Inês Pereira
Inês Pereira
20 Abr, 2019 - 08:20
Conheça os cuidados a ter para quem tem sardas

Conheça os cuidados a ter para quem tem sardas

Inês Pereira

Estão tão na moda que há até quem as pinte ou tatue. Já as verdadeiras obrigam a uma atenção redobrada. Veja os cuidados a ter para quem tem sardas.

O artigo continua após o anúncio

Regra geral, as pessoas nunca estão satisfeitas com as características que têm: as loiras querem ser morenas e as baixas querem ser altas, entre tantas outras comparações possíveis. Ora, se antigamente quem tinha sardas preferia uma pele lisa e sem marcas, a verdade é que hoje em dia esta característica está na moda e poucos são aqueles que não a adoram.

Contudo, o que muitos não sabem é que estas pequenas manchas obrigam a uma atenção redobrada, pelo que é importante conhecer os cuidados a ter para quem tem sardas.

Considerada por muitos sinónimo de beleza, a pele com sardas não é muito comum em Portugal. Afinal, falamos de um país em que as peles são, geralmente, mais bronzeadas e os cabelos mais escuros. Curiosamente, mesmo quem as tem pode eventualmente perdê-las, já que as sardas tendem a desvanecer com a idade embora, claro, isto não seja uma regra.

Independentemente de as amar ou odiar, a realidade é que exigem cuidados específicos. Tome nota de todas as nossas dicas e saiba como proteger estas pequenas manchas que conferem tanta personalidade a qualquer tom de pele.

Afinal, quais são os cuidados a ter para quem tem sardas?

saiba quais são os cuidados a ter para quem tem sardas

Regra geral, as sardas aparecem quando menos se espera e sem convite. Muitas vezes são até consideradas um inconveniente, já que facilmente se tornam visíveis e podem suscitar inseguranças físicas. Mas, afinal, o que são estas marcas e qual é a sua origem?

As sardas, também denominadas efélides, são pequenas manchas de cor acastanhada que resultam do aumento da produção de melanina (responsável pela pigmentação da pele) em áreas específicas do corpo. Embora possam surgir em qualquer parte do corpo, são mais frequentes em zonas muito expostas ao sol, como o rosto, o pescoço ou as mãos. Por este motivo, são comuns em pessoas com pele clara e, maioritariamente, ruivas.

Estas marcas são benignas e não obrigam a preocupações de saúde. Surgem devido a uma predisposição genética ou ao fotoenvelhecimento da pele e, de uma forma geral, só se manifestam a partir dos 7 anos de idade. No entanto, a situação mais comum é serem de origem genética, pelo que só se revelam quando o pai ou a mãe (ou ambos) também as têm, mesmo que de forma discreta.

Posto isto, é importante que saiba que estas pequenas manchas tão características exigem alguma atenção extra. Os cuidados a ter para quem tem sardas aplicam-se tanto a quem quer proteger as suas marcas como a quem prefere esquecer a sua existência e quer evitar o seu agravamento a todo o custo. Ora, tome nota e fique a saber como deve proceder.

O artigo continua após o anúncio

Cuidados com o sol

De certeza que já ouviu dizer que as sardas são sinónimo do final do inverno. Acontece que o aparecimento destas pequenas marcas está intimamente ligado à exposição solar, pelo que é mais intenso e comum no verão. Significa isto que as manchas são desencadeadas pelos raios ultravioleta. Contudo, não há motivos para preocupação: não são sinal de cancro e tratam-se de uma reação natural da pele.

As sardas obrigam porém a que os seus portadores tenham maior cuidado no que se refere à proteção solar. Evitar o contacto direto com a luz do sol por períodos prolongados é o primeiro passo. Por outro lado, é necessário apostar em produtos que realmente protejam a pele: deve fazer-se acompanhar de um protetor solar com proteção UVA e UVB, com FPS de, no mínimo, 30. Por fim, não se esqueça de utilizar chapéu de sol e roupas com tecidos capazes de proteger a pele de todo o corpo.

Alimentação equilibrada

Se é daquelas pessoas que pensa que a alimentação em nada influencia a saúde da pele então desengane-se. Está comprovado que os alimentos que escolhe têm efeitos diretos no estado da sua pele, desde o aparecimento de acne até à hidratação.

A alimentação é uma peça fundamental para garantir o seu bem-estar físico e, claro, isso inclui o surgimento e a proteção das suas sardas. Ora, se quer mesmo cuidar da sua pele, o melhor será aconselhar-se junto de um profissional de nutrição de modo a ter uma dieta adaptada às suas exigências e a garantir que evita os alimentos mais nocivos.

É importante que o seu cardápio de todos os dias seja equilibrado e o mais saudável possível, evitando ao máximo alimentos como fritos ou refrigerantes. De facto, entre os cuidados a ter para quem tem sardas encontra-se a preferência por alimentos com vitamina C, por exemplo.

Produtos para a pele

Qualquer tipo de pele requer cuidados específicos e diários e é muito importante que conheça bem a sua pele e escolha os produtos mais adequados.

Claro está que a pele com sardas não é exceção. É importante que invista na hidratação, de modo a fortalecer a pele e estimular a renovação celular, tornando-a mais capaz de contrariar os efeitos dos agente externos (como o sol). Neste sentido, deve aconselhar-se junto de um dermatologista para escolher os produtos corretos.

Veja também:

O artigo continua após o anúncio