ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Teresa Campos
Teresa Campos
01 Jul, 2021 - 10:04

Dor ciática: quais os sintomas e como atenuar o desconforto

Teresa Campos

Geralmente, a dor ciática não é um problema grave, mas o desconforto pode torná-la incapacitante. Saiba o que está na sua origem e como evitá-la.

dor ciática

A dor ciática ou a ciatalgia refere-se a uma condição ou sintoma bastante comum na atualidade, podendo afetar homens e mulheres com mais de 20 anos de idade.

O nervo ciático tem grande importância, já que possibilita os movimentos dos músculos das pernas e confere sensibilidade aos membros inferiores. Fique a conhecer os principais sintomas e tratamentos associados à dor ciática.

Dor ciática: causas, sintomas e tratamento

Na origem da dor ciática, está a compressão, inflamação ou dano do nervo ciático. Esta dor pode ser mais ou menos intensa e atingir parte ou a totalidade de todo o nervo. Importa dizer que o nervo ciático é o maior nervo do corpo humano, tendo início na face posterior da bacia, percorrendo a parte de trás da coxa e da perna e terminando no dedo maior do pé.

homem com dor ciática

Causas e fatores de risco

Existem alguns fatores de risco que podem potenciar o surgimento da dor ciática, como é o caso de ter mais de 30 anos de idade, do excesso de peso, do sedentarismo, do trabalho pesado, da diabetes, da gravidez e do tabagismo.

Por vezes, na base desta dor, podem estar erros posturais, excesso de cargas e movimentos súbitos e descontrolados. Contudo, a dor ciática também pode estar associada a outros problemas como a hérnia discal, a estenose, a síndrome do músculo piriforme, os tumores, a osteoartrose e a espondilolistese (desalinhamento vertebral).

Sintomas

A dor ciática carateriza-se, fundamentalmente, por um desconforto na zona lombar que pode irradiar para uma das pernas. Geralmente, esta é uma dor forte e aguda, que afeta apenas uma das nádegas ou das pernas.

Além da dor, pode haver lugar a outras manifestações, como sensação de formigueiro/queimadura ou adormecimento e fraqueza muscular. Em casos mais graves, a dor ciática pode tornar-se incapacitante, na medida em que pode limitar o movimento da perna.

Tratamento

Na generalidade das situações, a dor ciática desaparece passados alguns dias ou semanas (4 a 8), podendo ser atenuada através da toma de analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares.

Além disso, é importante descansar o mais possível; evitar movimentos ou esforços que agravem a dor; alternar a aplicação de compressas quentes e frias; e fazer exercícios de alongamentos.

Em casos mais graves ou persistentes (quando a dor não desaparece passadas 6 a 12 semanas), é importante fazer um diagnóstico aprofundado, consultando um médico, de modo a determinar qual a causa da dor.

Para isso, é importante fazer um exame físico e testes complementares de diagnóstico (como a ressonância magnética) recomendados pelo especialista. Cerca de 10% a 20% das situações podem necessitar de cirurgia.

Mulher a trabalhar com dores nas costas
Veja também Dores nas costas: possíveis causas e tratamentos recomendados

Como prevenir a dor ciática

Há medidas que podem ajudar a prevenir a dor ciática, uma vez que protegem a coluna, ao mesmo tempo que evitam alguns fatores de risco. Tome nota:

  • Praticar exercício físico regularmente, de modo a controlar o peso e a aumentar a flexibilidade e a resistência dos músculos, reduzindo assim o risco de compressão do nervo ciático;
  • Manter uma postura correta, ou seja, sentar-se com as costas direitas e os pés assentes no chão; evitar cruzar as pernas; e fazer pequenas pausas para esticar as pernas e mudar de posição;
  • Ter cuidados ao levantar pesos, dobrando os joelhos e não as costas;
  • Transportar os objetos na linha da cintura;
  • Desnivelar os pés, caso esteja muito tempo em pé;
  • Dormir num colchão ergonómico e com uma almofada confortável para a região do pescoço;
  • Não fumar, para evitar a rápida degeneração dos discos da coluna vertebral.
Veja também