Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
25 Jul, 2019 - 17:20

Clermont-Ferrand com vista para o vulcão Puy de Dôme

Márcio Matos

Clermont-Ferrand é uma cidade francesa que guarda encantos muito próprios e que vale a pena serem descobertos. Como o majestoso Puy-de Dôme.

Clermont-Ferrand com vista para o vulcão Puy de Dôme

A cidade francesa de Clermont-Ferrand situa-se na região administrativa de Auvergne, sendo a sua maior cidade. É, ainda, a capital do departamento e da região de Puy-de-Dôme.

Portanto, há muito para ver e ficar a saber sobre Clermont Ferrand que, certamente, proporcionará uma experiência maravilhosa a todos aqueles que a tenham como próximo destino de férias.

Por que visitar Clermont-Ferrand?

clermont-ferrand

Clermont-Ferrand conta com uma forte presença portuguesa, fruto da emigração massiva dos anos 60 do século passado. É, assim, um ponto de convergência da comunidade lusa, que regista forte presença na economia local, designadamente na indústria e nos serviços.

Trata-se de uma cidade riquíssima em monumentos, como a catedral Notre-Dame-de-l’Assomption e a Notre-Dame-du-Port, que não deixa indiferente quem a visita. Outra das razões pela qual Clermont-Ferrand é um destino obrigatório, é o o vulcão Puy-de Dôme. Já extinto, este vulcão pertence ao maciço central francês e eleva-se a cerca de 1500 metros de altitude. Está situado a aproximadamente dez quilómetros da cidade, sendo palco de varias competições desportivas, umas mais radicais do que outras.

As estradas que serpenteiam o Puy-de-Dôme proporcionam  paisagens de cortar a respiração. Pode chegar até ao topo por dois caminhos: um caminho pedestre (le sentier des muletiers), um antigo caminho romano que levava ao templo de Mercúrio, e uma estrada com 6 quilómetros, que em época alta de turismo só pode ser acedida de autocarro.

clermont-ferrand

Ensino

Entre as riquezas desta cidade, estão duas grandes universidades: a Université d’Auvergne (conhecida também como Clermont I) e a université Blaise-Pascal (conhecida como Clermont 2). Além destas universidades, este destino possui diversas escolas, entre elas a denominada École Supérieure de Commerce (Escola Superior de Comércio). Esta escola leciona várias licenciaturas, bem como mestrados em áreas como finanças, marketing e negócios. Assim, este pode ser ainda um destino a considerar, se estiver a pensar ir estudar para o estrangeiro.

O que fazer

Existem algumas atividades que poderão contribuir para momentos fantásticos. Saltar de paraquedas e fazer o seu batismo de voo, recorrer a balões para passear pelos céus da cidade ou voar de parapente são apenas algumas sugestões, que permitem o contacto com a maravilhosa Natureza da cidade de Clermont-Ferrand.

Passear pelas praças da cidade, nomeadamente pela Place de la Victoire e pela Place de Jaude, é também indispensável, assim como visitar os vulcões extintos, nomeadamente os que estão localizados no Naturel Régional des Volcans d’Auvergne.

E claro, como já referimos, é imperdível uma visita ao vulcão Puy-de-Dôme.

clermont-ferrand

Onde ficar

Existem quatro hotéis de 4 estrelas que reúnem todas as condições para assegurar uma estadia com tudo aquilo que merece. São eles:

  • Kyriad Prestige Hotel Clermont-Ferrand;
  • Mercure Clermont Ferrand centre Jaude;
  • Novotel Suites Clermont Ferrand Polydome;
  • Oceania Clermont Ferrand.

Um pouco mais afastado de Clermont Ferrand fica o hotel de 5 estrelas Hôtel Princesse Flore, localizado em Royat.

Onde comer

Existem alguns restaurantes que proporcionarão uma refeição deliciosa, nomeadamente:

  • Bath’s (Place Saint-Pierre 63000 Clermont-Ferrand);
  • Le Duguesclin (3 Place des Cordeliers 63100 Clermont-Ferrand);
  • Le Buronnier (7 Rue de la Boucherie 63000 Clermont-Ferrand);
  • Hanami (15 bis Rue Elisée Reclus 63100 Clermont-Ferrand);
  • L’Alambic (6, rue Saint Claire 63000 Clermont-Ferrand).

Curiosidades

  • No século XX, emerge a marca que é mundialmente conhecida Michelin, tornando esta cidade de Clermont Ferrand bem mais visível na vida económica francesa.
  • O Puy de Dôme está, também, muito associado ao ciclismo, pois é o local onde decorre parte da Volta a França, o mundialmente famoso Tour de France. Neste local, decorreram alguns dos episódios mais marcantes da história da competição como, por exemplo, a prova do ano de 1964. Raymond Poulidor enfrentou com Jacques Anquetil um dos momentos mais inesquecíveis de sempre do ciclismo. Eddy Merckx levou um murro de um espectador, no Tour de France 1975.

Como ir

Se for de carro, o melhor percurso é por Bilbao, entrando em França por Hendaye. Serão cerca de 13 horas de viagem, mas num percurso com fartos motivos para ir parando. Se quiser ser mais direto, e rápido, há voos diretos do Porto e de Lisboa para Clermont-Ferrand.

Veja também: