Teresa Campos
Teresa Campos
15 Nov, 2019 - 11:18
Mulher com dor de garganta

Dor de garganta: medicamentos mais eficazes

Teresa Campos

A dor de garganta pode ter diferentes causas e, para cada uma delas, há procedimentos e medicamentos indicados. Fique a conhecer os sintomas.

O artigo continua após o anúncio

A dor de garganta pode manifestar-se isoladamente ou juntamente com outros sintomas. Pode caraterizar-se por sintomas mais leves, como incómodo persistente em toda a zona da faringe à laringe, ou por sintomas mais graves, como dificuldade em engolir alimentos sólidos, líquidos ou até a saliva.

Para cada uma das situações, há tratamento e soluções possíveis. Fique a par delas e livre-se da incomodativa dor de garganta.

Dor de garganta: medicamentos mais eficazes

Homem com dor de garganta

De um modo geral, a dor de garganta tem como principais causas infeções virais ou bacterianas, muitas vezes associadas a gripes e/ou constipações.

Todavia, há outros fatores de risco capazes de provocar este desconforto na faringe e na laringe, tais como o tabagismo, uma reduzida ingestão de água e o esforço constante da voz.

O refluxo gastroesofágico (subida do ácido do estômago até ao esófago) ou a ingestão de bebidas demasiado frias ou demasiado quentes são, também, capazes de tornar as mucosas da garganta mais vulneráveis à entrada de vírus e bactérias e, por isso, razões capazes de causar incómodo e dor de garganta.

Dependendo da área da garganta que está afetada pela infeção, existem diferentes formas de dor de garganta, tais como inflamação da faringe (faringite); inflamação das amígdalas (amigdalite); e inflamação da laringe (laringite).

Vamos, agora, analisar as causas possíveis e mais comuns para a dor de garganta.

Causas possíveis (e mais prováveis) para a dor de garganta

Infeção viral

O artigo continua após o anúncio

Esta é uma das causas mais frequente da dor de garganta, relacionada com as gripes e constipações, muito comuns nas estações frias, e que provocam a inflamação da mucosa da faringe.

Nestes quadros clínicos, a dor de garganta vai apresentar sintomas moderados por um período médio de 5 dias, caraterizados por sensação de secura, ardor, irritação da garganta e rouquidão. Habitualmente, nestas situações, além da garganta, as vias aéreas superiores também são afetadas, com espirros, nariz entupido, tosse e conjuntivite.

Infeção bacteriana

A infeção bacteriana surge por contaminação direta (através da aspiração de partículas contaminadas) ou por contacto directo com alimentos ou partes do corpo contaminados (por exemplo, através das próprias mãos). Na sua origem, estão normalmente as bactérias do grupo estreptococos e haemophilus.

Esta infeção pode surgir no seguimento de uma infeção viral mal tratada e, neste caso, a gravidade e intensidade dos sintomas é mais acentuada. Nestes quadros clínicos:

  • há lugar a uma intensificação da dor de garganta;
  • essa região adquire um tom mais avermelhado;
  • dá-se um aumento do volume das amígdalas;
  • pode existir febre e calafrios;
  • aparecem pontos brancos na garganta (placas de pus);
  • sentem-se dores de cabeça, um mal-estar generalizado, dor ao engolir, dor abdominal e perda de apetite;
  • podem, ainda, surgir pontos hemorrágicos no palato.

Perante esta infeção, é necessário recorrer a antibióticos, sujeitos a receita médica, e que devem ser tomados de acordo com as indicações do clínico.

Outros sintomas de dor de garganta que carecem de supervisão médica

Há casos em que a dor de garganta pode exigir uma consulta médica imediata. Caso sofra dos seguintes sintomas, deve deslocar-se, o quanto antes, a uma unidade de saúde:

O artigo continua após o anúncio
  • dores de garganta fortes, prolongadas ou frequentes;
  • rouquidão persistente;
  • acentuada dificuldade em respirar e engolir;
  • febre elevada;
  • saliva com sangue ou pús;
  • pescoço rígido;
  • outros sintomas não habituais.
Mulher jovem com dor de garganta

Tratamento e prevenção da dor de garganta

Como vimos, perante uma dor de garganta é preciso diagnosticar corretamente se esta tem uma origem vírica ou bacteriana, pois tal irá interferir no tipo de tratamento mais adequado.

Por essa razão, em muitos casos, a consulta e o aconselhamento médico podem ser fundamentais, até para não haver um agravamento dos sintomas.

Além dos medicamentos prescritos pelo médico, há outras medidas que pode adotar para preservar ou, pelo menos, não piorar, o estado da sua garganta, tais como:

  • não esforçar muito a voz;
  • tomar rebuçados e pastilhas de ação local que suavizem os sintomas e aliviem a dor de garganta;
  • ingerir líquidos (água ou chá com limão e mel) a uma temperatura tépida, evitando bebidas muito quentes ou muito frias;
  • evitar o consumo de tabaco e álcool, por irritar a região da garganta;
  • evitar a presença em ambientes poluídos, ventilados por ar condicionado ou em que haja a concentração de um grande número de pessoas e pouca circulação de ar;
  • gargarejar com uma solução de água morna salgada (1 colher de chá de sal por cada copo de água);
  • tomar anti-inflamatórios e analgésicos, caso a dor seja persistente e incapacitante.

Remédio caseiro para a dor de garganta

O chá de hortelã com mel limpa e purifica a garganta, enquanto acalma a irritação, o desconforto e o mal-estar.

Chá de hortelã com mel

1 talo de hortelã

300 ml de água

1 colher de mel

Modo de Preparação

O artigo continua após o anúncio
  1. Adicione as folhas de hortelã aos 300 ml de água e deixe ferver.
  2. Depois, junte a colher de mel.
  3. Coe e tome morno.
Veja também