Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Mesquita
Catarina Mesquita
30 Ago, 2018 - 10:13

Ser filho único: conheça alguns prós e contras

Catarina Mesquita

Com o avançar dos tempos, as famílias numerosas foram dando lugar a núcleos familiares mais pequenos, mas será positivo ser filho único?

Ser filho único: conheça alguns prós e contras

Com a vida a correr dos dias de hoje, menos apoio dos avós, que se reformam mais tarde, e dificuldades financeiras, as famílias são cada vez mais pequenas e os pais optam por ter menos filhos. Na verdade, existem já muitos pais que optam por ter um filho único, ainda que, para alguns, a dúvida esteja sempre presente relativamente ao facto de terem tomado a decisão mais acertada.

O certo é que ser filho único tem os seus prós e contras, que devem ser pesados na balança de forma cuidadosa por todos os casais que pensam em ter filhos.

Filho único: vantagens

filho unico

1. Os pais conseguem proporcionar mais oportunidades

Na verdade, se o dinheiro não abunda em casa, os pais conseguirão proporcionar mais oportunidades a um único filho do que se tiverem vários, nomeadamente cursos, viagens, passeios, itens necessários no quotidiano, etc.

2. Há um estudo que comprova que os filhos únicos são mais criativos

Um estudo recente realizado pela Southwest University, em Chongqing, na China, analisou scans do cérebro de 250 estudantes universitários, tendo chegado à conclusão de que os filhos únicos eram mais criativos do que os restantes. É certo que na China é conhecida a política de incentivo a que os casais tenham filhos únicos, devido à excessiva taxa de natalidade. Contudo, a pesquisa foi publicada no jornal “Brain Imaging and Behaviour”, conceituado na área, o que dá credibilidade ao estudo.

3. Filhos únicos têm mais possibilidades financeiras em adultos

Dados recolhidos pela Universidade de Melbourne revelaram que homens australianos, com idades compreendidas entre os 35 e os 54 anos, eram mais ricos do que os que tinham um ou mais irmãos. Curioso, concorda?

1. Os filhos únicos podem ter mais problemas de socialização

Há estudos que apontam que os filhos únicos têm mais dificuldade de socialização, ou seja, em relacionarem-se com os outros.

2. Um filho único tem mais dificuldade em partilhar

Há, de facto, quem aponte que os filhos únicos, por norma, são mais mimados pelos pais e avós, tendo mais dificuldade em partilhar, já que não estão habituados a ter de o fazer no seu quotidiano. Contudo, esta tese também é refutada pelos que defendem que tudo parte da educação que é dada aos filhos e que ser filho único não é sinónimo de que a criança virá a tornar-se num ser egoísta.

Como pode verificar, são vários os prós e os contras. Se está a pensar em dar um irmão ou irmã ao seu filho, mas não sabe bem que decisão tomar, é altura de os pais se sentarem para conversar e medirem bem todas as vantagens e desvantagens, de modo a decidirem em consciência. Esta é, na verdade, uma decisão muito importante e para a vida! Assim, decidir com calma e ponderação é fundamental.

Veja também: