Luísa Santos
Luísa Santos
01 Jul, 2019 - 10:37
Poderá o iPad acabar por substituir o MacBook?

Poderá o iPad acabar por substituir o MacBook?

Luísa Santos

Há muitas novidades a chegar para os utilizadores Apple, uma delas é o iPadOS, um novo sistema operativo que vai fazer do iPad um computador de trabalho.

O artigo continua após o anúncio

Como já tem vindo a ser hábito, a Apple anunciou uma mão cheia de novidades na WWDC (Worldwide Developers Conference), a sua conferência anual. Entre elas está um novo sistema operativo, desenvolvido propositadamente a pensar no iPad – que, assim, pode mesmo vir a substituir o MacBook.

iPad ou MacBook? A decisão é cada vez mais difícil

Não falamos de um modelo qualquer, mas sim do modelo profissional atualizado pela Apple em 2018. O iPad Pro foi pensado para facilitar a vida não só dos utilizadores comuns, mas também aqueles que utilizam o dispositivo como uma ferramenta de trabalho capaz de gerir tarefas como a edição de fotografias ou vídeos.

Para além de ter sido equipado com um processador topo de gama, extremamente rápido, o iPad Pro inclui ainda gráficos e memória RAM verdadeiramente profissional, algo que poderia fazer adivinhar este novo passo da empresa, que pretende fazer desse dispositivo móvel um verdadeiro computador portátil com o iPadOS.

novo ipados

Fonte da Imagem: Apple/Divulgação

iPadOS: um tablet que é um computador

Até aos dias de hoje, o iPad foi recebendo as atualizações normais do iOS, sistema operativo desenvolvido pela Apple e otimizado para cada um dos seus dispositivos, nomeadamente o iPhone e iPod. Depois do Apple Watch, último aparelho a receber a sua própria versão do sistema (o WatchOS), chega agora a vez do iPad ser capaz de fazer ainda mais (e melhor) do que faz.

O iPadOS foi pensado para tornar o tablet da marca da maçã ainda mais poderoso. Conta com apps mais eficientes, novas funcionalidades – como o display Multi Touch ou a possibilidade de mover ficheiros de um lado para o outro através de um toque – e formas de visualização que se assemelham às de um computador.

Slide Over e Split View

Estes dois modos de visualização otimizam, e muito, a utilização dada ao iPad. Com eles, passa a ser possível ter várias aplicações abertas em simultâneo e gerir-las de forma mais rápida e intuitiva – já que não precisa que carregue duas vezes no botão home para fechar as apps uma a uma.

O Slide Over ocupa uma percentagem do lado direito do ecrã (quando na horizontal) e deixa que o utilizador utilize outra ou mais apps secundárias, que pode ir trocando através do toque (estas vão rodando até surgir aquela que pretende utilizar).

O artigo continua após o anúncio

O Split View, por sua vez, acaba por ser otimizado de forma a potenciar este modo de visualização como um todo. Com o iPadOS, este modo também vai permitir que, a mesma aplicação, seja utilizada em ambos os lados do ecrã. Por exemplo, pode aceder às Notas de um lado e escrever uma nova do outro.

novo ipados

Fonte da Imagem: Apple/Divulgação

App Exposé

Esta funcionalidade assemelha-se à que já existe nos MacBook da marca. Sem recorrer ao botão home, será agora possível visualizar todas as apps que tem abertas de forma a que as possa gerir como entender. Deste modo, torna-se mais rápido sair de uma aplicação e entrar noutra diretamente.

Um novo Home Screen

O ecrã principal foi repensado de forma a usufruir de todas as vantagens que o display de 12.9” do iPad Pro tem para oferecer. Com o novo sistema operativo, será possível dividir o ecrã de forma a que possa organizar e fixar widgets da forma que entender.

Ainda que esta mudança se aproxime daquilo que já acontece no Android, a verdade é que é útil, enquanto trabalha, ter acesso a informação que precisa, como as horas, a meteorologia, o álbum de fotos, etc. O utilizador decide fixar o que entender, de entre as apps que tem instaladas no dispositivo.

novo ipados

Fonte da Imagem: Apple/Divulgação

Apple Pencil

Com a nova versão do iPad Pro, a Apple lançou também o Apple Pencil, claramente demonstrando aquilo que o dispositivo consegue fazer quando combinado com a caneta digital. Esta é muito utilizada por aqueles que usam o iPad para trabalhar e está equipada com novos modos de utilização.

Outra das novidades é o tempo de resposta entre o gesto feito pelo utilizador e a resposta do acessório, que é cada vez mais rápida. Será também possível fazer capturas de ecrã e editá-las logo de seguida com a Apple Pencil, que poderá ainda ser integrada com um MacBook. Assim, tudo o que fizer no iPad (como desenhar), será automaticamente reproduzido no computador.

O artigo continua após o anúncio

Edição de texto

Esta foi outra das áreas melhoradas no iPadOS, que poderá ser utilizado de forma mais intuitiva através de gestos simples que tornam a experiência global do utilizador muito mais fluída. O copy, paste e undo foram reinventados e estão à distância de um gesto: feche três dedos sobre a tela para copiar um bloco de texto e abra-os num gesto contrário para o colar num novo sítio.

Teclado

O teclado também foi alvo da atenção da Apple, que agora apresenta o Floating Keyboard. Em poucas palavras, esta atualização permite que o teclado apareça noutros locais para além do convencional (em baixo e ao centro). Pode movê-lo da forma que entender, até porque será apresentado num bloco mais pequeno, mas igualmente funcional.

Mas há mais…

Há tantas outras novidades à espera para verem a luz do dia. Entre melhorias de privacidade, um novo dark mode, criação e movimentação de pastas, novas fontes de texto, entre tantas outras… Só falta mesmo esperar por setembro, mês onde deverão ser lançados o iPadOS, o iOS 13 e os novos iPhone.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp