Margarida Ferreira
Margarida Ferreira
24 Mai, 2014 - 15:13
Investir em Planos Poupança Reforma: vale a pena?

Investir em Planos Poupança Reforma: vale a pena?

Margarida Ferreira

Os Planos Poupança Reforma são ótimas alternativas de investimento especialmente pelo seu nível de tributação. Conheça as principais vantagens desta ferramenta de investimento

O artigo continua após o anúncio
A relação dos portugueses com a reforma tem sido algo atribulada. Temos sido confrontados com a possibilidade (real) de ver as nossas reformas reduzidas de forma significativa no futuro. Aliás, os pensionistas e reformados atuais já vão sentido alguns cortes mas numa proporção muito inferior ao que se espera dentro de uma ou duas décadas (cortes perto de 50%).
Sendo cada vez mais certo de que não iremos poder contar com a Segurança Social para nos valer como dantes, é fundamental começar a poupar já hoje para a reforma. Neste contexto, apresentamos o investimento em Planos Poupança Reforma (PPR) como uma alternativa muito interessante.

Os PPR são Fundos de Investimento!

O funcionamento dos PPR é em tudo idêntico ao dos fundos de investimento. São patrimónios autónomos que agregam um conjunto de investidores com um interesse comum sob a gestão profissional de uma equipa.
O risco do investimento em PPR é o risco de todos os produtos que compõem a carteira (sejam ações, obrigações ou outro tipo de produtos). O gestor do fundo irá procurar diversificar o risco para garantir um bom equilíbrio entre o risco e a expetativa de retorno.

Benefícios fiscais muito interessantes

É comum pensar-se que os PPR já não conferem benefícios fiscais. No entanto, essa ideia não é a mais correta. Os PPR ainda têm associado um conjunto de benefícios, a saber:
1. Benefício no IRS, apesar de com montantes mais reduzidos;
2. Tributação de mais-valias com taxas mais baixas:
  • Fora das condições legais — 21.5%;
  • Depois de 5 anos — 17.2%;
  • Depois de 8 anos — 8.6%;
  • Nas condições legais — 8%.
Atenção que estas taxas contrapõem-se à taxa da tributação de mais-valias de 28%.

Em conclusão:

O investimento em PPR é muito interessante e está disponível na generalidade das instituições financeiras. Conheça as alternativas comercializadas pela sua instituição financeira e em alguma instituição da concorrência.

Leia também:
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp