Viviane Soares
Viviane Soares
10 Jul, 2020 - 08:00

Cibersegurança e as boas práticas para teletrabalho

Viviane Soares

A adoção do modelo de teletrabalho aumentou consideravelmente as vulnerabilidades dos negócios aos ciber-riscos. Fique a par de algumas boas práticas para poder trabalhar à distância em segurança.

CEO de empresa a trabalhar a partir de casa

Mesmo que a sua empresa esteja apetrechada com um excelente software de cibersegurança, basta um erro humano para pôr em causa a segurança de toda a infraestrutura. Aliás, é por essa razão que, em cibersegurança, se dá tanta importância ao fator humano.

Clicar num link com software malicioso, partilhar informação sensível em ambientes desprotegidos, aceder a Wi-Fi públicos ou não ter o Wi-Fi doméstico com uma password segura, são algumas das ações que podem pôr em causa a segurança de qualquer negócio.

Desde que foi adotado o modelo de teletrabalho, devido à pandemia por COVID-19, as empresas estão mais expostas aos ciber-riscos. Tanto é assim, que o cibercrime aumentou consideravelmente em Portugal nos últimos meses. Sabendo de antemão que o trabalho remoto é uma tendência que veio para ficar, há boas práticas de teletrabalho que não devem (mesmo) ser descuradas.

Boas práticas de cibersegurança em teletrabalho

Mulher em regime de teletrabalho

De acordo com o guia de boas práticas divulgado pelo Centro Nacional de Cibersegurança, estes são alguns dos principais cuidados a ter com sistemas, dispositivos, e gestão de informação em regime de teletrabalho. Deve partilhá-los com os seus colaboradores e apelar para uma maior preocupação para este assunto.

1.

Segurança dos dispositivos

  • Utilizar dispositivos autorizados pela organização e, se os perder, informar de imediato o responsável de cibersegurança;
  • Não partilhar estes dispositivos com familiares ou amigos;
  • Usar apenas pens USBs confiáveis;
  • Ativar o bloqueio automático dos dispositivos e usar PIN ou password;
  • Utilizar filtro no ecrã do portátil.
2.

Segurança dos sistemas e dados

  • Garantir junto da sua organização que os dispositivos estão atualizados e que têm o antivírus e a firewall ativados;
  • Fazer backups regulares para um dispositivo externo.
3.

Segurança da navegação

  • Evitar usar o Wi-Fi de espaços públicos e utilizar sempre a VPN da sua organização;
  • Navegar sempre em websites HTTPS;
  • Alterar regulamente a password do Wi-Fi doméstico;
  • Garantir que o seu Wi-Fi doméstico tem uma password forte e secreta;
  • Alterar o nome do seu Wi-Fi doméstico de modo a não ser facilmente identificado;
  • Garantir que a rede da sua organização é segmentada de modo a proteger a rede interna.
3.

Segurança da comunicação

  • Não abrir emails ou SMS, nem clicar em links ou anexos desconhecidos;
  • Cifrar as comunicações sensíveis;
  • Não partilhar informação profissional nas redes sociais.

Descubra qual o grau de exposição da
sua empresa a riscos cibernético

Teste já, de forma simples, rápida e gratuita

seguro contra riscos cibernéticos para PME’S

Mulher a trabalhar a partir de casa num computador seguro

Dada a evolução e sofisticação das ameaças cibernéticas, e uma vez que o fator humano não é absolutamente controlável, por mais cuidados que os seus colaboradores possam ter, é aconselhável contratar um seguro contra ciberataques.

Acreditamos que este seguro vai passar a ser um investimento quase obrigatório para qualquer empresa, até porque, a reforçar esta tendência, está a preocupação em torno do ambiente regulatório vigente, nomeadamente as exigências do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD).

Seguros especializados em cibersegurança, como o Cyber Safety Empresas, da seguradora Fidelidade, oferece-lhe um pacote de medidas de prevenção e resposta contra os ciber-riscos muito difícil de igualar. De entre as principais vantagens desta solução dedicada a PME’s até 100 colaboradores, que integra tecnologia e proteção, destacamos:

  1. Oferta de diagnóstico RGPD, disponibilizando um auto diagnóstico relativo ao grau de conformidade legal da sua empresa no que diz respeito à proteção de dados de caráter pessoal.​;
  2. Análise de diagnóstico ao risco do site da sua empresa;
  3. Análise detalhada das vulnerabilidades, apresentando um relatório com diferentes níveis de risco para ajudar a priorizar intervenções mais urgentes.​;
  4. Assistência tecnológica e informática de técnicos especializados para assistência e Configuração Remota do sistema informático, além da análise e resolução de vulnerabilidades, deteção e eliminação de malware, entre outros;
  5. Serviços de prevenção, com analise e correção dos equipamentos informáticos, caso existam problemas;​​
  6. Backups informáticos, possibilitando as cópias de Segurança dos seus dados (backups) em ambiente seguro na “nuvem” para preservar a informação fulcral do seu negócio;
  7. Coberturas e capitais até 500.000€ que protegem a sua empresa contra Intrusão de Terceiros nos Sistemas Informáticos; Incumprimento do Dever de Custódia de Dados de Caráter Pessoal; Responsabilidade Civil por ocorrências de natureza informática de sistemas da empresa; Responsabilidade Civil por violação do Direito à Honra e Intimidade Pessoal de Terceiro; Defesa Jurídica e opcionalmente Perda de Lucros pela Interrupção da sua Atividade.

Cyber Safety Empresas Fidelidade

Mantenha a sua empresa sempre segura e conectada

Veja também