Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
17 Out, 2018 - 10:00

Expansão do Metro de Lisboa e do Porto arranca no primeiro semestre de 2019

Ekonomista

As obras de expansão do Metro de Lisboa e do Porto vão arrancar até ao final do primeiro semestre do próximo ano, segundo a proposta de OE2019.

Expansão do Metro de Lisboa e do Porto arranca no primeiro semestre de 2019

De acordo com a proposta de Orçamento para 2019, entregue esta segunda-feira no parlamento, as obras de expansão do Metropolitano de Lisboa vão arrancar até ao final do primeiro semestre do próximo ano.

“A expansão do Metropolitano de Lisboa consistirá num investimento de 210,2 milhões de euros, devendo as obras arrancar até ao final do primeiro semestre de 2019”, lê-se no documento .

O objetivo é ligar o Rato ao Cais do Sodré, obtendo-se assim uma linha circular a partir do Campo Grande com as linhas Verde e Amarela, passando as restantes linhas a funcionar como radiais – linha Amarela de Odivelas a Telheiras, linha Azul (Reboleira – Santa Apolónia) e linha Vermelha (S. Sebastião – Aeroporto).

Além dessa obra, o Governo vai ainda dar continuidade à aquisição de material circulante para o metro de Lisboa, nomeadamente de 14 novas unidades triplas, e de um novo sistema de sinalização, no valor global de 136,5 milhões de euros, segundo o OE2019.

Expansão do Metro do Porto incluída nas contas do Governo

OE2019: Expansão do Metro de Lisboa e do Porto

Quanto ao Metro do Porto, o Orçamento do Estado prevê um investimento total de 307,7 milhões de euros para as obras de expansão, que também devem arrancar no primeiro semestre do próximo ano.

No Porto, a linha Rosa vai ligar a Casa da Música a São Bento e a linha Amarela vai ser prolongada para ligar o Hospital S. João, no Porto, a Vila D’Este, em Vila nova de Gaia.

“Acresce ainda a aquisição de material circulante (18 novas composições) num investimento global de 50,4 milhões de euros”, lê-se no documento.

Investimento no transporte fluvial e na mobilidade ciclável

OE2019: Expansão do Metro de Lisboa e do Porto

No que respeita ao transporte fluvial, o OE2019 prevê o início do projeto de renovação da frota da Transtejo, com a aquisição de 10 novos navios, num investimento total de 57 milhões de euros. Para a empresa estão ainda previstos dois novos pontões, a serem construídos entre 2018 e 2023.

“Para 2019, está igualmente prevista a aquisição de motores principais para equipar seis navios para a Transtejo e beneficiação de cinco navios da Soflusa”, indica o OE2019.

No próximo ano, o Governo vai concluir a revisão dos contratos de serviço público do Metropolitano de Lisboa, do Metro do Porto, da Transtejo e da Soflusa, “adequando-os à realidade das empresas e corrigindo alguns pressupostos ultrapassados ou irrealistas associados aos processos de subconcessão, entretanto abandonados”.

“Com esta revisão, espera-se contribuir para a sustentabilidade operacional das empresas”, refere o documento. Em 2019 serão ainda concluídas as medidas para a modernização do setor do táxi.

“No âmbito da Estratégia Nacional para a Mobilidade Ativa, serão estabelecidas metas nacionais para a mobilidade ciclável e pedonal, nomeadamente em termos de quota modal a atingir até 2030”, indica o OE.

Cumprindo o Plano Portugal Ciclável 2021, será privilegiada a criação de redes de vias cicláveis, conectando as redes municipais já existentes ou planeadas e será concluído o projeto UBike, “com a colocação de mais de 3.000 bicicletas junto das comunidades académicas de 13 universidades do território nacional”.

Veja também: