ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
24 Mar, 2022 - 00:02

11 dicas simples para ter uma cozinha sustentável

Catarina Milheiro

Saiba como ter uma cozinha sustentável. Comece já hoje a mudar pequenos hábitos que podem fazer toda a diferença para o planeta.

cozinha-sustentavel-reciclagem

Ter uma cozinha sustentável depende, sobretudo, das escolhas que fazemos diariamente. Ou seja, é um passo rumo à sustentabilidade que cada um de nós e dos hábitos que adotamos no nosso dia a dia.

Nem sempre é fácil imaginarmos o impacto que um simples jantar planeado para a família pode ter para o ambiente.

A verdade é que, com a correria diária, acabamos por consumir alimentos congelados, utilizar água, gás e energia em excesso nos nossos cozinhados e ainda produzimos lixo sem qualquer tipo de controlo ou orientação seletiva.

No entanto, se refletirmos um pouco sobre esses e outros hábitos, é possível transformarmos o nosso ambiente para termos uma cozinha sustentável. Com mais consciência, saúde, sabor e claro, poupança financeira.

Como ter uma cozinha sustentável: 11 dicas essenciais para implementar já hoje

Já parou para pensar na quantidade de comida que acaba por deitar para o lixo? Ou sobre os legumes, frutas e restos de refeições que apodrecem ou que deixa passar do prazo? Estas são algumas das questões que o devem fazer refletir quando o assunto é começar a ter uma cozinha sustentável.

No fundo, o importante é estarmos conscientes de que as nossas ações do dia-a-dia podem colaborar para um mundo mais sustentável.

Muitas vezes, são pequenas atitudes nos hábitos de cada um que fazem toda a diferença, quer para o planeta, como para a sua vida em geral.

E para quem não sabe por onde começar, a cozinha é o local ideal.

cozinha-sustentavel
1.

Descongelar alimentos naturalmente

Cozinhar de forma sustentável é crucial nos dias de hoje. E a primeira dica que temos para si, é precisamente deixar que os alimentos descongelem de forma natural – sem recorrer a água ou energia (através de eletrodomésticos como o micro-ondas, por exemplo).

Apesar de sabermos o quão prático é utilizar o micro-ondas para descongelar alguns alimentos, este pode ser um gasto completamente desnecessário.

Sempre que possível opte por planear atempadamente as suas refeições, de forma a que tenha tempo de tirar a carne ou o peixe para descongelar. Desta forma, poupará água e eletricidade e conseguirá fazer uma refeição bem mais saborosa.

2.

Congele comida e alimentos

Agora que já está alerto para o facto de deixar os alimentos descongelarem naturalmente, saiba que ter comida congelada permite não só poupar tempo, como ainda dinheiro e energia.

A nossa dica para por tirar um dia da semana para adiantar a preparação de algumas refeições e colocá-las no congelador. Assim, quando a fome apertar ou quando não tiver tempo para cozinhar, basta retirar a refeição congelada por umas horas e aquecer, se necessário.

Desta forma, ganhará tempo, dinheiro e uma refeição cheia de sabor.

Para além disto, quando reparar que alguns legumes poderão começar a ficar mais moles ou degradados, opte por cortá-los e congelar. Utilize-os mais tarde para um salteado ou para fazer uma sopa, por exemplo.

3.

Comprar a granel e orgânicos

Ser sustentável e amigo do ambiente significa, também, evitar o consumo de embalagens desnecessárias. Afinal, quantos são os sacos que utiliza ou os produtos embalados que compra?

Ao comprar produtos a granel e ao levar os seus próprios sacos de pano para o supermercado ou mercearia, evita este tipo de consumo desnecessário de plástico (maioritariamente).

Além disto, comprar produtos orgânicos deve fazer parte da sua rotina. Embora sejam, normalmente mais caros, estes produtos são livres de uma grande quantidade de químicos que podem prejudicar a sua saúde e bem-estar ao longo dos anos.

Por isso, quando fizer as suas compras, lembre-se de levar os seus próprios sacos e dos produtores locais – privilegie a economia da sua região, sempre que possível.

4.

Desligar aparelhos da tomada

Se não está a utilizar a máquina de café, a torradeira ou até o micro-ondas, desligue-os da tomada. Esta dica para uma cozinha sustentável é simples e pode resultar numa grande poupança de energia mensalmente.

5.

Nada de resíduos de óleo no lava-louça

Quando deitamos o óleo da cozinha pelo ralo do lava-louça, estamos a contribuir não só para a contaminação da água, como ainda para o entupimento dos canos.

Prefira guardar um garrafão descartável para armazenar este tipo de resíduo e deposite nos oleões – muitas vezes disponíveis em supermercados, por exemplo.

Desta forma estará a contribuir para a reutilização deste material para produzir produtos como o sabão, por exemplo.

6.

Reciclar

Sempre que possível faça a separação dos itens recicláveis e orgânicos em casa. No fundo, o importante é que esteja devidamente informado neste aspeto e que colabore para que este seja um trabalho de todos para contribuir para um mundo mais sustentável.

7.

Armazenar alimentos em caixas de vidro

Sabe aquelas caixas velhas de plástico que precisam de ser trocadas? Vá optando por comprar novas caixas de vidro para armazenar os alimentos e os restos de comida.

Esta é uma opção muito mais saudável (livre de BPA) e amiga do ambiente (sem plásticos envolvidos).

8.

Iluminação LED na cozinha

Poupar na energia é também uma preocupação de todos. E como sabemos que a cozinha é um dos espaços onde passamos mais tempo diariamente, a iluminação LED é a mais indicada.

Existem diversas opções inovadoras disponíveis no mercado e bastante em conta. Pode até esclarecer as suas dúvidas numa drogaria ou superfície comercial indicada para o aspeto, para que consiga perceber qual a melhor alternativa para a sua casa.

9.

Eletrodomésticos com boa eficiência energética

Desde máquinas de lavar louça, roupa, micro-ondas, frigoríficos, máquinas de café, aparelhos de armazenamento de vinhos ou fogões, o importante é que escolha sempre eletrodomésticos com uma boa eficiência energética.

Desta forma poupará não só dinheiro na fatura mensal da eletricidade e água, como ainda estará a ser amigo do ambiente.

E embora possam ser um pouco mais caros, este tipo de eletrodomésticos vão permitir-lhe poupar bastante a longo prazo – logo, acabam por compensar.

10.

Atenção ao frigorífico

O frigorífico é um dos maiores responsáveis pelo consumo de energia na casa. Uma das nossas dicas para uma cozinha sustentável passa por limpar o pó e resíduos acumulados nas ventoinhas do mesmo.

Por vezes, basta passar um pano e fazer uma simples limpeza para notar uma diferença abrupta na fatura da luz. Além disto, para evitar um gasto de energia excessivo, saiba que a temperatura não deve estar abaixo dos 3ºC.

Evite ainda abrir o frigorífico vezes sem conta e sem necessidade. Afinal, o gasto será maior.

11.

Utensílios de cozinha sustentáveis

Opte por utilizar esponjas vegetais ecológicas e biodegradáveis em vez das tradicionais, que são muitas vezes produzidas com produtos derivados do petróleo. Estas podem ainda ser reutilizadas – basta fervê-las em água quente.

Além disto, já existem também detergentes da loiça vegetais: uma opção um pouco mais cara, mas muito mais amiga do ambiente pelas suas propriedades.

Veja também