Elsa Santos
Elsa Santos
29 Abr, 2020 - 10:11

Estudar em casa: guia para os pais da Ordem dos Psicólogos Portugueses

Elsa Santos

Saiba como pode gerir melhor o ensino a distância, com a ajuda do guia para os pais e cuidadores, criado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.

mãe a seguir indicações do guia para os pais e a ajudar o filho a estudar

O confinamento imposto pela pandemia da COVID-19 colocou novos e grandes desafios às famílias. Ter crianças e adolescentes a estudar em casa implica o apoio de adultos que também estão em regime de teletrabalho. É, como nunca, necessária tolerância e muita flexibilidade para lidar com as circunstâncias. Algumas recomendações podem ajudar neste processo de estudar em casa em tempo de pandemia. Nesse sentido, a Ordem dos Psicólogos Portugueses criou um guia para os pais e cuidadores.

Que conselhos para os pais nestas circunstâncias? Já muito se pode ter dito, entre dicas simples e práticas que, com alguma disciplina, podem ajudar a gerir as tarefas.

Perante este cenário invulgar, mas necessário, é fundamental reforçar a ideia junto dos que há pouco começaram o terceiro período escolar, de que estar em casa não significa estar de férias, há que manter rotinas e continuar a aprender. E esse é um papel que cabe, necessariamente, aos adultos e encarregados de educação.

Estudar em casa: conselhos para os pais. Este é um assunto urgente, fundamental para garantir que uma difícil combinação de fatores tenha sucesso, sem registo ou com os menores danos possíveis para quem, neste momento, “carrega uma casa inteira às costas”. É normal que se sintam cansados, culpados ou incapazes.

Veja as recomendações da Ordem dos Psicólogos Portugueses.

guia para os pais: recomendações em tempo de estudo em casa

O Guia para pais e cuidadores – Estudar em tempo de pandemia, criado e divulgado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses, apresenta três pontos essenciais:

mãe a ajudar filho com trabalhos de casa

Cuide de si

Antes de mais, deve ter bem presente a ideia de que estar em casa ajuda a conter a propagação do vírus. Por isso, ao estar em casa, junto com a sua família, está a contribuir decisivamente para manter a segurança de todos.

Veja isto como uma oportunidade para passar mais tempo em família e procure as soluções possíveis para dar a melhor resposta ao desafio de ter os seus filhos a estudar em casa. Mantenha a calma e promova a flexibilidade necessária, em especial com crianças mais novas.

Tenha expectativas realistas relativamente à sua própria produtividade em regime de teletrabalho. Encontre o equilíbrio possível para todos. Lembre-se de que é pai/cuidador e não um professor, o seu papel é apoiar e não ensinar, promovendo o estudo autónomo.

Reserve algum tempo do dia para si. Para poder apoiar o estudo dos seus filhos, tem de ter condições para isso. O descanso é essencial para repor energia.

Organize uma rotina que inclua estudo e lazer

Em conjunto com a (ou cada uma) criança/adolescente construa um horário semanal que inclua tempos dedicados às atividades escolares, ao apoio e ao estudo autónomo, sem esquecer momentos de pausa. Inclua também tempos para lazer, relaxamento e redes sociais.

Sempre que possível reserve uma área especifica para o estudo e encaixe os afazeres escolares dos seus filhos num plano geral de tarefas da família, incluindo os seus compromissos profissionais. Se for necessário, faça ajustes.

Os fins de semana, esses, devem ser dedicados, sobretudo ao descanso e a atividades de lazer.

Acompanhe o estudo e promova o estudo autónomo

Os alunos têm acesso livre a inúmeros recursos, materiais e atividades, bem como plataformas novas às quais devem aceder, como a telescola. É normal existir alguma desorientação e não saber muito bem por onde começar.

Lembre-se que quantidade não é sinónimo de qualidade. As crianças e adolescentes devem fazer o seu melhor, assim como os pais ou cuidadores que os apoiam. Porém, nem sempre será possível cumprir todas as exigências. Vá ajustando a carga de trabalhos às circunstâncias da família e procure alternativas, envolvendo também os professores.

No caso de crianças mais novas, divida as atividades em partes de modo a facilitar a sua realização e a evitar a ansiedade ou a sobrecarga de informação.

Quanto aos mais velhos, ajude-os a determinar quanto tempo devem dedicar a cada disciplina e qual o apoio mesmo necessário, mediante as suas dificuldades.

Promova o contacto com a escola e/ou professores de modo a facilitar o seu papel. É fundamental que se mantenha presente, estimule e elogie as conquistas. Lembre-se que

“o apoio emocional e a orientação dos pais/cuidadores são fundamentais para o sucesso escolar das crianças e adolescentes”.

Para tornar mais fácil o processo de estudar em casa, siga estes conselhos para os pais e cuidadores, da Ordem dos Psicólogos Portugueses. Consulte o guia para os pais.

Veja também

Para descomplicar a informação

As informações sobre os temas que envolvem o impacto social do novo Coronavírus são dinâmicas e constantemente atualizadas. Por isso, os conteúdos publicados nesta secção não devem substituir a consulta com profissionais e especialistas, tanto da saúde como do direito e temas afins.