Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Assunção Duarte
Assunção Duarte
25 Dez, 2018 - 11:00

Como reduzir o lixo eletrónico em 3 passos

Assunção Duarte

O lixo eletrónico tem crescido nos resíduos sólidos municipais. Saiba o que fazer com os seus dispositivos em fim de vida para reduzir a pegada ambiental.

Como reduzir o lixo eletrónico em 3 passos

O lixo eletrónico é quase 100% reciclado se for devidamente tratado. A maior parte dos componentes – plásticos, metais e vidro – de dispositivos como monitores, computadores, telemóveis, televisores, câmaras fotográficas, impressoras ou eletrodomésticos, pode ser reaproveitada e transformada em nova matéria prima.

Uma realidade que entra em completa contradição com os números que as agências de ambiente mundiais apontam sobre o crescimento do chamado e-waste ou Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE).

Segundo estimativas das Nações Unidas, em 2016, foram produzidas 44,7 milhões de toneladas de REEE em todo o mundo e, para 2021, as previsões apontam para chegarmos 52,2 milhões de toneladas. Isto porque o consumo de gadgets digitais aumenta todos os dias e apenas 15 a 20% de todo o lixo eletrónico produzido mundialmente é reciclado.

Face a estes números, a União Europeia e outros países no globo já vieram reforçar as metas nacionais para a recolha, reutilização e reciclagem deste tipo de dispositivos e todos nós podemos fazer a nossa parte se soubermos como.

Lixo eletrónico: como reduzir a pegada ambiental

lixo eletrónico

1. Reduzir

Precisa mesmo de comprar um dispositivo novo? Esta é a pergunta que deve fazer sempre que pensar em comprar um equipamento novo. Segundo dados da EPA, a Agência de Proteção Ambiental dos EUA, todos os dias nos livramos de mais de 400 000 dispositivos móveis e 140 000 computadores, cuja maioria não é reciclada e acaba em aterros ou é incinerada. Ao reduzir as suas compras, dá o primeiro passo para quebrar este ciclo de destruição ambiental.

Se o seu equipamento está avariado, tente saber se o pode arranjar. Se ele funciona, mas está muito lento e já não corresponde ao que deseja que ele faça, tente saber se um upgrade de software ou hardware vai melhorar a sua performance e dar-lhe mais tempo de vida.

Existem inúmeras lojas de reparações e de recondicionamento de equipamentos que lhe podem fazer uma análise ao equipamento e avaliar se vale a pena gastar dinheiro numa reparação ou upgrade. O objetivo é conseguir utilizá-lo para aquilo que quer, adiando por mais tempo a compra de um novo.

2. Reutilizar

Se chegar à conclusão de que precisa mesmo de comprar um novo, ainda assim não deite logo fora o seu antigo. Primeiro, tente avaliar se não o pode utilizar como equipamento de apoio, por exemplo, como uma câmara de segurança, para arquivar ficheiros ou mesmo para ver vídeos ou ouvir música lá em casa.

Se nada disso lhe interessa e se o equipamento continuar a funcionar bem, andes de o deitar fora, pense ainda se o poderá vender no eBay ou no OLX, ou ainda na opção de o oferecer a alguém a quem ainda possa ser útil, criança ou adulto.

Se não conhecer pessoalmente ninguém interessado, pode tentar doá-lo a uma instituição. Em Portugal, existem várias do género. Por exemplo, a Entrajuda, é uma das associações nacionais que podem receber o seu aparelho e encaminhá-lo para instituições de solidariedade social através do Banco de Equipamentos. Saiba mais no site da Entrajuda.

3. Reciclar

Se o seu equipamento em fim de vida não passou os dois passos anteriores e tem de mesmo de o deitar ao lixo, a primeira coisa a fazer é nunca deitá-lo no lixo indiferenciado, nem abandoná-lo no chão, junto de um ecoponto que não recicle REEE.

