Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Nuno Margarido
Nuno Margarido
02 Ago, 2018 - 11:12

7 coisas que os turistas fazem na capital e que os lisboetas deviam experimentar

Nuno Margarido

Tente abstrair-se das filas infernais de turistas. Vai ver que há coisas que os turistas fazem na capital e que os lisboetas deviam experimentar. Coisas que valem a pena.

7 coisas que os turistas fazem na capital e que os lisboetas deviam experimentar

É verdade que o turismo tem sido alvo de algumas reações menos favoráveis por parte dos locais, mas também é verdade que os turistas nos ensinam, muitas vezes, a apreciar a nossa própria cidade. É o que acontece em Lisboa, onde há muitas coisas que os turistas fazem e os lisboetas deviam experimentar. Nem que seja para dizer que conhecem melhor a cidade onde vivem.

7 coisas que os turistas fazem e os lisboetas deviam experimentar

1. Entrar na Livraria Ferin

Fundada em 1840, a Livraria Ferin é a segunda mais antiga do país e é a Meca dos amantes de livros – nacionais e estrangeiros. Era até há pouco tempo especializada em livros de arte, história, política, literatura francesa e até heráldica. No entanto, mudou de mãos em 2017 e renovou-se sobre indicações da livraria Ler Devagar. Ainda assim, vale a pena a visita.

2. Explorar as Ruínas e o Museu Arqueológico do Carmo

É normal vivermos numa cidade e nunca entrarmos em alguns museus. Este vale muito a pena, já que correram o mundo depois de uma escavação que permitiu encontrar um teratoma, ou seja, um raríssimo tumor com dentes e fragmentos ósseos. Além das ruínas da igreja que foi destruída pelo terramoto de 1755, é ainda possível (e vale a pena) descobrir o acervo arqueológico do museu.

ruinas do carmo

3. Entrar no Palácio Foz

Este palácio nos Restauradores passa despercebido a muitos lisboetas, mas é uma das coisas que os turistas fazem e que os lisboetas deviam experimentar. Tem visitas guiadas e é tanta a procura que é necessário reservar com antecedência no site do Palácio. Mas justifica-se o alarido, já que a programação do espaço inclui concertos e outros eventos…

4. Descer ao Reservatório da Patriarcal

Esta galeria subterrânea fica por baixo do jardim do Príncipe Real e foi construída entre 1860 e 1864 para servir de rede de distribuição de água. Desativada desde os anos 40, pode ser visitada através do Museu da Água, assim como o reservatório protegido por 31 pilares e o seu teto abobadado, que lhe dá um ar ainda mais interessante.

5. Impressionar-se com a cabeça de Diogo Alves

O assassino do Aqueduto das Águas Livres ganhou fama internacional depois de uma fotografia da sua cabeça preservada em formol na Faculdade de Medicina ter viralizado. A cabeça está no Teatro Anatómico da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e vale a pena a visita, ainda que seja uma atração estranha, claro.

6. Subir a Basília da Estrela

É sabido por todos os lisboetas que a Basília da Estrela é uma das atrações turísticas mais populares de Lisboa. Mas será que todos sabem que ultrapassando os 112 degraus se tem acesso a uma bela vista sobre a cidade? Do topo da Basílica da Estrela vê-se o Jardim da Estrela, a Lapa e até o rio. É verdade que a subida ao topo da Basílica custa 4€, mas também é verdade que isso faz com que não seja muito concorrido. Mas atenção: está encerrado às segundas-feiras. Não vá ao engano.

miradouro basilica da estrela

7. Visitar o Cemitério dos Prazeres

Neste caso compreende-se que seja algo que os turistas fazem mas os lisboetas não vejam como atração turística. Mas a verdade é que o Cemitério dos Prazeres guarda alguns dos melhores exemplares de arte fúnebre do país, como o mausoléu dos Duques de Palmela, uma pirâmide inspirada na maçonaria que guarda os corpos de mais de 200 pessoas. Há visitas guiadas por marcação que incluem histórias incríveis e até um museu. Não perca nenhuma das coisas que os turistas fazem e os lisboetas deviam experimentar.

Veja também: