ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Assunção Duarte
Assunção Duarte
16 Jul, 2018 - 17:52

Jailbreak iPhone: saiba o que ganha e o que perde

Assunção Duarte

O jailbreak iPhone permite personalizar o funcionamento do seu smartphone muito para além das opções que o sistema operativo original da Apple lhe oferece.

Jailbreak iPhone: saiba o que ganha e o que perde

Ao fazer o chamado jailbreak iPhone, o utilizador estará a remover as restrições que a Apple colocou no sistema operativo (iOS) para definir o funcionamento do seu telemóvel.

É como se o utilizador conseguisse “quebrar a jaula” que o fabricante lhe impôs para utilizar o dispositivo. Assim, à semelhança do que acontece com o processo de root no Android, o processo de jailbreak iPhone tem por base um software de código aberto, criado por hackers e programadores, que consegue aceder à raiz dos ficheiros do sistema operativo original e permite alterações ao seu funcionamento.

O primeiro jailbreak criado para iPhone foi em 2007 e tinha apenas por objectivo utilizar arquivos de áudio, como toques de telefone, contornando a biblioteca de toques pré-definidos que vinha com o aparelho.

Um processo muito simples de personalização que mais tarde ganhou um significado mais abrangente. Hoje, o objectivo é que o jailbreak deixe o utilizador adicionar recursos extra ao seu iPhone, quer instalando e correndo software que não foi aprovado pela Apple, quer habilitando funcionalidades que vinham bloqueadas de origem.

Um exemplo simples é poder, através do jailbreak, apagar apps que vinham com o iPhone e que o utilizador não queria usar, mas que não conseguia desinstalar.

A Apple não gosta desta intrusão e acrescenta cada vez maior protecção ao seu sistema operativo. Quem consegue descobrir a porta de entrada no iOS pode ganhar a vida ao disponibilizar app stores concorrentes, como foi o caso da Cydea, que se especializou em criar apps para iPhone.

Não sendo considerada uma actividade ilegal na Europa, o jailbreak iPhone pode no entanto potenciar actividades punidas por lei se os seus utilizadores conseguirem aceder a serviços pagos de forma gratuita ou se infringirem os direitos de autor durante a sua utilização.

Jailbreak iPhone: vantagens

como fazer jailbreak iphone

Personalização quase ilimitada

Todos sabemos que a Apple é perfeccionista e que tenta o controlo máximo sobre tudo o que possa estar relacionado com os dispositivos que levam a sua marca, desde os componentes físicos de hardware, aos softwares e aplicações que correm nos seus produtos.

Muito diferente do mundo Android que parece coabitar bem com esta “promiscuidade” controlada e que aproveita algumas das funcionalidades criadas por estes hackers para melhorar o seu sistema operativo.

O jailbreak iPhone liberta os utilizadores deste controle apertado da Apple, permitindo que usem aplicações que a empresa não aceita, mas que os utilizadores gostam.

As capacidades de personalização da utilização são muito maiores do que as oferecidas originariamente pelo fabricante. Ainda que não o reconhecendo abertamente, a própria Apple já introduziu algumas funcionalidades nas actualizações regulares que faz ao seu iOS e que parecem ter vindo directamente das potencialidades mais famosas e bem sucedidas criadas pelo jailbreak.

Jailbreak iPhone: desvantagens

Apple retira garantia e não garante segurança

Diga adeus às garantias e actualizações de software associadas ao seu dispositivo. Ao optar por recursos não oficiais do fabricante, pode deixar o iPhone sujeito a falhas para as quais a Apple não se responsabiliza.

Instabilidade de performance, bloqueios e atrasos na resposta às tarefas, ou mesmo maior consumo de bateria, podem acontecer. Para alguns, estes riscos não compensam o ganho em funcionalidades extra e personalizações.

A outra desvantagem é que pode ficar com um dispositivo menos seguro quando a intrusões do exterior. Muitas das funcionalidades bloqueadas de origem podem estar relacionadas com preocupações com o evitar a intrusão no sistema e, ao desbloqueá-las, terá de ter cuidados extra com a segurança do seu telemóvel.

Jailbreak iPhone: como fazer

jailbreak iphone

Com as novas versões do iOS a terem uma segurança cada vez mais eficaz, as soluções de jailbreak têm-se tornado cada vez mais difíceis de encontrar.

O tempo entre o lançamento de uma nova versão do iOS e o lançamento de soluções de jailbreak para essa versão passou de apenas algumas semanas ou meses para períodos cada vez mais longos e ainda não há sequer nenhuma para a versão do iOS 11, lançada em Setembro de 2017.

Há várias razões para isso. Muitos dos hackers que se dedicavam à tarefa de quebrar a jaula do iOS têm agora empregos altamente remunerados em funções de segurança informática, dedicando-se cada vez menos a esta tarefa.

Outra razão tem a ver com o custo financeiro que implica manter uma plataforma que ofereça uma app store alternativa. Os ganhos com a venda de apps não gratuitas podem não compensar o investimento de tempo e kown-how.

Os próprios utilizadores têm vindo a afastar-se destas soluções ao perceber que os novos sistemas operativos da Apple abraçavam muitas funções anteriormente apenas disponíveis nas apps de jailbreak e têm cada vez mais medo das vulnerabilidades que estas apps podem criar no seu dispositivo.

Mas para os que se querem aventurar no mundo do jailbreak, ainda existem janelas de oportunidade para “brincar” com os iOS presentes nos iPhone 6s, iPhone 6s Plus e iPhone SE, ou dispositivos com o iOS 10.2, iOS 10.1.X e iOS 10.

Pode encontrá-las no site da Yalu, através da ferramenta Yalu 102, que recorre à instalação do ficheiro Cydia Impactor e a uma Apple ID criada para o efeito. Siga as instruções e, se quiser saber mais sobre o jailbreak iPhone e as novidades da Cydia, entre aqui.

Veja também: