Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Viviane Soares
Viviane Soares
28 Ago, 2018 - 00:00

Benfeita: a aldeia branca da Serra do Açor

Viviane Soares

Junto à área da Paisagem Protegida da Serra do Açor, a Aldeia do Xisto da Benfeita celebra todos os anos o fim da II Guerra Mundial com 1620 badaladas.

Benfeita: a aldeia branca da Serra do Açor

A Serra do Açor alberga cinco Aldeias de Xisto – Benfeita; Aldeia das Dez; Fajão; Vila Cova de Alva; Sobral de S. Miguel – e engloba os concelhos de Arganil, Góis e Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra. É a formação montanhosa em xisto mais elevada de Portugal Continental.

Aqui encontrará aglomerados de casarios brancos e em xisto na encosta da serra que já fazem parte da paisagem serrana desta região, talvez uma das mais bonitas das terras do interior centro do país. Não é por qualquer razão que grande parte da Serra do Açor tem a classificação de Paisagem Protegida, dado que alberga duas áreas de especial interesse: a Reserva natural Parcial da Mata da Margaraça e a Reserva de Recreio da Fraga da Pena.

A Aldeia do Xisto da Benfeita, no concelho de Arganil, fica localizada entre Côja e a Paisagem Protegida da Serra do Açor, e é uma das “aldeias brancas” da Rede das Aldeias do Xisto.

Aldeia do Xisto da Benfeita: sinónimo de paz

benfeita

Benfeita é uma das “aldeias brancas” da Rede das Aldeias do Xisto. Tem esta denominação porque o seu património arquitetónico é um misto de casarios brancos e em xisto. Todavia, também é assim apelidada porque é a única aldeia no Mundo que exalta a paz com uma torre, um sino e um relógio. Todos os anos a 7 de maio, a torre sineira desta aldeia celebra o fim da II Guerra Mundial com 1620 badaladas.

A religiosidade da sua população é bem visível no património construído da aldeia. Além da Igreja Matriz (séc. XVIII), existem ainda a Capela da Nossa Senhora da Assunção, a Capela de Santa Rita, a Capela do Senhor dos Passos, a Capela de S. Bartolomeu, a da Senhora da Guia e a da Senhora das Necessidades.

Modestas na construção, mas testemunhos da fé da gentes da terra, foram construídas ou recuperadas a título de promessa a um santo, por uma boa colheita ou assuntos do coração. Além destes espaços religiosos, há também inúmeras alminhas espalhadas pelas ruas de Benfeita.

O que visitar nas proximidades?

Mata da Margaraça

benfeita

Quem visita Benfeita tem de ir à Mata da Margaraça, classificada como Reserva Natural e Reserva Biogenética do Conselho da Europa. É uma das referências paisagísticas das encostas xistosas da região centro de Portugal, uma vez que é o habitat de sobreiros, castanheiros, aveleiras, cerejeiras e nogueiras.

Fraga da Pena

benfeita

Por aqui também não pode deixar de visitar a Fraga da Pena. Com cascatas, quedas de água e vegetação muito própria, é um local paradisíaco. Para que possa conhecer ao pormenor todos os seus recantos aconselhamos um passeio pedestre pelo Caminho do Xisto da Benfeita. Simplesmente fantástico.

Onde ficar?

Casa o Medronheiro

benfeita
benfeita

Em Terras de Mondalva, na aldeia de Hombres, esta casinha de xisto está localizada mesmo junto à margem do rio Alva, na Praia Fluvial do Vimieiro, recentemente galardoada com Bandeira Azul.

A casa disponibiliza dois quartos, uma kitchenette, uma casa de banho e uma sala com sofá cama. Alugada em regime de exclusividade, o preço é de 80€/noite para 4 hóspedes. Conheça aqui a casa O Medronheiro >>

Campus Natura

benfeita
benfeita

Situada na aldeia de Alqueve, também no concelho de Arganil, Campus Natura é uma casa com três pisos, que disponibiliza quartos para os seus hóspedes. Tem um belíssimo jardim, um terraço – que  possui uma churrasqueira e um forno a lenha – e os espaços comuns convidam ao convívio.

Um quarto duplo, com pequeno almoço incluído, ronda os 65€/noite. Conheça aqui o Campus Natura >>

Veja também: