ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
05 Mai, 2021 - 14:47

Jaguar F-Type exprime a essência da marca britânica

Valdemar Jorge

Observar um Jaguar F-Type é um deleite para a vista. Seja qual for o ângulo de observação a resposta é sempre a mesma: belo. Conheça este modelo.

Jaguar F-Type

O Jaguar F-Type exprime a essência da marca britânica de automóveis de luxo. É o modelo que estabelece a linguagem de design que se reflete nos restantes modelos do portefólio da Jaguar.

É o modelo que traduz a essência da marca britânica de automóveis de luxo. Pormenor. Sim. Mas apenas um dos pormenores, que conjugados com outros, como performance tornam os seus carros tão apetecíveis.

As suas linhas são partilhadas por todos os modelos da marca numa exaltação do belo, do vanguardismo e, principalmente, do prazer de condução. Conduzir um Jaguar F-Type é uma experiência única. E, quem o conduz, rapidamente se apercebe da elegância com que pisa a estrada, mas também, como este coupé de duas portas e dois lugares, é equilibrado e suave no trato.

No entanto, se provocado (e provocar o Jaguar F-Type é muito fácil) mostra toda a sua pujança, qual felino em corrida pela savana. A condução do Jaguar F-Type só tem um problema: rapidamente torna-se num vício.

Jaguar F-Type: de cabriolet a coupé

O Jaguar F-Type é recente. Foi apresentado em setembro de 2012 no Salão Automóvel de Paris, numa ação de charme que contou com a presença da cantora e compositora americana Lana Del Rey, e rapidamente angariou uma legião de fãs.

Mais do que isso, no ano seguinte ganhou o galardão de carro do ano, prémio atribuído pelo Middle East Motor Awards.

Na prática o F-Type (X 152) é um grand tourer (GT). Ou seja, um automóvel desportivo projetado para condução em alta velocidade e longas distâncias, que combina atributos de performance e luxo. O formato de carroçaria é roadster de duas portas ou coupé fastback, também de duas portas.

A versão de lançamento foi como cabriolet e desde 2013 que é produzido. Já o F-Type Coupé surgiu um ano depois, em 2014, e também está em produção até ao presente.

A variante coupé foi apresentada no Salão Automóvel de Los Angeles em 2013 (F-Type R Coupé). O modelo coupé foi colocado à venda no ano seguinte, sendo anunciadas as versões F-Type; F-Type S e F-Type R.

Jaguar F-Type sucessor espiritual do E-Type

Falar do Jaguar F-Type leva a que se aborde o E-Type, e porquê? Porque para a marca o F-Type é a continuação da tradição da Jaguar.

Para a marca o F-Type é o expoente máximo

dos veículos desportivos de dois lugares, este veículo continua a linhagem nobre que começou com o C, D e E-Type. Este último é um ícone intemporal, ainda considerado o veículo mais belo do mundo, que definiu o mercado que o F-TYPE está a redefinir hoje em dia.

Sobre os modelos a marca acrescenta, ainda,

o ADN Jaguar é instantaneamente reconhecível na nossa gama – que incorpora uma pureza de linha inconfundível em todos os nossos modelos. Ágil e potente; elegante e sedutor; confiante e instintivo: todas estas qualidades encontram-se refletidas nos nossos veículos.

Por isso, o F-Type, embora tido como uma versão encurtada do XK, é conotado como o sucessor espiritual do notável E-Type, cabriolet, produzido pela marca britânica entre 1961 e 1974.

Jaguar F-Type: 12 anos de incubação

O nascimento do F-Type não foi fácil. Entre avanços e recuos, a verdade é que a conceptualização do modelo remonta ao speedster F-Type (2000), que atualmente pode ser visto no British Motor Museum, em Gaydon (Inglaterra).

O modelo concebido por Geoff Lawson (cuja equipa integrava os designers Keith Helfet, Adam Hatton e Pasi Pennanen) tinha por objetivo competir com os ágeis modelos alemães Porsche Boxster.

No entanto, o falecimento inesperado do então chefe de design da Jaguar levou à contratação de Ian Callum, que assume as funções de novo chefe de design da marca britânica e finaliza o projeto que é apresentado no Salão Automóvel de Detroit, em 2000.

O speedster foi bem aceite muito por ter um estilo retro, que lembrava os automóveis Jaguar dos anos 1950 e 1960. Na apresentação foi revelado que estaria disponível com transmissão manual e/ou automática e um sistema opcional de tração às quatro rodas.

Mas, o futuro não foi risonho. E o modelo não avançaria para produção. Os cortes no orçamento da empresa-mãe, então a Ford, levaram a que a Jaguar prosseguisse com a sua presença na Fórmula 1 e, em 2002, o projeto F-Type foi cancelado.

Jaguar F-Type
Jaguar Newsroom

Concept C-X16 dá origem ao “X 152”

Os anos passam. E, no Salão Automóvel de Frankfurt, em 2011, a Jaguar mostra o resultado do desenvolvimento do concept C-X16, um desportivo que mais uma vez revelava o ADN da marca na sua máxima expressão, inspirado no E-Type coupé fastback de 1961.

Era a matriz. A linha de continuidade da marca. O estilo do F-Type foi imediatamente visualizado no C-X16 e o novo automóvel é desenvolvido sob o código “X 152”.

2013 marcou a apresentação do F-Type.

F-Type SVR um Jaguar mais radical

Quatro anos após a apresentação do F-Type no Salão Automóvel de Paris a marca continua a apostar no seu grand tourer e surpreende o sector automóvel com uma versão mais radical do modelo a que junta a sigla SVR que, no seio da Jaguar, designa os modelos de alto desempenho.

É então que surge, no Salão Automóvel de Genebra, em 2016, o F-Type SVR nas versões coupé e cabriolet com tração às quatro rodas.

Trata-se de um modelo que recebe o mesmo motor V8 Supercharged de 5.0 litros do V8 S e R, mas com potência esticada para os 575 cv às 6.500 rpm e 700 Nm de binário entre as 3.500 e as 5.000 rpm. A aceleração 0-100 km/h faz-se em 3,5 segundos e a velocidade máxima anunciada é de 322 km/h.

Com esta especificação o F-Type torna-se no primeiro automóvel de estrada da Jaguar, desde o XJ220 a atingir a velocidade de 322 km/h.

No modelo descapotável a velocidade máxima anunciada é de 312 km/h.

“Facelift” para 2021 apresentado em 2019

A Jaguar continua a apostar no modelo. Em 2019 anunciou um “facelift” de modo a manter atualizado o cabriolet e o coupé.

Neste sentido, os modelos de 2021 recebem novos faróis Pixel LED, novos farolins traseiros e jantes de 20 polegadas, com 10 raios e novas propostas de cores exteriores.

No habitáculo as mudanças recaem no painel de instrumentos TFT, reconfigurável, com 12,3 polegadas e novo sistema de infoentretenimento Touch Pro de 10 polegadas.

Os modelos F-Type Coupé e F-Type Convertible, disponíveis em Portugal, podem ser conjugados com motorizações P300 RWD Automático (tração traseira); P450 AWD Automático (tração traseira ou integral) ou P575 AWD Automático (tração integral).

Os preços para o modelo coupé arrancam nos 80.432,49 euros e para o Convertible começam nos 87.891,34 euros.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].