Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
26 Dez, 2018 - 15:00

50 melhores álbuns de 2018, segundo a revista Rolling Stone

Márcio Matos

Os melhores álbuns de 2018 revelaram novas vozes e consagraram alguns artistas, já nossos conhecidos. Descubra esta lista cheia de qualidade e diversidade.

50 melhores álbuns de 2018, segundo a revista Rolling Stone

A lista dos 50 melhores álbuns de 2018, elaborada pela aclamada revista internacional Rolling Stone, apresenta-nos as vozes que conquistaram grande reconhecimento neste ano, cujo fim está iminente.

2018 reuniu as condições ideais para o advento de novas vozes. Este ano, jovens talentos chegaram à ribalta, sem as maiores estrelas internacionais lhes fazerem sombra. Embora estas últimas também tenham conquistado o seu “lugar ao sol”, que é como quem diz, um lugar na tabela dos melhores dos melhores na música.

Drake continua a ser Drake; Ariana Grande e Camila Cabello mostraram uma profundidade emocional que as levou a atingir o topo das tabelas, ao longo do ano; e, alguns veteranos já conhecidos do grande público, confirmaram por que são intemporais, caso dos talentos de Paul McCartney, Elvis Costello, David Byrne e John Prine.

Top 50: melhores álbuns de 2018, de acordo com a Rolling Stone

10. Scorpion, Drake

Drake tornou-se, este ano, o príncipe da pop, graças aos seus singles Nice For What, In My Feelings e God’s Plan. Scorpion é o quinto álbum de Drake e não tem pontos baixos. É um duplo álbum, com 25 músicas, conta com aparições especiais (Jay-Z e Ty Dolla Sign) e tem a colaboração de alguns artistas conceituados como, por exemplo, James Fauntleroy, Future, Nai Palm, Nicki Minaj e PartyNextDoor.

9. Bottle It In, Kurt Vile

O poeta de cabelos longos, proveniente de Filadélfia, consegue um álbum repleto de grandes músicas. Este célebre herói do folk rock alternativo norte-americano apresenta com Bottle It In o seu sétimo trabalho. A sucessão de álbuns tem surgido como uma sequência de superação, exibindo uma progressão que nos deixa a ansiar por mais. Se este álbum é tão bom, como será o próximo?

8. A Star Is Born Soundtrack, Lady Gaga and Bradley Cooper

A banda sonora do filme protagonizado por Bradley Cooper e Lady Gaga tem sido extremamente elogiada pela crítica. Apesar do filme ter vindo a merecer os maiores elogios, a banda sonora é um tesouro por si só e, mesmo sem a produção cinematográfica como pano de fundo, ela brilha e deslumbra.

7. Daytona, Pusha T

Pusha T tem tido um ano de 2018 verdadeiramente memorável. Daytona é o terceiro álbum a solo de Pusha T e a sua obra mais significativa. Este é, certamente, o melhor álbum rap do ano e conta com a produção de  Kanye West em alguns dos temas .

Irreverente, ousado e sem temer confrontos com rivais de enorme popularidade, como Lil Wayne e Drake, Pusha T tem sempre a mira apontada e o dedo no gatilho, pronto a disparar, através das suas rimas, claro.

6. Astroworld, Travis Scott

Apresentamo-vos o melhor albúm de hip-hop do ano. Travis Scott é o namorado de Kylie Jenner e tem construído uma carreira sólida. Por isso, não é de estranhar ter sido convidado para protagonizar o cobiçado espetáculo que ocorre no intervalo do Super Bowl LIII, partilhando o palco com os Maroon 5. O terceiro álbum do rapper estreou em primeiro lugar no Billboard 200, um feito que não é para qualquer um.

5. Sweetener, Ariana Grande

Ariana Grande tem sido um dos grandes nomes internacionais com elevada capacidade criativa para manter-se no topo, assumindo uma capacidade de inovação constante. Este álbum deixa-nos de “pernas para o ar”, pelo menos é esta a ideia que a capa transmite. Um dos maiores singles foi No tears left to cry, mas é em todas as músicas que se verifica a criatividade transbordante da talentosa americana.

4. Interstate Gospel, Pistol Annies

Miranda Lambert, Ashley Monroe e Angaleena Presley são três dos maiores talentos do universo country. Este é o terceiro álbum de estúdio do supergrupo norte-americano, depois do último, lançado em 2013. É o segundo trabalho realizado com a produtora RCA Nashville.

3. Camila, Camila Cabello

O álbum de estreia mais entusiasmante do ano e, certamente, pronúncio duma carreira de grande longevidade é este Camila. A maturidade artística é surpreendente, a música fica no ouvido com facilidade e isso ficou bem patente no seu mega hit Havana.

2. Golden Hour, Kacey Musgraves

Golden Hour é o sétimo álbum de estúdio de Kacey Musgraves e a verdade é que a cantora americana consegue, com este trabalho, a sua melhor obra, até então. Kacey Musgraves surge nesta “hora dourada” muito mais poderosa, arrebatadora e explosiva.

1. Invasion of Privacy, Cardi B

A grande vencedora do ano, para a revista Rolling Stone é Belcalis Marlenis Almánzar, mais conhecida como Cardi B. A cantora de 26 anos, e grande rival de Nicky Minaj, tem tido o ano mais bem sucedido da sua carreira.

Natural do Bronx, em Nova Iorque, a cantora norte-americana, que foi dançarina e stripper antes de conhecer o estrelato mundial, conseguiu com Invasion of Privacy um álbum que lhe garantiu uma ovação por parte da crítica. É unânime o reconhecimento da sua criatividade e do seu talento.

Outros álbuns que integram a lista dos 50 melhores álbuns de 2018 (por ordem crescente)

  1. Egypt Station, Paul McCartney,
  2. By The Way, I Forgive You, Brandi Carlile
  3. Dirty Computer, Janelle Monae
  4. Be the Cowboy, Mitski
  5. Vibras, J Balvin
  6. Clean, Soccer Mommy
  7. Historian, Lucy Dacus
  8. FM!, Vince Staples
  9. Bark Your Head Off Dog, Hop Along
  10. Future Me Hates Me, The Beths
  11. 7, Beach House
  12. The Tree of Forgiveness, John Prine
  13. In a Poem Unlimited, U.S. Girls
  14. Isolation, Kali Uchis
  15. SR3MM, Rae Sremmurd
  16. Lush, Snail Mail
  17. Room 25, Noname
  18. High as Hope, Florence and the Machine
  19. What a Time to Be Alive, Superchunk
  20. The Bluest Star, Free Cake for Every Creature
  21. El Mal Querer, Rosalía
  22. American Utopia, David Byrne
  23. Hell-On, Neko Case
  24. Tell Me How You Really Feel, Courtney Barnett
  25. Look Now, Elvis Costello
  26. Sparkle Hard, Stephen Malkmus & the Jicks
  27. Whack World, Tierra Whack
  28. Desperate Man, Eric Church
  29. Bad Witch, Nine Inch Nails
  30. Wide Awake, Parquet Courts
  31. To the Sunset, Amanda Shires
  32. Girl Going Nowhere, Ashley McBryde
  33. Tha Carter V, Lil Wayne
  34. Warm, Jeff Tweedy
  35. Honey, Robyn
  36. The Sciences, Sleep
  37. God’s Favorite Customer, Father John Misty
  38. Everything Is Love, The Carters
  39. 12 Little Spells, Esperanza Spalding
  40. Ephorize, Cupcakke

Permita a si mesmo um encontro com o conteúdo melódico destes melhores álbuns de 2018 e certamente que irá ficar surpreendido com o talento das novas gerações e maravilhar-se com a inquestionável e insubstituível qualidade dos veteranos e com aqueles artistas inconformados que não se cansam de se superar a cada nova criação.

Viva os melhores álbuns de 2018! Viva a música!

Veja também: