Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ana Graça
Ana Graça
28 Mai, 2018 - 16:01

Vive demasiado preocupado? Estas 4 estratégias vão ajudar

Ana Graça

A preocupação não é um mal menor. Pode ser constante, excessiva e tornar o dia-a-dia insuportável. Se é demasiado preocupado, estes conselhos são para si.

Vive demasiado preocupado? Estas 4 estratégias vão ajudar

Ultimamente, tem-se sentido mais preocupado do que o habitual? Ter preocupações esporádicas é parte normal da vida para a maioria de nós, bem como ter períodos em que nos sentimos sobrecarregados tais são as preocupações que temos, sendo difícil pensar noutra coisa.

As investigações na área da psicologia dizem-nos que quanto mais nos concentramos em pensamentos angustiantes ou preocupações, pior nos sentimos. E quanto pior nos sentimos, mais nos preocupamos, e assim por diante. A preocupação pode tornar-se um ciclo vicioso que monopoliza o nosso pensamento e atrapalha a nossa vida diária e o nosso bem-estar.

Provavelmente, gostaria de se sentir menos preocupado e até reconhece que a preocupação não vale o que pode custar (tensão; falta de sono; irritabilidade; fadiga; problemas de concentração; infelicidade), até porque grande parte das nossas preocupações acabam por nunca se verificar realmente. Mas como é que nos podemos preocupar menos?

Demasiado preocupado? 4 estratégias a experimentar

Vive demasiado preocupado

Interromper o ciclo da preocupação não é fácil, mas estas estratégias podem ajudar. Certamente não vão eliminar a fonte das suas aflições, mas certamente ajudarão a pausar o ciclo e a reduzir a intensidade e a influência da preocupação.

1) Tente descontrair

Muitas vezes, estamos constantemente preocupados e no limite. A tensão mental traduz-se em tensão física e leva a que nos sintamos fisicamente desgastados. Procure minimizar o stress através de relaxamento, meditação ou outra atividade prazerosa que o ajude a descontrair.

2) Tente concentrar-se noutras atividades

É importante tentar silenciar as ruminações ansiosas e concentrar-se no que está a acontecer no momento presente. Realize atividades que exijam que esteja focado física e mentalmente (jogos de estimulação cognitiva; preparar refeições; fazer exercício físico). Vai sentir-se momentaneamente menos preocupado e reduzir a ansiedade.

3) Concentre-se em algo que pode controlar

Frequentemente, as nossas preocupações centram-se em coisas que não podemos controlar. A preocupação e a falta de controlo fazem-nos sentir desconfortáveis e ansiosos. Tente envolver-se e preocupar-se com projetos que estão dentro do seu raio de controlo.

4) Adie as preocupações

Para o alívio imediato da preocupação, considere marcar um encontro consigo mesmo para se preocupar mais tarde. Tentar suprimir completamente a preocupação muitas vezes acaba por aumentá-la. Resista ao impulso de pensar: “Não vou pensar no teste da minha filha” e, em vez disso, considere: “Posso pensar nisso hoje à noite, das 20h às 21h”.

Dar a si mesmo um período para processar as suas preocupações ajuda a pausar a sua preocupação no resto do dia, permitindo que se concentre noutras responsabilidades e atividades.

Em suma

Quebrar o ciclo vicioso da preocupação exige prática. Mesmo quando estamos determinados a deixar as nossas preocupações para trás, o nosso pensamento volta com frequência às nossas aflições.

A prática diária das estratégias acima descritas vai ajudar a controlar o pensamento e as crenças ansiosas. Não podemos eliminar todas as nossas preocupações, mas podemos escolher para onde direcionar a nossa atenção.

Veja também: