Márcio Matos
Márcio Matos
12 Set, 2019 - 03:05
Évora: a cidade-museu património do Mundo

Évora: a cidade-museu património do Mundo

Márcio Matos

Évora é uma cidade alentejana, classificada Património Mundial pela UNESCO, e repleta de atrativos para visitar. Descubra um destino único.

O artigo continua após o anúncio

Évora é considerada a cidade-museu e é fácil perceber o porquê, depois de saber tudo o que lá existe e pode ser visitado. Desde a oferta cultural vasta e rica, aos vestígios pré-históricos, esta cidade alentejana possui uma Natureza deslumbrante, atividades de lazer capazes de agradar a todos e uma gastronomia que não deixa nenhum estômago indiferente.

Siga as nossas sugestões e explore ao máximo este destino único.

Évora: património português e do mundo

giraldo évora

Esta é uma verdadeira cidade-museu, classificada Património Mundial pela UNESCO, em 1986. A sua riqueza histórica e cultural está plasmada nas suas muralhas, ruas e edifícios seculares.

Nesta cidade, não faltam vestígios da ocupação romana, edifícios medievais, palácios e conventos que ilustram bem o passado e a história do nosso país. Além disso, a arquitetura religiosa marca a cidade, através das suas muitas igrejas e do conhecido Colégio do Espírito Santo, onde atualmente funciona a Universidade de Évora. As casas caiadas de branco e as gentes acolhedoras e hospitaleiras são outro atrativo deste destino alentejano.

Évora: 10 principais pontos de interesse

capela dos ossos évora

1. Templo romano

O Templo Romano, em Évora, é um dos mais grandiosos e mais bem preservados templos romanos de toda a Península Ibérica, tendo sido considerado Património Mundial pela UNESCO em 1986. É o ex-libris da cidade, uma espécie de cartão-de-visita. Olhar para este Templo Romano, também conhecido (erradamente) como Templo de Diana, é como regressar ao passado e idealizar tempos que já lá vão.

É um dos mais importantes marcos históricos de Évora, senão o mais importante, sendo também um dos mais visíveis símbolos da ocupação romana na cidade. De estilo coríntio, o templo romano foi construído no início do século I, d.C., e fica situado no centro histórico da cidade, mais precisamente, no Largo Conde de Vila Flor

2. Capela dos Ossos

A Capela dos Ossos é um dos monumentos mais conhecidos de Évora, podemos dizer talvez o seu ex-libris, e fica situada na Praça 1º de maio. Faz parte da não menos conhecida Igreja de São Francisco. Uma das experiências no Alentejo a não perder!

Foi edificada no século XVII por iniciativa de três frades franciscanos cujo objetivo era transmitir a mensagem da transitoriedade e fragilidade da vida humana. Esta mensagem é claramente passada aos visitantes logo à entrada, através do aviso: “Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”. Mostra, no fundo, o macabro gosto do homem barroco pela necrofilia.

O artigo continua após o anúncio

Esta capela de caveiras e ossos foi construída no local onde inicialmente era o dormitório e sala de reflexão dos frades. É formada por três naves de cerca de 18,70 metros de comprimento e 11 metros de largura. A luz natural entra estrategicamente nestas naves apenas por três pequenas frestas do lado esquerdo.

3. Praça do Giraldo

Em Évora, todos os caminhos vão dar à Praça do Giraldo. Sempre foi assim desde a sua construção, em 1571/1573. A Praça do Giraldo é um ícone de homenagem a Geraldo Geraldes, o Sem Pavor, pois este conquistou Évora aos mouros em 1167. Em agradecimento por este enorme feito, D. Afonso Henriques nomeou-o alcaide da cidade e fronteiro-mor do Alentejo, região que ajudaria a conquistar.

Um dos pontos de atração desta praça é a fonte em estilo barroco, de mármore e que tem 8 bicas, cada uma associada a cada rua principal da Praça do Giraldo. No topo existe uma coroa. Segundo a história popular, Filipe III de Espanha, em 1619, achou que a fonte era digna de ser coroada. Mas não se aventure a beber a água que de lá sai!

4. Cultura

Em termos culturais e patromoniais Évora é uma cidade super rica e que não para de ver a sua oferta aumentar. O Colégio do Espírito Santo (atual Universidade de Évora), a Rota do Fresco e a sua rede de museus são apenas alguns exemplos de espaços que vale a pena visitar.

Se está pelas cidades, informe-se acerca da agenda local e assista a eventos de teatro, marionetas, gravuras, curtas-metragens, no Teatro Garcia de Resende ou acompanhe alguns espetáculos de música clássica no Conservatório Regional de Évora.

Nos vários museus da cidade, há coleções de arqueologia, arte e o espólio dos conventos de Évora, acompanhadas de exposições temporárias sobre variados temas.

O Centro de Arte e Cultura Eugénio de Almeida, da Fundação Eugénio de Almeida, é outro espaço conhecido pelas suas exposições, assim como o Museu de Arte Sacra da Sé de Évora, o Centro de Artes Tradicionais (antigo Museu do Artesanato), o Museu de Carruagens, entre outros pequenos núcleos museológicos.

évora aqueduto

5. Gastronomia e vinhos

A gastronomia e os vinhos alentejanos são conhecidos pela sua qualidade e temperos (coentros, hortelã, poejos, orégãos, azeite, alho, cebola ou louro).

O artigo continua após o anúncio

Entre as muitas iguarias tradicionais e típicas do Alentejo estão:

  • Entradas: queijos curados, enchidos, azeitonas, presunto.
  • Sopas: toucinho, cação, beldroegas, tomate.
  • Pratos principais: ensopado de borrego, cabeça de xara, pezinhos de porco de coentrada, açorda à alentejana, gaspacho à alentejana, migas com carne de porco, sargalheta, pratos de caça.
  • Sobremesas: trouxas de ovos, pão de ló, queijadas de Évora, filhós enroladas, queijadas de requeijão, bolo de mel, queijinhos do céu de Mora, pastéis de toucinho de Arraiolos, pão de rala, sericaia e outros doces de ovos, amêndoa e chila.

Tudo isto pode e deve ser acompanhado pelo incrível pão alentejano e, claro, pelos vinhos das sub-regiões vitivinícolas do Alentejo, como Pêra Manca, Cartuxa e Monte dos Pinheiros, provenientes da Adega da Cartuxa. Esteja atento à sigla V.Q.P.R.D. (Vinho de Qualidade Produzido em Região Demarcada) e delicie-se com os melhores produtos da região.

6. Monumentos megalíticos

Évora é considerada a Capital do Megalitismo Ibérico e isso diz muito sobre os vestígios pré-históricos que pode encontrar nesta região.

Aqui pode visitar a Anta Grande do Zambujeiro, o Cromeleque dos Almendres e o Menir dos Almendres, fazer o Circuito Megalítico de Évora ou ir até ao Centro Interpretativo Megalithica Ebora, no Convento dos Remédios e ficar a saber mais sobre o período megalítico e, também, sobre o período romano.

7. Aventura

Se o Alentejo e Évora são sinónimos de calma e tranquilidade, há também lugar para a aventura na planície alentejana. Fique a conhecer algumas das atividades radicais que pode fazer nesta região.

  • Paraquedismo no Aeródromo de Évora (cursos de paraquedismo, saltos de tandem ou saltos autónomos);
  • Karting de Évora (aluguer de karts individuais ou provas de grupos);
  • Percursos pedestres ou de BTT (visita pelos campos)
  • Desportos náuticos (vela, canoagem, remo, natação, ski aquático, windsurf, jetski, andar de barco, pesca,…).

8. Artesanato

O artesanato local merece também a sua atenção e diz muito sobre as tradições e os costumes destas gentes. Assim, há até um Museu do Artesanato e do Design de Évora e, claro, várias lojas de artesanato, onde pode encontrar peças em barro, ferro, cortiça, couro, pele e corno e, ainda, louças, rendas, bordados e tapeçarias.

9. Natureza

O Alentejo é, também, popular pela sua Natureza deslumbrante e pelas suas paisagens de campos de videiras, oliveiras, sobreiros e azinheiras e terras cultivadas com vegetais ou cereais. Atualmente, são várias as formas disponibilizadas para que possa usufruir ao máximo de todos estes seus encantos naturais, a saber:

  • Balonismo: faça um passeio de balão em Évora ou por todo o Alentejo;
  • Observação de estrelas: a Reserva Dark Sky Alqueva oferecem a possibilidade de admirar o belo céu alentejano estrelado, por exemplo a partir de um Barco Casa no Alqueva;
  • Birdwatching: patos, gansos, perdizes, codornizes, cegonhas, rapinas e muitas outras aves podem ser observadas a partir do solo alentejano.
  • Caminhadas e BTT: os Percursos Ambientais de Évora permitem usufruir e ficar a conhecer de perto o património natural da região.
  • Jardim Público: Este jardim é belíssimo e aqui pode sentar-se numa esplanada, fazer um piquenique na mata e deixar as crianças brincar na Ludoteca e no Parque Infantil, sob a sombra das árvores.

10. Diversão noturna

Se acha que Évora não tem vida noturna, desengane-se. Numa cidade de estudantes, não faltam bares e discotecas e, sobretudo no verão, esplanadas espalhadas pelo centro histórico. Portanto, aproveite para ficar a conhecer também a movida alentejana.

O artigo continua após o anúncio
Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp