Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Isabel Barbosa
Isabel Barbosa
17 Ago, 2017 - 12:49

13 cuidados que os idosos devem ter para evitar fraudes

Isabel Barbosa

Conheça as habituais formas de abordagem e situações de fraudes praticadas com idosos, bem como cuidados a adotar para as evitar.

13 cuidados que os idosos devem ter para evitar fraudes

Frequentemente, ouvimos ou lemos notícias sobre idosos que foram vítimas de fraudes. Por isso, importa que estejam informados sobre alguns cuidados a ter para as evitar.

Nesta linha, GNR, PSP, APAV, Deco, entre outras instituições e organizações, têm levado a cabo campanhas para ajudar a proteger os mais velhos, bem como os seus bens.

A APAV, por exemplo, lançou um completo conjunto de medidas de prevenção específicas para a segurança sénior, por este grupo etário ser visto, geralmente, como alvo fácil para o crime.

Como proteger os idosos de fraudes?

Antes de mais: conhecendo e divulgando as situações de fraude mais frequentes, bem como cuidados a ter para as evitar.

placeholder-1x1

Situações de fraude mais frequentes

As burlas e o roubo por esticão são as situações mais frequentes. No caso das burlas, os “burlões” habitualmente estabelecem contacto com as vítimas batendo à porta ou telefonando.

A GNR refere que, neste tipo de burla, a abordagem é feita através de contacto pessoal, em que os suspeitos tentam ganhar a confiança das vítimas, normalmente idosos, mostrando-se preocupados com eles, e fazendo-se passar por funcionários de instituições (por exemplo, Segurança Social, Bancos, CTT, EDP, entre outros), ou de profissionais relacionados com saúde ou com a segurança.

Por isso, esteja mais atento a estas situações, informe-se e informe os seus familiares, amigos e vizinhos idosos.

Conseguida a aproximação, os suspeitos apresentam histórias que levam as vítimas a acreditar, por exemplo, que:

  • Algumas notas vão acabar ou sair de circulação;
  • Poderão ter descontos na medicação;
  • Poderão aumentar as reformas;
  • Estão doentes ou com “mau-olhado” e, para se curarem, precisam de benzer o ouro ou outros bens;
  • Têm encomendas de familiares para levantar.

Como se pode ler no aviso da GNR nas redes sociais, todas estas formas de abordagem e histórias têm como objetivo ganhar a confiança das vítimas e levá-las a entregar aos suspeitos bens e dinheiro ou, então, a mostrar onde os guardam.

13 cuidados a ter para evitar fraudes

placeholder-1x1

Para evitar ou minimizar fraudes, conheça e dê a conhecer as seguintes medidas de prevenção:

1. Não deixar entrar em casa pessoas suspeitas ou desconhecidas, sem ter a certeza de quem são;

2. Nunca entregar dinheiro a um desconhecido, seja qual for a vantagem ou ganho prometido;

3. Em nenhuma situação dar informações de natureza pessoal, bancária, sobre cartões de crédito ou finanças pessoais e sob nenhum pretexto;

4. Recolher sempre informação junto de familiares e amigos de confiança, de associações de defesa ao consumidor ou da Polícia, antes de entrar em qualquer negócio proposto (antes de assinar qualquer contrato) por estranhos porta a porta;

5. Fazer com que a pensão seja diretamente depositada na conta bancária;

6. Depositar de imediato as pensões, cheques e outros valores;

7. Efetuar os pagamentos habituais em débito de conta;

8. Não transportar grandes quantias em dinheiro e guardá-lo repartido;

9. Não ostentar objetos de valor (ou que aparentem ter valor) e evitar ter carteiras na mão ou no bolso traseiro das calças;

10. Tomar uma atitude discreta quando for ao banco levantar ou depositar dinheiro e prestar atenção a indivíduos suspeitos;

11. Andar em ruas bem iluminadas e movimentadas;

12. Usar as paragens de autocarro iluminadas e evitar as mais isoladas;

13. Se usar telemóvel, adicionar o seguinte contacto: ECE (Em caso de emergência) e atribuir-lhe o número de telefone da pessoa que gostaria que fosse contactada em caso de incidente/acidente; adicionar também no telemóvel os números da força policial da zona de residência.

Passe ao maior número possível de pessoas estas informações e cuidados e peça-lhes que também o façam. Ajude a proteger os nossos pais, avós, amigos, vizinhos, os nossos idosos, de possíveis fraudes!

Veja também: