Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Clara Henriques
Clara Henriques
06 Out, 2014 - 08:15

Há seis anos que os portugueses estão a pagar menos pela prestação da casa

Clara Henriques

As taxas Euribor têm vindo a cair desde há seis anos a esta parte, o que faz com que os portugueses estejam a pagar cada vez menos pela prestação da casa. Tal está a ser analisado e já provocou reacções.

Há seis anos que os portugueses estão a pagar menos pela prestação da casa

Pode parecer que não, mas Portugal já está mergulhado nesta crise económica há alguns anos, o que permite actualmente fazer-se um balanço sobre várias coisas que mudaram em diversos sectores.

Uma das grandes alterações tem-se vindo a sentir no sector imobiliário. Se há alguns anos a prestação da casa estavam a atingir picos máximos, desde há seis anos para cá que os portugueses estão a pagar menos pelas suas prestações

A notícia avançada revela que “Os portugueses estão hoje a pagar quase metade do que pagavam há seis anos por cada 100 mil euros de crédito à habitação (354,80 euros contra 646,54 euros, no caso da Euribor a seis meses”. Estes dados são resultado das quedas constantes nas taxas Euribor, principalmente aquelas indexadas a três e seis meses.

Estes números sobre a prestação da casa já provocaram diversas reações. Por um lado, preocupam os bancos, que já criaram um grupo de trabalho para analisarem as implicações das taxas passarem para terreno negativo. Por outro lado, a Deco (Associação de Defesa do Consumidor) já referiu que “esta situação é uma faca de dois gumes. O consumidor tanto tem créditos como tem depósitos. É inequívoco que quanto mais baixa for a taxa de juro, menor será a prestação da casa a pagar, mas também menores serão as remunerações dos depósitos”.

Já a Associação Portuguesa de Bancos adiantou em comunicado que “embora não se preveja que a Euribor a 3 ou 6 meses venha a atingir valores negativos, a APB deve estar preparada para lidar com tal eventualidade e antecipar potenciais questões”, conclui.

Veja também: