Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
16 Nov, 2020 - 14:04

Greve de professores de 30 de novembro a 4 de dezembro

Ekonomista

O Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P) convocou uma greve de uma semana por considerar que não estão reunidas condições de segurança nas escolas.

Sala de aula vazia

Num comunicado enviado às redações, o Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P) informa que convocou uma greve de uma semana, entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro.

O objetivo da paralisação passa por “exigir medidas concretas para que os alunos possam aprender em segurança, numa escola de qualidade e em condições de igualdade em todo o país”, lê-se na nota.

O S.T.OP. tece duras críticas ao Governo, considerando que “em muitas escolas não estão garantidas condições de segurança” para toda a comunidade escolar.

“Há milhares de alunos sem professores”, bem como “milhares de assistentes operacionais” em falta, “estes que são particularmente essenciais para garantir a higiene/segurança neste contexto de pandemia”, acrescenta.

A estrutura sindical refere ainda que as as escolas têm aderido em massa à “lei da rolha”, no sentido em que evitam ao máximo a realização de testes COVID-19, para que não sejam detetados casos positivos da doença. “O grupo etário dos 10 aos 19 anos é claramente aquele onde o aumento de casos tem sido mais expressivo (um aumento de 142%), sublinha.

“O governo continua sem uma resposta urgente e uniforme para estes e outros graves problemas que se vivem em muitas escolas e que criam um sentimento de insegurança crescente”, frisa, justificando, assim, o motivo da greve.

Veja também