Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
24 Jan, 2020 - 16:33

É cliente da CGD? Comissões sobem este sábado

Ekonomista

O agravamento das comissões anunciado em outubro vai entrar em vigor este sábado. Contas mais básicas e transferências por MB Way vão deixar de estar isentas.

Homem a levantar dinheiro no multibanco

Se é cliente da Caixa Geral de Depósitos, não temos boas notícias para si. O banco público vai aumentar os valores das comissões sobre determinados serviços já este sábado, dia 25 de janeiro.

De entre os serviços que vão sofrer um agravamento estão as transferências por MB Way, as contas-pacote bem como os serviços mínimos bancários.

Recorde-se que, até aqui, as transferências via MB Way estavam totalmente isentas, mas o cenário vai mudar. Agora, o banco, ainda que mantendo algumas isenções, vai cobrar 85 cêntimos por cada transferência realizada na aplicação MB Way, sendo que a este montante acresce imposto do selo de 4%, totalizando 88,4 cêntimos.

Já nas contas-pacote, a conta S, a mais barata, será alvo de um agravamento das comissões. A comissão de manutenção passará de 2,8 euros para 3,2 euros (mais imposto do selo de 4%), quando há critérios de bonificação (domiciliação de rendimento ou de património financeiro ou mais autorizações de débito). Sem esta bonificação, a subida é de 4 para 4,95 euros.

Também a conta mais básica de todas (os serviços mínimos bancários, que os bancos são obrigados a disponibilizar a custos controlados) também terá novo preçário.

O banco público vai passar a cobrar uma comissão anual de 4,08 euros (a que acresce 4% do Imposto do Selo, pelo que o valor sobe para 4,2432 euros). O limite máximo legal é 4,35 euros.

Recorde-se que a CGD cobrou o ano passado 383,3 milhões de euros em comissões, mais 2,3% do que em 2018. O aumento das cobranças, um dos objetivos definidos no plano estratégico acordado com a Comissão Europeia como contrapartida da recapitalização pública, tem provocado muita polémica nos últimos dois anos.

Veja também