Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
13 Dez, 2019 - 11:16

Benefícios da malva para o intestino e para a saúde

Teresa Campos

Os benefícios da malva para o intestino são reais e juntam-se a muitas outras vantagens para a saúde desta planta. Fique a conhecê-las.

benefícios da malva para o intestino

Muito comum em Portugal, a malva, ou malva sylvestris, é uma planta medicinal, muito usada no tratamento de infeções e que pode ser encontrada em lojas de produtos naturais, farmácias e feiras ou mercados.

O chá desta planta é especialmente recomendado para combater a prisão de ventre, libertar a espetoração e combater a dor de garganta.

Outra forma de uso desta planta é como emplastro. Assim, pode aproveitar as propriedades das flores e folhas da malva para aplicar sobre as picadas de inseto e feridas, já que são cicatrizantes.

Além disso, esta planta ainda pode ser utilizada na culinária e na cosmética. Surpreendido?! Fique a saber mais!

Benefícios da malva para o intestino e outros usos

A malva é usada desde a Antiguidade, quer para fins terapêuticos, quer na culinária. Apesar de, por vezes, ser identificada como uma planta daninha ou invasora, ela é muito bonita e cheia de vantagens para a saúde.

Pode ser planta em qualquer jardim, já que cresce facilmente em qualquer clima e terreno, do Minho ao Algarve. É, até, frequente encontrá-la pelas ruas, em terrenos baldio.

vantagens do consumo da malva

Benefícios e fins terapêuticos

A malva é rica numa série de componentes e substâncias que justificam todas as vantagens que ela traz para a saúde. Ela possui mucilagem, antocianinas, óleos essenciais, taninos, flavonoides e glicósidos.

Esta planta tem vários benefícios para a saúde. Ela é capaz de aliviar a irritação das mucosas da boca e da faringe; combater úlceras na boca e faringe; travar a inflamação das vias respiratórias e da tosse irritante e seca. Como já dissemos, o seu uso tópico trata picadas de insetos, eczemas inflamatórios, feridas, abcessos ou furúnculos.

Porém, esta planta é sobretudo conhecida por ajudar a tratar a gastrite, tendo ainda uma ação laxante, diurética, emoliente e expetorante. Ela é, habitualmente, consumida em chá, mas pode também ser usada em clisteres, para limpeza dos intestinos e para o seu revestimentos com uma camada de mucilagem.

O chá de malva

Grande parte destes benefícios podem ser experimentados se ingerir esta planta sob a forma de chá. Esta bebida irá contribuir para o tratamento de problemas como:

Como fazer?

Fazer o chá de malva é muito simples. Só precisa das suas folhas e flores.

Chá de malva

Ingredientes

2 colheres de sopa de folhas secas de malva

1 chávena de água fervente

Modo de Preparação

  1. Coloque as 2 colheres de sopa de folhas secas de malva numa chávena de água fervente.
  2. Deixe repousar por 10 minutos e coe.
  3. Beba 3 vezes ao dia.

Contra-indicações

Se consumida em quantidades excessivas, a malva pode causar intoxicação. Além disso, este chá está contraindicado durante a gravidez e a amamentação.

Outro aspeto a considerar é que a malva pode comprometer a absorção de outros medicamentos que contenham mucilagens. Assim, deve fazer um intervalo de uma hora entre a ingestão deste chá e a toma de medicamentos com as substâncias indicadas.

Culinária e cosmética

uso da malva em cosméticos

Na culinária, as malvas podem ser cozinhadas como o espinafre, as acelgas ou as couves, em sopas e saladas. São muito nutritivas e saborosas. Podem, ainda, ser usadas em refrescos ou fritas, com alho ou cebola, e servidas como acompanhamentos.

As suas sementes são, também, ótimas para aromatizar saladas ou para confecionar pães, bolos e outros preparados.

Já na cosmética, elas são muitas vezes usadas em cremes de limpeza da pele e indicados para peles com borbulhas. É também benéfico juntar raiz de malva em pó ao creme hidratante diário. O resultado é excelente!

Veja também