Ana Graça
Ana Graça
01 Mar, 2019 - 13:08
Conheça estas 4 formas alternativas de branquear os dentes

Conheça estas 4 formas alternativas de branquear os dentes

Ana Graça

O sorriso é o nosso cartão-de-visita e ninguém gosta que seja amarelo. Para o prevenir, conheça estas 4 formas alternativas de branquear os dentes!

O artigo continua após o anúncio

Ter uma boca saudável é essencial para que as pessoas possam comer, falar e socializar sem dor, desconforto ou embaraço. Ninguém gosta de ter um sorriso amarelo e, atualmente, fazer um branqueamento dentário é cada vez mais comum e acessível, mas sabia que existem formas alternativas de branquear os dentes?

Os dentes e a sua constituição

Os dentes e a sua constituição

Os dentes são constituídos por duas partes: a coroa, mais branca e translúcida, e a raiz, de cor mais amarelada e responsável por fixar o dente ao osso. Mais ainda, os dentes apresentam várias camadas:

a) Esmalte

Recobre a coroa dos dentes e é o tecido mais duro do nosso organismo. A sua cor cinzenta esbranquiçada é modificada pela dentina que lhe transmite a cor branca amarelada que lhe conhecemos. De forma geral, o esmalte é mais opaco nos dentes de leite, daí que estes sejam mais brancos que os dentes permanentes.

b) Dentina

Corresponde à maior parte do corpo do dente. De cor amarelo pálido, encontra-se recoberta pelo esmalte ao nível da coroa e pelo cimento na raiz.

c) Cimento

De cor amarela clara, corresponde à camada fina e calcificada que cobre as raízes dos dentes.

d) Polpa

A polpa é a estrutura interna do dente e funciona como órgão de defesa. Contém células que produzem dentina e vasos sanguíneos que nutrem o dente e as fibras nervosas.

Importância da saúde oral no bem-estar geral

As doenças orais, apesar de possíveis de prevenir, continuam a representar um problema importante de saúde pública em muitos países. Também no nosso país as doenças orais, como são exemplo a cárie dentária e as doenças periodontais, são um sério problema de saúde, dado que afetam uma grande parte da população, influenciando os seus níveis de saúde, bem-estar geral e qualidade de vida.

As doenças orais podem influenciar negativamente a vida e a saúde de quem delas padece a vários níveis, tendo implicações nosso bem-estar geral e no relacionamento com as outras pessoas.

O artigo continua após o anúncio

A presença de uma doença oral pode ser motivo de absentismo laboral e escolar, bem como pode afetar as funções da mastigação e da fala, a autoestima, a interação social e a estética.

Manter uma boa saúde e higiene oral é a melhor forma de prevenir situações dolorosas na boca e na face e patologias como o cancro oral e o da garganta, bem como afasta o surgimento de infeções orais de todo o tipo, o apodrecimento e queda de dentes, a doença das gengivas, entre outros problemas.

A ida ao dentista e os cuidados diários com a higiene oral não devem acontecer apenas na presença de dor ou outra patologia, devem sim ser forma de prevenção de eventuais patologias e de promoção da saúde oral.

Uma boca saudável é importante, mas a boca e dentição também têm uma função social, já que estão presentes quando nos rimos, quando beijamos, quando comunicamos, daí que cada vez mais as pessoas apostem em eliminar as manchas dos dentes que se acumulam sob o esmalte, quer através de tratamentos profissionais, quer de formas alternativas de branquear os dentes.

Branqueamento dentário

Branqueamento dentário

Certamente já ouvir falar acerca de diferentes sistemas de branqueamento dentário, desde inovadoras pastas de dentes de cor preta, a elixires, gel ou até laser. Antes de iniciar qualquer tratamento deve recorrer a um profissional habilitado que o possa aconselhar.

Habitualmente, o branqueamento profissional consiste na aplicação de um agente branqueador na superfície dos dentes que altera a sua cor para vários tons mais claros. Este método, geralmente eficaz e pouso evasivo, permite tornar os dentes mais brancos mas também apagar manchas ou pigmentações que estejam a afetar esteticamente o sorriso.

Para além do branqueamento dentário que pode ser realizado no consultório médico, existem formas alternativas de branquear os dentes que podem ser experimentadas a partir de casa, recorrendo a ingredientes bastantes comuns. Antes de conhecê-las importa reafirmar que o primeiro passo deve passar pelo aconselhamento com o médico dentista, já que algumas destas formas alternativas de branquear os dentes podem estar contraindicadas para si.

4 formas alternativas de branquear os dentes

Os dentes podem sofrer alterações cromáticas, potenciadas por variadas causas. É importante que um profissional averigue a origem e a localização das alterações para que o tratamento a realizar decorra com sucesso. Todavia, há formas simples e caseiras de evitar estas alterações, nomeadamente:

O artigo continua após o anúncio

1. Enxaguar a boca depois das refeições

Na eventualidade de não ter tempo de lavar os dentes após as refeições, deve bochechar com água. Esta ação vai ajuda a limpar a boca e evitar a formação de placa bacteriana. A longo prazo vai notar que os seus dentes estão mais saudáveis e com a sua cor natural.

Enxaguar a boca depois das refeições

2. Usar o fio dentário

Bastam 2 minutos do seu dia para ajudar a remover a placa bacteriana e os restos alimentares onde a escova não consegue chegar. Este hábito diário vai evitar a acumulação de placa bacteriana, a destruição dentária e doenças gengivais e ainda vai deixar os seus dentes mais brancos.

3. Comer queijo, maçãs e outros alimentos também pode ajudar

Um regime alimentar alcalino e rico em minerais ajuda a reduzir as quantidades excessivas de ácido láctico que podem provocar cáries, pelo que a alimentação pode fazer toda a diferença quando o objetivo passa por branquear os dentes.

Determinados queijos ajudam a retirar partículas de camadas alojadas nos dentes e previnem a formação de placa bacteriana. As frutas e vegetais (maçãs, cenouras, morangos e aipo) contribuem para a limpeza dos dentes e estimulam o fluxo da saliva que ajuda a manter os dentes mais brancos.

Também os brócolos que, sendo ricos em ferro e cálcio, formam uma barreira que protege o esmalte dos dentes das manchas, contribuindo para que se mantenham mais brancos.

Comer queijo, maçãs e outros alimentos também pode ajudar

4. Deixar o café e o vinho de lado

A forte pigmentação do café, vinho tinto, chá preto, e determinadas bebidas energéticas contribuem para o surgimento de manchas nos dentes. Para evitar ficar com os dentes amarelos deve ingerir com moderação produtos como o molho de soja, o açaí e os frutos vermelhos.

Veja também: