Luísa Santos
Luísa Santos
02 Mai, 2019 - 09:31
Reservar mesa? Marcar cabeleireiro? O Google Duplex faz por si

Reservar mesa? Marcar cabeleireiro? O Google Duplex faz por si

Luísa Santos

É com base na Inteligência Artificial que o Google Duplex é capaz de fazer chamadas sozinho, reservar uma mesa num restaurante ou marcar um corte de cabelo.

O artigo continua após o anúncio

A Google é uma das empresas que mais aposta em Inteligência Artificial para diferenciar os seus produtos e serviços de outros existentes no mercado, e o Google Duplex é exemplo disso mesmo. Este serviço inteligente é capaz de fazer chamadas sozinho e manter uma conversa como se de uma pessoa (humana) se tratasse.

Google Duplex: é a Inteligência Artificial a chamar

A Inteligência Artificial (AI, em inglês) tem sido cada vez mais aplicada a produtos tecnológicos, seja no sistema de um smartphone ou na câmara do próprio. À medida que são lançados novos gadgets, mais novidades relacionadas com a AI surgem, que parecem não ter fim à vista.

O Google Duplex é exemplo disso mesmo, elevando esta forma de inteligência a outro nível, mais propriamente a um patamar em que consegue replicar o comportamento de um humano durante uma chamada telefónica. Mais do que um assistente virtual, este é um serviço que prolonga a vida humana e a ajuda em situações do dia-a-dia.

Fazer chamadas sem precisar de falar

É através do Google Assistant que é possível realizar estas chamadas. Tudo o que precisa de fazer é pedir ao seu assistente virtual que faça uma chamada por si. A novidade não é tão recente quanto se julga, até porque foi apresentada em 2018, mas só agora foi alargada à maior parte dos dispositivos móveis – sendo que, antes, só estava disponível em aparelhos Google.

Mais do que fazer uma chamada, aquilo que mais impressiona neste serviço é o facto de ser capaz de manter uma conversa humana como se duas pessoas estivessem a falar uma com outra. Entre poder reservar restaurantes ou agendar uma reunião, o Google Duplex é tão meticuloso que replica chavões como o “hum…” ou o “mmm-hmm”, não perdendo nunca o sentido da conversa.

Como é que tudo acontece

O Google Duplex baseia-se num sistema muito complexo e desenvolvido ao longo de anos. Baseado numa série de testes, só ao fim de muitas experimentações foi possível apresentar este “serviço do futuro”. De acordo com a Google, este serviço é composto por uma rede neural recorrente (RNN) que, por sua vez, se baseia em Tensor Flow Extended.

É utilizada uma tecnologia de reconhecimento automático de discurso (ASR) para que o Google Duplex funcione, algo que lhe permite perceber aquilo que está a ser dito de forma a que o serviço entenda o contexto e responda em conformidade.

funcionamento do google duplex

Fonte da Imagem: Google/Divulgação

O artigo continua após o anúncio

Como estas conversas se aproximam muito das interações humanas, também é dada importância à entoação, controlada pela tecnologia Text to Speech (TTS) que, por sua vez, humanizam o discurso do Google Duplex através de chavões próprios, também conhecidos como Speech Dysfluenies, como é o caso do “hum…” ou do “mmm-hmm”.

Atualmente, este sistema não engloba (ainda) todas as situações conversacionais possíveis, estando limitado a um grupo mais restrito, mas igualmente útil. Chegar a esta fase só foi possível após vários testes feitos com chamadas anónimas, em diferentes contextos, que provaram a sua eficácia.

Só dessa forma foi possível perceber que o Google Duplex era capaz de manter conversas autónomas sem que fosse preciso a intervenção do utilizador. Ainda que replique uma conversa humana, este sistema inclui a possibilidade de avisar a pessoa no caso de não conseguir concretizar determinada tarefa.

Serviço está disponível em todos os softwares

Quando foi lançado, o Google Duplex apenas estava disponível para dispositivos da empresa, não se estendendo a aparelhos baseados noutros sistemas operativos. No entanto, hoje em dia já é possível recorrer ao serviço de AI em aparelhos Apple.

Nos aparelhos da marca da maçã, é possível usar o Duplex a partir da app do Google Assistant, mas esta é uma possibilidade que não funciona, ainda, a todo o gás. A empresa ainda não confirmou, contudo, quando é que existirá uma app própria para estes dispositivos.

A Google ainda está a apostar em melhorias a este serviço que, idealmente, será autónomo o suficiente para fazer coisas como marcar uma mesa num restaurante para seis pessoas. Mas este é um serviço que ainda só está disponível nos EUA, o que limita um pouco a sua funcionalidade.

google assistant no telemovel

Fonte da Imagem: Google/Divulgação

Há margem para melhorias

Está por confirmar se o sistema chegará a países fora dos Estados Unidos, mas a verdade é que, mesmo na América, ele não funciona em pleno, existindo Estados onde ele não funciona de todo devido a leis locais, como é o caso do Texas, Minnesota, Nebraska, Kentucky, Indiana, Montana e Louisiana.

O artigo continua após o anúncio

Ainda há um longo caminho a percorrer para o Duplex, mas tudo indica que será brilhante. Ainda que não reúna a unanimidade por parte de alguns utilizadores, que consideram o serviço perigoso e que deveria anunciar antes de de uma conversa que se trata de um “robô”, esta pode ser uma solução viável no mercado tecnológico atual.

A Inteligência Artificial está a apoderar-se de produtos e serviços de forma a facilitar a ação humana e a verdade é que tem-no feito de forma excecional. Resta esperar que o tempo comprove, ou não, as vantagens do Google Duplex.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp