Catarina Gonçalves
Catarina Gonçalves
26 Ago, 2019 - 03:47
Euribor: o que é e de que forma afeta a sua vida

Euribor: o que é e de que forma afeta a sua vida

Catarina Gonçalves

As taxas Euribor são a referência utilizada em empréstimos e em muitas das nossas aplicações financeiras, como os depósitos a prazo. Saiba como funcionam.

O artigo continua após o anúncio

As taxas de juro Euribor são talvez das taxas mais conhecidas do público e o mais provável é já ter ouvido falar neste assunto vezes sem conta. Estão presentes em vários momentos da nossa vida e condicionam muitas vezes o orçamento familiar.

Mas afinal em que consistem, como se calculam e de que forma se relacionam com os consumidores? Vamos ficar a conhecer um pouco melhor estas taxas e o impacto que podem ter nos seus empréstimos, bem como nas suas poupanças.

Euribor de A a Z

Ester: será esta uma nova Euribor?

O que é a Euribor?

Euribor significa Europe Interbank Offered Rate. As taxas Euribor baseiam-se na média dos juros cobrados pelos principais bancos europeus quando se financiam entre si. Nestes empréstimos são aplicados vários prazos que vão desde 1 semana até 12 meses.

Embora seja referida na maioria das vezes como se de apenas uma taxa se tratasse, a Euribor é na verdade um conjunto de taxas, cada uma delas para um prazo diferente. Pode ser a uma semana, a um mês, seis meses ou um ano, consoante o prazo do empréstimo. Além destas há ainda uma taxa overnight (duração de um dia), conhecida por taxa de juros Eonia.

Todos os dias úteis, às 11h00 (hora central europeia e 10h00 em Lisboa), as taxas de juro Euribor são divulgadas e transmitidas a todas as partes participantes e imprensa.

Como se calculam?

A base para o cálculo é a média das taxas de juros disponibilizadas por um painel de 50 bancos da zona Euro. A seleção das entidades de crédito é efectuada pela Federação de Bancos Europeus com base em critérios como a solvabilidade e importância no mercado. O único banco português a integrar este grupo é a Caixa Geral de Depósitos.

O nível das taxas de juros Euribor é determinado ainda pelo volume de oferta e procura, bem como pelas circunstâncias económicas, como por exemplo, o crescimento económico e o nível da inflação.

Processo de cálculo e publicação

O cálculo das taxas para os diferentes prazos é realizado e publicado diariamente (dias úteis) pela agência Reuters, de acordo com os os passos que descrevemos abaixo.

O artigo continua após o anúncio
  • Todos os dias é solicitado a cada banco de referência o envio das suas taxas de juros atuais, no máximo até às 10h45. Entre as 10h45 e as 11h00 (CET – Central European Time) os bancos podem corrigir a informação enviada;
  • Pelas 11h00 (CET) a Reuters realiza o cálculo do valor para cada taxa, para o qual elimina o valor 15% mais alto e o valor 15% mais baixo de todas as taxas de juro recolhidas e realiza a média aritmética do resto dos valores. O resultado final é depois arredondado a três décimas;
  • Depois de feito cálculo, a Reuters publica imediatamente as referidas taxas para os diferentes prazos. São também publicadas as taxas de juros usadas no cálculo.

Porque é que a Euribor é importante?

por que é que a Euribor é importante

Estas taxas têm um impacto determinante na sua vida, pelo que é importante conhecê-las ao máximo e acompanhar a sua evolução.

Por um lado, as taxas de juro Euribor, nos seus vários prazos, são utilizadas como indexantes para os créditos bancários, desde o crédito automóvel ao crédito habitação. Por outro lado, são também uma referência para muitos outros produtos financeiros, como é o caso, por exemplo, dos depósitos a prazo.

Fator determinante nas prestações de créditos

Nos empréstimos à habitação com taxa variável (a grande maioria em Portugal), os juros são definidos por duas componentes somadas entre si: Euribor e spread fixo, que corresponde à margem de lucro do banco.

Sendo um indexante, a Euribor reflete-se no valor da prestação mensal a pagar ao banco. Se a taxa aumentar, os juros sobem, agravando assim a mensalidade do empréstimo. Se a taxa descer os juros diminuem e a prestação é mais suave.

Ao longo do contrato, o valor do indexante é revisto a cada 3, 6 ou 12 meses, dependendo do prazo da Euribor escolhida. Por exemplo, se a taxa de juro de referência for a Euribor a seis meses, os juros são recalculados de seis em seis meses.

Impacto no juro das poupanças

As taxas Euribor são também um bom indicador da tendência para os juros dos depósitos a prazo. O juro da maioria destes depósitos acompanha a evolução da Euribor para definir a remuneração paga aos depositantes, o que significa que quanto mais elevadas as taxas, maior a retribuição da poupança. Se pelo contrário, as taxas Euribor estiverem baixas, como tem acontecido nos últimos anos, então menor será o rendimento destas aplicações.

Euribor negativa

Assim, tanto os créditos como as poupanças parecem “andar à boleia” da Euribor. Desde 2015 que se verifica uma tendência para estas taxas serem negativas, com reflexos muito positivos na prestação do crédito à habitação (mas menos interessantes se estivermos a falar de depósitos).

Se tem um empréstimo com taxa variável e se a soma da média da Euribor e spread der um resultado negativo, deverá ter direito ao crédito de juros. No entanto a opção mais utilizada pelos bancos nestes casos é abater mensalmente esse montante ao capital em dívida.

O artigo continua após o anúncio

Ester: uma nova Euribor

A Euribor tem sido alvo de manipulações que distorcem a realidade do mercado. Dada a sua importância para o sistema financeiro da zona euro, Banco Central Europeu (BCE) decidiu desenvolver uma nova taxa interbancária.

Chama-se Ester e significa Euro Short-Term Rate. Esta taxa será calculada a partir de informação estatística sobre as transações individuais reais em euros reportadas pelos 52 maiores bancos da zona Euro.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp