruam de bem-estar no trabalho.

3 dicas para alcançar o bem-estar no trabalho

  • Não adotar comportamentos de risco, dentro e fora do trabalho. Alimente-se bem, mantenha-se hidratado, faça exercício regularmente, durma bem, mantenha uma boa vida social e evite drogas e bebidas em excesso;
  • Faça pausas no trabalho. Fazer pequenas pausas pode parecer insignificante, mas tem o poder de evitar o burnout. Até a mais pequena pausa pode fazer toda a diferença. Desligue-se do computador por uns minutos várias vezes por dia, desligue o telemóvel, dê um passeio, leia, ou simplesmente apanhe um pouco de sol.
  • Comunique sempre. Por vezes o excesso de trabalho leva a que as pessoas tenham a tendência a isolar-se do mundo que as rodeia, porque assim acham que com menos distrações vão conseguir ser mais produtivas. Aí está outra receita para o burnout. Portanto, não deixe de falar com quem o rodeia; não se feche no casulo do trabalho.
Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].