Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
23 Set, 2020 - 16:28

Como cuidar do pelo do cão e deixá-lo bonito e brilhante

Teresa Campos

Mostramos-lhe como cuidar do pelo do cão e explicamos que a tarefa não passa não só pela escovagem, mas também pela alimentação e hidratação do animal

Como cuidar o pelo do cão

Para todos os donos de patudos, trazemos ensinamentos importantes. Descubra como cuidar do pelo do cão e assegurar uma pelagem macia e saudável, em apenas alguns passos e com alguns cuidados essenciais.

Siga as nossas indicações, não deixando de pedir todos os conselhos ao veterinário, que melhor conhece o seu amigo de 4 patas e, por isso, pode dar indicações preciosas em relação àquilo que é mais adequado à pelagem do seu animal.

Descubra, então, como cuidar do pelo do cão!

Como cuidar do pelo do cão de forma simples e eficaz

1. Fazer uma boa escovagem

Escovar o pelo do seu cão deve ser um hábito diário para si e para o seu animal. Desta forma, haverá menos pelos espalhados pela sua casa e o seu cão exibirá uma pelagem bem tratada e livre de nós e emaranhados.

Além disso, uma escovagem regular ajuda a remover os pelos mortos, melhora a circulação e permite espalhar o óleo natural produzido pela pele.

2. Usar um bom pente ou escova

Utilizar uma escova ou pente adequados ao pelo e pele do seu cão, é também importante para uma escovagem bem sucedida. Informe-se junto do veterinário ou da loja de animais onde adquirir o utensílio.

Homem a cuidar do pelo do cão

3. Ter paciência

Há cães que não apreciam particularmente o momento de serem escovados. Nesses casos, cabe ao dono ter paciência e ser perseverante, não desistindo de levar a cabo esta tarefa tão importante para o bem-estar do animal.

4. Dar banhos quinzenais

Deve lavar o seu cão com bom senso, sendo os banhos de 15 em 15 dias suficientes e garantia da suficiente higienização do seu animal, sem com isso fazer com que o pelo do cão perca brilho. Evite, também, tosquias demasiado frequentes, já que o pelo serve de proteção para o seu patudo.

Em todo o caso, pergunte ao veterinário qual a frequência de banhos mais indicada, tendo em conta as caraterísticas e rotinas do seu amigo de estimação.

5. Escolher o champô adequado

Deve sempre comprar produtos de higiene próprios para cão e ter em atenção as caraterísticas do seu animal. Por exemplo, se a pele do seu cão é seca, considere um champô com aloé vera ou aveia. Há ainda champôs hipoalergénicos.

6. Providenciar uma boa alimentação e água

A hidratação do seu cão é fundamental para um pelo bonito. Do mesmo modo, dietas com baixo teor de gordura causam défice de ómega 6, o que resulta num pelo grosso e seco. Também a comida exposta ao ar pode sofrer oxidação e perder grande parte dos nutrientes. Por estas razões, ofereça ao seu cão uma ração nutricionalmente equilibrada e fresca.

Se necessário, adicione ácidos gordos com ómega 3 à dieta do seu animal. Óleo de semente de linhaça ou óleo de peixe também ajudam a conseguir uma pele e pelos saudáveis. Uma dose periódica de óleo de coco também é benéfica para os pelos, assim como ajuda a regular a digestão e a prevenir infeções. Contudo, aconselhe-se sempre com o veterinário.

Cão a comer pão
Não perca Os cães podem comer pão? Descubra a resposta

7. Oferecer remédios naturais

Cavalinha e spirulina são ótimas para a pele do seu cão, estando inclusive prentes em vários champôs e produtos de higiene alimentar. A cavalinha contém sílica, que ajuda a ter pele, pelos e ossos saudáveis, enquanto a spirulina tem vitamina B e carotenoides, ótimos para uma pele bonita. Todavia, consulte sempre o veterinário, antes de dar qualquer um destes produtos naturais ao seu cão.

8. Proteger do sol, areia, mar e cloro

Os raios de sol podem ser perigosos e causar cancro de pele no seu animal. Por isso, pergunte ao veterinário qual o melhor protetor solar para o seu amigo canino. A água do mar, areia e cloro também podem causar ressecamento e irritações. Portanto, após cada ida à praia, dê um banho ao seu cão.