O objetivo é evitar impactos visuais e ambientais negativos, por isso procure deixar o seu dispositivo em centros de receção adequados, como ecocentros que sejam pontos eletrão e depositões. Hoje em dia, estão disponíveis em muitas superfícies comerciais. Saiba mais como e onde reciclar REEE aqui.

Outra opção é, quando for comprar o novo dispositivo, entregar na loja o seu equipamento antigo. Por lei, estas empresas são obrigadas a aceitar os aparelhos em fim de vida e devem encaminhá-los para o percurso de reciclagem que irá envolver empresas para fazer a triagem, o desmantelamento e a transformação em nova matéria prima.

Se for às lojas da mesma marca do seu equipamento antigo, como a Apple ou a Samsung, pode ser que até consiga um abatimento no preço no novo equipamento. Muitas marcas já o fazem.

Esteja também atento a campanhas que vão aparecendo junto de instituições de proteção ambiental e outras, que muitas vezes recolhem os REEE em situações excecionais. É o caso da campanha nacional Quartel Eletrão, que entre 1 de dezembro e 30 de abril de 2019 vai tornar as corporações de bombeiros voluntários locais de todo país verdadeiros centros de recolha dos REEE para ajudar estas corporações a ganhar fundos.

Não deite a sua informação pessoal para o lixo

Se optou por vender, dar ou reciclar o seu dispositivo, e se ele fazia armazenamento de dados localmente – como um telemóvel ou computador – lembramos-lhe ainda que é importante “limpar” os seus dados pessoais, como contactos, passwords em login automático para contas privadas, fotografias ou vídeos. Tudo o que é seu e que não interessa que caia em mãos alheias.

Depois de fazer um backup para o novo equipamento ou para a cloud, a opção é fazer um reset completo ao sistema operativo ou um reset da fábrica, que irá restaurar os parâmetros definidos pelo fabricante para aquele equipamento.

Esta limpeza irá apagar tudo, ou quase tudo do seu aparelho. Dizemos quase tudo porque é sabido que especialistas ou hackers, com algum trabalho, podem ainda tentar recuperar alguma das informações que um aparelho possa ter armazenado, mas são muito poucas as pessoas que estão na posse desses conhecimentos técnicos e dificilmente terão interesse em fazê-lo.

Por isso, se seguir os passos que lhe indicamos para fazer o reset completo da sua máquina em fim de vida, poderá ficar descansado.

Como fazer reset do dispositivo

Sistemas Android

Tocar nas Configurações (settings), Sistema (system) Avançadas (advanced), Opções de Reset (reset options), Apagar Todos os Dados (erase all data) ou Reset de Fábrica (factory reset).

PCs (Windows)

Selecionar Configurações (settings), Atualizações & Segurança (update & security), Recuperações (recovery), Reset PC. Escolha remover todos os ficheiros pessoais durante o processo.

iOS

Configurações (settings), Geral (general), Reset, Todo o Conteúdo e Configurações (all contents and settings).

Macintosh

Reinicie (restart) o computador e quando este começar a abrir, carregue ao mesmo tempo nas teclas option+command+r . Quando aparecer um globo a rodar, liberte as três teclas e escolha reinstalar macOS. Depois, siga as instruções e quando lhe pedirem, selecione a hard drive para limpar.

Último conselho, e apenas para empresas ou para aqueles cujos equipamentos foram utilizados para trabalhar dados muito sensíveis, como informação médica ou judicial, e que suspeitam de que alguém possa ter marcado os seus dispositivos em fim de vida para mais tarde recuperar informação confidencial.

Aí sim, o conselho é que destrua o seu equipamento fisicamente, recorrendo a um martelo ou outra ferramenta. Pelo menos, destrua a parte onde se situa o disco de armazenamento e depois, com o dispositivo destruído, pode levar os bocados na mesma para um centro de reciclagem de REEE. Os componentes partidos ainda podem dar vida a novas matérias primas.

Veja também: