Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Inês Silva
Inês Silva
16 Out, 2019 - 10:59

8 competências de organização que deve incluir no CV

Inês Silva

As empresas olham com atenção não só para a sua formação mas também para as suas competências de organização. Saiba quais as mais importantes.

competencias de organizacao

Cada vez existem mais dicas para impressionar quem está a recrutar através da análise de currículos, quer na sua forma, quer no conteúdo. As competências de organização são uma área do CV que deve destacar e para a qual as empresas olham com atenção.

Estas competências estão relacionadas com a capacidade da pessoa para planear, priorizar e, por conseguinte, atingir objetivos.

Normalmente, os recrutadores procuram candidatos com determinadas hard skills e soft skills.

As primeiras, são as competências técnicas e conhecimentos específicos necessários para realizar uma determinada tarefa ou função. As segundas, as competências pessoais, pertencem ao grupo dos requisitos comuns a quase todos os empregos, ou seja, são as características que nos tornam “empregáveis” aos olhos de qualquer recrutador. É nestas últimas últimas que se inserem as características que refletem a capacidade de organização.

É certo que cada entidade patronal procura por perfis diferentes nos seus potenciais trabalhadores. Contudo, existem competências organizacionais que são mais importantes e transversais a todos os empregadores: gestão de tempo e capacidade de organização mental e física.

AS 8 MAIS IMPORTANTES COMPETÊNCIAS DE ORGANIZAÇÃO A DESTACAR NO CV

CV

1. Gestão de tempo

Aprenda a definir metas e a estabelecer prioridades, planeie o seu tempo de trabalho para alcançar os resultados desejados. Escrever listas com as tarefas diárias são uma grande ajuda!

O mundo empresarial está em constante transformação, o seu sucesso profissional depende da sua preparação para se adaptar a novas realidades e projetos. Avance para os projetos novos com motivação e sem medos.

O objetivo de ter prazos a cumprir está associado a manter tarefas e projetos sob controlo, para que as operações laborais possam correr de forma expectável e se consigam atingir os objetivos da empresa.

A gestão de tempo é importante porque, sem uma boa organização de tempo, uma empresa pode perder clientes, não conseguir atingir metas, perder oportunidades e revelar-se ineficiente. Ter uma boa gestão do tempo implica ter um forte sentido de capacidade e do fluxo de tarefas a desempenhar mediante o tempo que dispõe para um determinado projeto.

Não se trata apenas de cumprir calendário: trata-se de ter disciplina, raciocínio rápido, saber quando delegar, pedir ajuda, prevenir imprevistos. Saber gerir o tempo passa por ter apetências relacionadas com criar e cumprir prazos, estabelecer e cumprir objetivos, tomar decisões, gerir projetos e equipas, criar calendários, coordenar eventos, ouvir clientes, ter tempo para ajudar e acompanhar o trabalho de colegas, ser multitasking, etc.

2. Organização mental

Muitos empregos requerem concentração, pensamento coerente e uma boa memória. As capacidades de organização mental permitem que a pessoa processe a informação rapidamente, tenha noção do que vai fazer e como (e se o consegue fazer). Possibilitam ainda que o trabalhador transmita os seus pensamentos de forma clara e articulada, e se foque nos detalhes de uma forma correta.

A organização mental é também traduzida pelas ferramentas e estratégias utilizadas para conseguir pensar melhor e resolver problemas de forma mais eficiente.

Uma boa dica (e simples) para se organizar melhor mentalmente é ter um caderno na secretária e ir apontando as ideias que vai tendo, apontando também a hora e o dia em que teve esses pensamentos. É uma técnica muito simples mas que ajuda a potenciar a organização mental e a produtividade.

Ter uma boa organização mental reflete-se em saber analisar, avaliar, comunicar, ter pensamento criativo, trabalhar com dados e design, resolver conflitos, identificar problemas, desenvolver estratégias e planos, falar em público, fazer pesquisas e apresentações, ter ideias novas de projetos, etc.

3. Organização física

Pode parecer pouco relevante, mas saber estar, fisicamente, no local de trabalho. é importante. Quer trabalhe numa secretária ou não, é importante para si e para quem trabalha consigo ter um espaço organizado e limpo. Arrume ou deite fora o que não precisa e mantenha apenas o essencial.

A falta de organização física traduz-se na perda de documentos, peças e objetos importantes, por exemplo. Saber gerir o material, arquivar, gerir inventários, etc., são exemplos de uma boa organização física.

mulher a fazer pesquisa no computador e tirar notas em caderno
Veja também Como conseguir um emprego sem experiência

4. Atitude positiva

A atitude positiva não só o ajuda a si, como também irá motivar quem o rodeia. Profissionais com esta atitude são mais produtivos e eficazes porque colocam todo o entusiasmo no seu desempenho para atingir metas e objetivos.

5. Resiliência e resolução de problemas

Mais uma das competências pessoais apreciadas nos profissionais de hoje. Não se foque no problema, mas sim na resolução. É importante saber lidar com os obstáculos e fracassos e encontrar estratégias para vencer e soluções criativas sem perder a motivação.

6. Capacidade para trabalhar em equipa

É importante saber comunicar com os colegas e ter espírito de equipa para atingir resultados globais.

7. Capacidade de liderança

O sucesso de uma empresa depende do sucesso das suas equipas e, esse sucesso, depende da forma como as pessoas nestas equipas são geridas e organizadas. Ou seja, as empresas procuram cada vez mais profissionais preparados para assumir estes cargos de liderança e que demonstrem competências de organização.

8. Delegar tarefas

Para quem é líder de equipa, empresário ou tem outra qualquer posição com autoridade semelhante, a delegação será sempre a chave principal para maximizar a sua produtividade e cumprir prazos apertados ou grandes volumes de trabalho.

Delegar tarefas é uma competência que, como qualquer outra, pode ser aprendida e aprimorada ao longo do tempo. Esta capacidade é mais uma das competências de organização, pois delegar eficazmente implica criar um sistema de prioridades com base na especialização, setor e tipos de tarefas que costuma gerir.

Veja também