9. Afastar o cão de detergentes

Certifique-se que o seu animal não se deita, por exemplo, sobre um chão que acabou de lavar com lixívia ou outro detergente. Isso pode criar sérias irritações na pele do animal.

10. Prevenir infestações de pulgas, carrapatos e quaisquer parasitas

Coceira em excesso pode ser sinal de pulgas e carrapatos. Estas infestações, além de poderem causar doenças graves, levam à irritação e ressecamento da pele dos cães, podendo até conduzir a uma queda de pelos.

Assim, informe-se com o veterinário sobre os produtos antipulgas e carrapatos mais adequados ou, então, opte por uma solução caseira.

Para livrar o seu cão de carrapatos, pulgas e parasitas, nada melhor do que a arruda. Para tal, faça uma infusão com 20g de folhas de arruda num litro de água quente. Dê um banho ao animal, usando esta infusão ou deixe cair algumas gotas deste chá na pele do cão. Isto, quando a infusão já estiver numa temperatura amena.

Para combater especificamente os carrapatos, pode esmagar folhas de erva cidreira, capim limão ou capim cidreira num litro de água, até obter um caldo esverdeado. Junte a esse preparado 100ml de álcool e deixe repousar 24 horas. Depois, junte mais um litro de água e duas colheres de sal. Mexa bem e pulverize o seu patudo com esta solução que vai secar os parasitas e fazê-los cair.

Zonas com pelo a higienizar mais atentamente

Cauda: a cauda do cão está, frequentemente, em contacto com o chão. Por isso, deve ser bem limpa e escovada, já que é uma zona sujeita a mais sujidade.

Focinho: água e restos de comida acabam por deixar sujidade no focinho do seu animal, tornando por vez os pelos dessa zona mais duros e secos. Logo, é outra área que deve limpar cuidadosamente.

Olhos: sabia que as lágrimas ou outras secreções oculares dos cães podem manchar o seu pelo? É verdade. Por isso, nunca se esqueça de limpar bem os olhos do animal.

Patas: assim como a cauda, as patas do cão estão em contacto constante com o solo. Por isso, deve limpá-las com a ajuda de uma esponja húmida.

Cachorro labrador

Como cuidar do pelo do cão com a técnica Stripping

O que é?

Stripping significa, neste contexto, retirar o pelo diretamente da raiz, utilizando para isso instrumentos específicos. Assim, o pelo que crescer na região em que a extração foi feita será maior, com textura mais grossa e, até, com uma cor diferente. Esta técnica ajuda a pelagem a ficar mais bonita e saudável.

Em que situações deve ser utilizada?

Em cães com pelagem emaranhada, pois esse pelo morto obstrui os folículos pilosos e cria infeções. A sua não remoção provocará perda de textura, falta de brilho e cor, diminuição do pelo e formação de nós.

Algumas raças como Poodle, Teckel e Schnauzer tendem a não eliminar, naturalmente, os pelos mortos, ficando emaranhados e cheios de nós.

Os cães mais submetidos a este procedimento são aqueles que participam em exposições e competições, pois essas iniciativas exigem vários atributos relacionados com os padrões de raças.

Como se executa?

O stripping funciona melhor num pelo que não tenha sido lavado.

O profissional vai começar por arrancar o pelo já está morto, usando para isso uma espécie de dedais. Após arrancar a pelagem morta, será utilizado um pente chamado “coat-king” na camada de pelos interior que passa a ser visível. Concluído o procedimento, não deve dar banho ao animal durante alguns dias, para que a pele transpire e os poros desobstruam.

Como aplicar em casa?

Se quiser adaptar esta técnica, improvisando-a em casa, mexa no pelo do seu cão com as mãos, deixando-o em pé. Depois, puxe os fios que estão mais no fundo da pele e deslize os seus dedos de baixo para cima. Adquira um pente especial de stripping e passe-o por toda a pelagem, para remover o pelo morto.

Uma boa escovagem, alimentação e hidratação parecem ser três fatores fundamentais, quando se fala sobre como cuidar do pelo do cão. Afinal, todos eles interferem fortemente nas caraterísticas da pelagem do seu animal.

Portanto, se acha que o seu patudo está com o pelo fraco e sem vida, opte por levar a cabo algumas mudanças, seguindo as nossas dicas sobre como cuidar do pelo do cão. Naturalmente que se o problema persistir, deve o mais rapidamente possível levar o seu animal de estimação a um especialista, de forma a identificar a real causa do problema.

Veja também