Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
27 Jun, 2018 - 13:55

Curtas Vila do Conde com mais de 200 filmes de 40 países na 26.ª edição

Márcio Matos

Algumas das curtas-metragens premiadas no festival de Vila do Conde vão passear pelo país para que mais pessoas as possam ver.

Curtas Vila do Conde com mais de 200 filmes de 40 países na 26.ª edição

A 26.ª edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, que decorre de 14 e 22 de julho, terá mais de 200 filmes provenientes de mais de 40 países no programa, garante a programação.

Curtas Vila do Conde arranca em julho

curtas vila do conde

Portugueses no Curtas vila do Conde

Na competição nacional estão “filmes assinados quer por cineastas internacionalmente reconhecidos, quer por jovens promessas”, destaca a organização, sendo que a seleção oficial inclui “Equinócio”, de Ivo M. Ferreira, “Pixel Frio”, de Rodrigo Areias, ou “Madness”, de João Viana.

As obras ”Aquaparque”, de Ana Moreira, e “Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)”, de David Pinheiro Vicente, dois estreantes, estão também a concurso, a par de “Água Forte”, de Mónica Baptista”, “À Tona”, de Filipe Abranches”, ou “3 Anos Depois”, de Marco Amaral.

A seleção inclui ainda “Agouro”, de David Doutel e Vasco Sá, “Anteu”, de João Vladimiro, “Declive”, de Eduardo Brito, “Entre Sombras”, de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos, “Nevoeiro”, de Daniel Veloso”, “Pas de Confettis”, de Bruno Ferreira, “Placenta”, de Paulo Lima, “Sara F.”, de Miguel Fonseca, e “Sheila”, de Gonçalo Loureiro.

Nomes internacionais enriquecem lista de curtas

A competição internacional inclui, ao todo, 31 curtas-metragens, com filmes documentais, de animação e de ficção, entre elas a produção espanhola “Plus Ultra”, de Helena Girón e Samuel M. Delgado, a iraniana “Tariki / Umbra”, de Saeed Jafarian, ou a francesa “La Persistente”, de Camille Lugan.

O paquistanês Basir Mahmood apresenta “All voices are mine”, o francês Boris Labbé, “La Chute”, e o brasileiro João Paulo Miranda Maria, “Meninas Formicida”, numa secção competitiva que inclui ainda o documentário “The Rare Event”, de Bem Rivers e Bem Russell, entre outras obras.

O programa de competição experimental inclui trabalhos do alemão Matthias Müller, do austríaco Manuel Knapp, do japonês Makino Takashi e do norte-americano Morgan Fisher, numa categoria sem trabalhos portugueses.

Mais de 3 mil inscrições para o festival curtas Vila do Conde

Ao todo, o Curtas recebeu, para a 26.ª edição, “mais de três mil inscrições, entre as quais cerca de 2.300 para a competição internacional e mais de uma centena para a competição nacional”, revelou a organização.

Experiências artísticas

Na Solar – Galeria de Arte Cinemática, o curador espanhol José Manuel Lopez e o coordenador da galeria Nuno Rodrigues apresentam a exposição “New Spain”, que será inaugurada na abertura do festival e conta com obras de sete cineastas e artistas visuais espanhóis.

Carla Andrade, Inés García, Laida Lertxundi, Lois Patiño, Natalia Marín e Helena Girón, mais Samuel M. Delgado vão apresentar “instalações ‘site specific’, aliando diversos meios como o filme, o vídeo, a fotografia e o som, e desafiando as fronteiras entre o cinema e as artes plásticas”.

Curtas para crianças

À margem das secções competitivas regressam programas habituais, como o “Curtinhas”, com filmes para maiores de três, seis e 10 anos, além de oficinas de formação e outras atividades didáticas, ou “Da Curta à Longa”, que este ano inclui obras de Romain Gravas, Guy Maddin, Evan John e Galen John, assim como de Yann Gonzalez.

Nesta secção dedicada a longas-metragens realizadas por cineastas cujo trabalho já passou pelo festival vila-condense, nota ainda para “Diamantino”, vencedor do Grande Prémio da Semana Internacional da Crítica, na última edição do festival de Cannes. O filme dos portugueses Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt tem honras de sessão de abertura, em estreia nacional, e mostra Carloto Cotta como um jogador de futebol que é “confrontado com o seu próprio declínio”, após uma má prestação em campo.

O realizador em foco na 26.ª edição será o israelita Nadav Lapid, que, em 2016, venceu a Competição Internacional com “From the Diary of a Wedding Photographer”, com o evento a mostrar uma retrospetiva integral da obra, que inclui filmes como “The Policeman”, “Emile’s Gilgriedn” ou “The Kindergarten Teacher”.

O realizador estará ainda em Vila do Conde para participar num debate, no dia 21 de julho, no Teatro Municipal de Vila do Conde, o ‘quartel-general’ do festival, inserido no workshop de crítica de cinema que o certame promove.

A música continua a marcar presença no programa do festival, com uma série de espetáculos em formatos diferentes do habitual e ‘filmes-concerto’, com o primeiro dia do festival a juntar os Black Bombaim a João Pais Filipe num trabalho sobre o filme experimental de Wolfgang Lehmann “Dragonflies with Birds and Snakes”.

Ao longo do festival, passarão pela secção “Stereo” nomes como Joana Gama e Luís Fernandes, Jonathan Uliel Saldanha, B Fachada ou Linda Martini, com esta última banda a tocar para “La Coquille et le Clergyman”, de Germaine Dulac.

O Curtas decorre em Vila do Conde, de 14 a 22 de julho, tendo o apoio do programa europeu MEDIA/Europa Criativa, da autarquia vila-condense, do Ministério da Cultura e do Instituto do Cinema Audiovisual (ICA), entre outras parcerias.

Toda a programação aqui >>

Veja também: