Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
12 Jun, 2020 - 16:59

10 dos melhores filmes biográficos de todos os tempos

Márcio Matos

Conheça alguns dos melhores filmes biográficos e assista a histórias da vida real que “saltaram” para o grande ecrã pela mão de atores excecionais.

Mar Adentro um dos melhores filmes biográficos

Escolher os melhores filmes biográficos de sempre não é tarefa fácil. Afinal, o que torna um filme biográfico bom? Os desempenhos dos atores? As caraterizações rigorosas? Ou a história fidedigna?

Seja qual for o seu ponto de vista, é certamente inegável que as películas seguintes sejam, de facto, 10 dos melhores filmes biográficos de sempre. Histórias comoventes e inspiradoras, que arrecadaram muitos Óscares, os elogios da crítica e, claro, os aplausos dos inúmeros espectadores.

Top 10 dos melhores filmes biográficos: histórias memoráveis

1. A hora mais negra (Joe Wright, 2017)

Winston Churchill nunca foi uma personalidade simpática. O estadista inglês, que liderou o Reino Unido durante os anos de luta contra os nazis, era irascível, tinha más maneiras e são famosos alguns dos seus dislates.

Mas também ficaram para a história frases marcantes, como “só posso prometer sangue, suor e lágrimas”, ou as suas infames tiradas, mais ou menos confirmadas, com Lady Astor, a mais famosa das quais diz que ao dizer a Churchill que se ele fosse seu marido lhe envenenaria o chá, este lhe terá respondido: “se fosse seu marido, bebia-o com todo o gosto”.

Este filme acompanha a vida de Churchill durante os anos de brasa de II Guerra Mundial, designadamente as lutas políticas que manteve no Parlamento britânico, enquanto na frente externa combatia Adolf Hitler. Uma interpretação assombrosa de Gary Oldman, no papel de Winston Churchill, e um filme a ver sem falta.

2. Amar Pablo, Odiar Escobar (Fernando León de Aranoa, 2017)

Considerado um dos mais poderosos traficantes de sempre, Pablo Emilio Escobar Gaviria (Javier Bardem) foi um colombiano que se tornou um dos homens mais ricos do mundo, fruto do negócio de cocaína. Ficou ainda conhecido por subornar governantes e juízes e ser impiedoso com quem lhe desobedecesse. Este filme é uma adaptação do livro de memórias publicado, em 2007, por Virginia Vallejo (Penélope Cruz), uma reputada jornalista da televisão colombiana que se apaixonou por Escobar, tornando-se sua amante.

3. A Teoria de Tudo (James Marsh, 2014)

Este filme britânico inspirou-se na obra Travelling to Infinity: My Life with Stephen de Jane Hawking. A película descreve o relacionamento entre Jane (Felicity Jones) e o físico Stephen Hawking (Eddie Redmaynee). A produção espelha ainda o desafio que foi para o famoso cientista viver com esclerose lateral amiotrófica (ELA). Pelo seu desempenho, Eddie Redmayne recebeu o Óscar de Melhor Ator.

4. Milk: A Voz da Igualdade (Gus Van Sant, 2008)

Esta película americana tem por base a vida do político e ativista gay Harvey Milk, o primeiro homossexual assumido a ser eleito para um cargo público na Califórnia, como membro da Câmara de Supervisores de São Francisco. A sua resistência ao preconceito torna Milk numa referência na luta pelos direitos dos homossexuais. Assim, ele apresenta-se como um verdadeiro líder político, comandando campanhas nacionais pelos direitos dos gays, recebendo apoios até de conservadores, como o então aspirante à presidência, Ronald Reagan.

5. Capote (Bennett Miller, 2005)

Este filme conta a história de vida do escritor americano Truman Capote (Philip Seymour Hoffman), que fica responsável pela investigação do assassinato de alguns moradores de uma pequena cidade do Kansas. Esta investigação servirá de inspiração para a sua obra A Sangue Frio. É caso para perguntar: será que a ficção supera a realidade?

6. Mar Adentro (Alejandro Amenábar, 2004)

Este é um filme espanhol, numa co-produção francesa e italiana de 2004, e traz ao ecrã o tema da eutanásia. A película é baseada em factos da vida real e relata a história de Ramón Sampedro (Javier Bardem), um marinheiro que ficou tetraplégico após um acidente de mergulho. O filme retrata a luta deste homem pelo direito a pôr termo à vida. Para tal, conta com o apoio da família e amigos, para além do de uma advogada que conduziu o caso gratuitamente.

7. Frida (Julie Taymor, 2002)

O filme mostra a vida da pintora mexicana Frida Kahlo (Salma Hayek), desde a sua adolescência até a morte. Conceituada e aclamada como artista, Frida teve uma vida pessoal conturbada, tendo sido casada com Diego Rivera (Alfred Molina), mas vivendo alguns affairs como com o político Leon Trostky ou com outras mulheres. A falta de lealdade de Rivera e os problemas de saúde de Frida são dois dos ingredientes essenciais desta película.

8. Uma Mente Brilhante (Ron Howard, 2001)

A mente brilhante diz respeito à mente genial de John Nash, um matemático que atinge uma carreira académica respeitável. Em 1950, Nash resolve um problema relacionado com a teoria dos jogos que lhe rende, em 1994, o Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel. Depois de se casar com Alicia (Jennifer Connelly) e ser chamado para fazer um trabalho em criptografia para o governo dos Estados Unidos da América, Nash sofre de delírios e alucinações. Mais tarde, acaba por ser diagnosticado com esquizofrenia e, após vários internamentos, consegue voltar a viver uma vida normal.

9. Chaplin (Richard Attenborough, 1992)

O filme relata a vida de Charles Chaplin (Robert Downey, Jr.), um dos maiores génios do cinema, desde a sua infância pobre até ao momento em que ele recebe um Óscar. A película foca também as suas várias ligações amorosas, os problemas de ordem política e a sua expulsão dos Estados Unidos da América.

10. Gandhi (Richard Attenborough, 1982)

Gandhi é um filme que narra a vida de Mohandas Karamchand Gandhi, líder do movimento de independência não-violento e não cooperativo da Índia contra a Índia britânica, durante o século XX. O filme aborda a vida de Gandhi (Bem Kingsley) desde 1893 até ao seu homicídio e funeral, em 1948. Embora praticante Hindu, Gandhi abraçou outras religiões, particularmente o cristianismo e o islamismo, facto também retratado no filme. Pelo seu desempenho, Bem Kingsley recebeu o Óscar de Melhor Ator, sendo que a produção recebeu oito Óscares no total.

Assim, aqui fica uma seleção de entre as melhores obras da sétima arte para uma serão bem passado. Os melhores filmes biográficos são intemporais e muitos deles já constituem verdadeiras peças documentais, utilizadas por quem quer conhecer uma figura, uma história ou, mesmo, uma época. De celebridades a cidadãos comuns, à espaço para todas as histórias e vidas nesta lista de melhores filmes biográficos que, seguramente, não o vai desiludir.

Veja também