Ana Graça
Ana Graça
24 Out, 2019 - 13:09
Cão no veterinário

Doenças dos cães: conheça os sintomas e o tratamento das mais comuns

Ana Graça

À medida que os cães ficam mais velhos, é mais provável que fiquem doentes. Conheça os sintomas, prevenção e tratamento das doenças dos cães.

O artigo continua após o anúncio

Existem algumas doenças que afetam de forma particular os cães. Como responsáveis pelo seu bem-estar, pela sua qualidade de vida e pela sua saúde devemos estar muito atentos aos pequenos sinais e sintomas que possam indicar a presença de determinadas doenças dos cães.

Naturalmente que não basta procurar tratamento quando surgem os sintomas e a doença se instala. É fundamental apostar na prevenção e garantir que todos os cães têm o devido acompanhamento. Sempre que surja qualquer dúvida acerca do bem-estar e do cuidado diário do seu fiel companheiro, deve procurar a ajuda do veterinário assistente.

Prova de que o acompanhamento especializado e frequente é importante, é o facto da deteção precoce de determinadas doenças ser fundamental para um tratamento eficaz. Além disso, várias doenças podem ser prevenidas através da vacinação adequada.

Doenças dos cães: sintomas e tratamento de cada uma

Veterinário com cão ao colo

Várias patologias podem afetar os nossos amigos de 4 patas, umas mais comuns, outras nem tanto. Conheça os sintomas, as formas de prevenção e tratamento de cada doença dos cães:

1. Leishmaniose

  • Doença causada por um parasita microscópico. A infeção ocorre através de um inseto, que após picar e se alimentar de um cão infetado com Leishmania, se torna portador do parasita, infetando outros cães saudáveis. Esta doença pode ser transmitida ao ser humano através do inseto portador do parasita, e nunca apenas pelo contacto com um cão infetado;
  • Alguns dos sinais a estar atento são: febre; perda de peso; feridas que não cicatrizam; crostas; pele espessa, seca e escamosa; queda de pelo ou crescimento exagerado das unhas.
  • Esta doença dos cães pode evoluir de forma muito grave, e pode mesmo ser fatal se não for tratada;
  • Para evitar que o seu cão desenvolva esta doença deve: evitar que o cão esteja no exterior desde o entardecer ao amanhecer; aplicar pipetas ou coleiras inseticidas/repelentes de insetos, durante todo o ano; usar inseticidas no ambiente; manter o seu cão saudável; vaciná-lo; administrar um imunomodelador específico para a Leishmaniose canina.

2. Sarna

  • Doença provocada por ácaros nocivos, que danificam de diferentes formas a pele dos cães;
  • Existem três tipos de sarna, cada um provocado por um determinado tipo de ácaros: sarna sarcóptica ou escabiose (pele avermelhada, queda de pelo, crostas, escoriações e borbulhas); sarna otodécica (grande comichão nas orelhas, acumulação exagerada de cera dentro do ouvido do cão, que pode evoluir para um quadro de otite); sarna demodécica (este tipo de sarna não é contagioso nem provoca comichão);
  • Não deve aplicar qualquer medicação para a sarna por iniciativa própria. Cada tipo de sarna requer um modo de atuação diferentes, portanto, na suspeita da presença desta patologia deve procurar o veterinário.
Sintomas e tratamento de cada doença dos cães

3. Displasia da anca

  • Displasia da anca significa conformação anormal da articulação coxofemoral. Esta doença hereditária condiciona bastante a qualidade de vida dos animais afetados;
  • É a doença ortopédica mais comum no cão. Afeta com maior prevalência as raças grandes e gigantes, embora possa ocorrer em qualquer raça ou em cães de raça indefinida;
  • Os sinais e sintomas são variáveis e, por vezes, pouco específicos e, normalmente surgem entre os 5 e os 8 meses de idade. Alguns sinais de alerta são: rigidez; intolerância ao exercício; dificuldade para se levantar, sentar ou para se deitar; dificuldade para subir escadas ou para entrar ou sair do carro; dor; galopar com os dois membros posteriores em simultâneo;
  • Existem várias opções de tratamento, que devem ter sempre em conta a fase de desenvolvimento da doença e a gravidade dos sintomas.

4. Leptospirose

  • Doença provocada por uma pequena bactéria chamada Leptospira, que infecta animais e humanos. Afeta cães de qualquer idade, sexo ou raça;
  • A transmissão da bactéria é feita por contacto direto ou por ingestão de tecidos, água, solo ou alimentos infetados;
  • Os sintomas surgem 7 dias após a exposição: apatia; perda de apetite; febre e dor muscular; manchas arroxeadas na pele; vómito; diarreia; alterações oculares; tosse; dificuldade respiratória;
  • Tratando-se de uma doença bacteriana, a leptospirose é tratada com recurso a antibióticos. Contudo, nos casos de maior gravidade, quando já se verifica disfunção hepática ou insuficiência renal, pode ser necessário recorrer a outros tipos de tratamento.
Pasta de dentes para cães: conheça as 3 melhores
Não perca Pasta de dentes para cães: conheça as 3 melhores

5. Raiva

  • Doença erradicada em vários países. É incurável e tem um prognóstico muito grave;
  • Causada por um vírus que atinge o sistema nervoso, a raiva provoca uma alteração profunda no comportamento do animal: os cães tendem a ficar agitados, com espasmos musculares intensos, não respondem aos donos e procuram locais escuros e escondidos para ficar;
  • Em pouco tempo a raiva evolui para um quadro de agressividade, muita salivação, em que o animal deixa de comer e de beber, até chegar a um estado paralisia fatal;
  • O principal método de transmissão é através da saliva. Um animal pode ser infetado através de uma mordedura, arranhão ou lambidela;
  • A prevenção da raiva é feita através da vacinação, tanto nos animais como em humanos.

6. Esgana

  • Doença altamente contagiosa, muito grave, que afeta primariamente os pulmões, trato intestinal e o sistema nervoso dos cães;
  • Transmissão ocorre através do contacto direto entre animais e os principais sintomas são: febre; descargas nasais e oculares; tosse; perda de apetite; vómitos e diarreia; pequenos tiques; tremores;
  • Não havendo nenhum tratamento específico, a única forma eficaz de prevenção da doença é a vacinação.

Agora que já sabe mais sobre as doenças dos cães, esteja atento ao seu pet e aos sinais que a sua saúde envia.

Veja também