Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Elsa Santos
Elsa Santos
09 Out, 2019 - 12:19

Qual a importância das AECs?

Elsa Santos

Saiba em que consistem as AECs (Atividades de Enriquecimento Curricular) e que impacto podem ter no desenvolvimento e aprendizagem da criança.

importância das AECs

As AECs – Atividades de Enriquecimento Curricular – vieram marcar uma relevante mudança social, reflexo de um desenvolvimento globalizado. De uma sociedade e mercado cada vez mais exigentes, surgem novas necessidades e impõe também novos desafios à escola.

Considerando o facto de a maioria dos pais terem passado a trabalhar fora de casa, as instituições de ensino precisaram de encontrar uma resposta de apoio à família e à criança. Nesse sentido, alargou a oferta pedagógica, criando o conceito de escola a tempo inteiro com a implementação das aecs.

AECs: O que são?

turma de crianças a tocar instrumentos musicais

As AECs são destinadas aos alunos do 1º ciclo e realizam-se após as atividades letivas e foram criadas em 2005 para garantir a chamada “escola a tempo inteiro”, ou seja, para ajudar a completar o horário até às 17h30.

Vieram substituir as anteriores Atividade de Tempos Livres (ATL) em que cada criança escolhia o que fazer após as aulas.

As AECs vieram, entre outras coisas, promover a igualdade de oportunidades entre os vários elementos de uma mesma instituição.

De acordo com a Direção Geral de Educação, as Atividades de Enriquecimento Curricular “inserem-se numa estratégia alargada de articulação entre o funcionamento da escola e a organização de respostas sociais no domínio do apoio à família” que assenta em três grandes vertentes:

  • Atividades de Animação e de Apoio à Família na Educação Pré-Escolar (AAAF);
  • Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC);
  • Componente de Apoio à Família no 1º ciclo do Ensino Básico (CAF)

As AECs constituem, assim, um conjunto de atividades  de caráter facultativo e de natureza eminentemente lúdica, formativa e cultural em diferentes domínios, tais como: desportivo, artístico, científico e tecnológico, promovendo a ligação da escola com o meio envolvente, considerando aspetos como a solidariedade e o voluntariado, assim como a dimensão europeia da educação.

Qual a sua importância?

Antes de mais, as AECs não podem ser vistas como “mais escola”, mas como um complemento que permite desenvolver outras competências e apoiar as famílias.

Abrindo espaço para atividades/aprendizagens distintas das que acontecem em tempo normal de escola, proporciona-se à criança um desenvolvimento mais completo e equilibrado, valorizando a igualdade, ao mesmo tempo que se promove a diferença, nomeadamente na perceção de apetências ou gostos específicos de cada um.

O caráter marcadamente lúdico e o facto de não haver avaliação de desempenho nas AECs são duas características consideradas importantes do ponto de vista do potencial impacto no desenvolvimento dos mais novos. A preparação para aprendizagens futuras, a satisfação e a função que assumem em “guardar em segurança” até ao horário habitual de saída do trabalho dos pais, são razões que levam as famílias a inscrever os filhos nas atividades extracurriculares.

AECS: descubra as vantagens e desvantagens

De acordo com a informação já apresentada, enumeram-se algumas vantagens e desvantagens relativamente às atividades de enriquecimento curricular.

Vantagens

  • Atividades facultativas de natureza lúdica, formativa e cultural;
  • Abordagem de diferentes domínios/áreas de interesse (desportivo, artístico, científico e tecnológico;
  • Promoção da ligação da escola com o meio social e ambiental envolvente;
  • Complementam e reforçam algumas aprendizagens curriculares;
  • Preenchem o tempo de horário necessário até as famílias poderem sair do trabalho para irem buscar as crianças à escola, garantindo a segurança dos menores;
  • Os meios – técnicos e humanos – inerentes às AECs são assegurados pelas entidades promotoras, nomeadamente as escolas ou agrupamentos e câmaras municipais.

Desvantagens

  • Ainda que sejam atividades distintas, podem deixar a sensação de prolongamento do tempo de escola, causando cansaço e desmotivação por parte das crianças;
  • Podem acarretar necessidades extra a suportar pelas famílias (exemplo: equipamento de desporto);
  • Ainda que também de natureza lúdica, o brincar livremente (também fundamental) acaba por ser desvalorizado em detrimento de uma atividade concreta;
  • Não estão sujeitas a avaliação (o que também pode ser considerado, pela criança, uma vantagem);
  • Algumas atividades podem não surtir os efeitos desejados.

AECs: qual o Impacto no desenvolvimento das crianças

Considerando a sua natureza e importância na aquisição e desenvolvimento de competências diversas, capazes de promover o autoconhecimento e a descoberta/experimentação de técnicas, estímulos, do meio envolvente, com reflexo nas aprendizagens curriculares ou complementares às mesmas, as AECs (assim como outras atividades extracurriculares) assumem um impacto relevante no desenvolvimento de qualquer criança.

Entre as várias competências desenvolvidas nas AECs, contam-se as seguintes:

  • Autoconhecimento;
  • Criatividade;
  • Solidariedade;
  • Motricidade;
  • Valorização individual e do outro;
  • Descoberta de apetências e gostos particulares;
  • Integração;
  • Brincar aprendendo.

Estas são algumas das capacidades promovidas pelas diferentes atividades de enriquecimento curricular e que têm em conta as diferenças de cada elemento.

Nem sempre é possível conciliar os conteúdos programáticos com outras atividades. O tempo passado em sala de aula dá prioridade às disciplinas nucleares, como o Português e a Matemática: o saber ler e escrever, somar, dividir e muito mais.

Tais conhecimentos fundamentais (muito) raramente partilham o mesmo espaço com a dança, a pintura, a expressão dramática ou as experiências cientificas que também são brincadeiras. É legitimo que assim seja e, afinal, a atualidade impõe que se estique a presença na escola e se possam fazer outras coisas.

As AECs vieram trazer muito mais do que um “prolongamento de horário” útil para as famílias. As atividades de enriquecimento curricular, ainda que possam não constituir a realidade ideal, adequam-se às exigências atuais e têm um papel positivo no desenvolvimento global da criança.

Veja também