Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Helena Peixoto
Helena Peixoto
31 Ago, 2018 - 14:00

Os 10 pilares para manter casas minimalistas (e lindas)

Helena Peixoto

Cada vez mais pessoas aderem às casas minimalistas. E mais do que nas casas, muitos adaptam este estilo à sua vida. Conheça as principais orientações.

Os 10 pilares para manter casas minimalistas (e lindas)

“Minimalismo é liberdade. Minimalismo é viver uma vida ampla, com menos preocupações e repleta de realizações” – assim se define o conceito, que pode ser aplicado tanto à vida em geral, como às casas em particular. É aí que entra o conceito de casas minimalistas, que surgiu, pelo que se pensa, no período após a Segunda Grande Guerra, onde muitas pessoas perderam tudo ou quase tudo e tiveram que aprender a viver com muito pouco.

Neste artigo vamos dar-lhe a conhecer os principais pilares desta ‘filosofia’, que acima de tudo defende uma ambiente simples, com o essencial e promotor do bem estar.

Casas minimalistas: os 10 mandamentos

1. Deve promover os espaços amplos e com muita luz natural

Esses são os dois elementos base para o sucesso de um ambiente de casas minimalistas.

2. Procure mobiliário de linhas simples, estreitas e quase sempre retas

O mesmo se aplica aos objetos decorativos. E já que falamos em objetos decorativos, nas casas minimalistas devem ser muito poucos. E a haver, devem ter uma função específica a cumprir.

3. Menos é mais

Tudo o que é ‘rococó’ não se insere no conceito de casas minimalistas. Prefira rodapés lisos, portas sem altos relevos, chão polido e cornijas sem debruados.

4. Cores neutras sempre

Em termos de palete de cores, deve escolher de acordo com as características de cada ambiente e sempre com o objetivo de facilitar o dia a dia. No geral, as cores preferidas são os tons básicos e naturais (branco, cinza, preto, azul, verde, bege) – as cores vibrantes, de acordo com o conceito de casas minimalistas, causa ruído visual.

 

5. Iluminação com focos e nada de cortinas

Em termos de iluminação artificial, deve optar por focos embutidos e facilmente regulados, mas privilegiando sempre a luz natural. Escusado será dizer que cortinas são totalmente proibidas!

6. Design e organização dos móveis

As prateleiras devem ser abertas e devem ter poucos objetos dispostos sobre elas. Os móveis não podem obstruir o espaço livre da casa e devem facilitar as tarefas diárias.

8. O número de móveis

Em termos de mobiliário, escolha apenas o essencial. Cada um dos móveis deve ter uma função para cumprir e não devem ocupar espaços de passagem e de área útil. E os armários nem devem ter puxadores (a tecnologia click é a mais procurada neste estilo).

 

9. Os eletrónicos são obrigatórios

Os eletrodomésticos e equipamentos eletrónicos ficam em destaque e são assumidamente peças de decoração e de design. É muito comum ver o famoso frigorífico SMEG neste tipo de decoração.

10. Os materiais

Em termos de materiais usados na decoração minimalista, prefira a madeira, vidro, inox, cromado, espelhos, pele, mármore, granito e pedra.

 

Não se esqueça: os adeptos da decoração minimalista acreditam que as casas devem ser um refúgio de paz e de tranquilidade e para isso a decoração tem de estar em ‘consonância’.

Veja também