ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Luís Neves
Luís Neves
29 Jan, 2021 - 15:31

Estes são os melhores jipes todo-o-terreno da atualidade

Luís Neves

A moda dos SUVs levou ao quase desaparecimento dos verdadeiros jipes. Conheça os os melhores jipes todo-o-terreno que resistem às tendências e modas.

toyota land cruiser um dos melhores jipes todo-o-terreno

Esqueça os jipes capazes apenas de subir passeios. Saiba quais são os melhores jipes todo-o-terreno para aqueles que gostam de aventurar-se no fora de estrada, sem preocupações de ficar apeado.

Os verdadeiros jipes (sim, aqueles que são capazes de subir paredes), carros 4×4 com capacidades reais para sair de estrada sem partir nada ou ficar apeado são uma espécie em vias de extinção.

A prática do off-road, ou fora de estrada, é um hobby bastante caro e o boom dos SUVs tornou a atraente estética aventureira dos carros rurais disponíveis ao público em geral, sem ter que carregar os elementos necessários para viver qualquer tipo de aventura.

Off-road: critérios considerados

Antes de começarmos com a lista, é importante limitar o âmbito da definição de “verdadeiro off-road” para ficar claro sobre do que estamos a falar e por que alguns carros se enquadram nesta categoria e outros são deixados de fora.

Os critérios foram parcialmente subjetivos, mas exigimos o seguinte:

Primeiro que tudo que tenha tração 4×4, por motivos óbvios. O mais importante fora do asfalto é a capacidade de tração e, além da grande influência que pneus adequados podem exercer para esse fim, a tração integral é um elemento essencial.

Além disso, que conte de série com caixa de velocidades com redutoras. As redutoras (também conhecidas como “baixas”) são um elemento muito pouco utilizado, mesmo na condução todo-o-terreno. No entanto, faz toda a diferença quando tem que se ultrapassar encostas íngremes a velocidade reduzida.

Por mais curta que seja a primeira velocidade, se for adaptada para uso no asfalto, será muito longa para atravessar uma área rochosa a baixa velocidade ou superar uma inclinação muito íngreme a baixa velocidade e sem parar o carro.

Os melhores jipes todo-o-terreno devem, igualmente, ter uma razoável altura ao solo e um interior minimamente preparado para as agruras dos maus caminhos e de um certo nível de abusos. Embora seja muito mais difícil de julgar, um verdadeiro jipe tem de o parecer antes de o ser (veja-se o Land Rover Defender ou Jeep Wrangler, por exemplo), pelo que só consideramos os mais capazes.

Ângulo de entrada, saída e ventral: o que significa

É também importante considerar números referentes ao ângulo de entrada, ângulo de saída e ângulo ventral, especialmente para quem pensar em aventurar-se verdadeiramente no fora de estrada.

Apesar de parecerem termos de guerra, os ângulos de ataque e saída são medidas para entrada e saída de obstáculos sem danificar seriamente o jipe. Quando falamos em ângulos de ataque referimo-nos ao ângulo máximo que o veículo consegue entrar numa subida ou sair de uma descida. Naturalmente sem bater no solo com o para-choques, ou seja, é o ângulo medido entre o para-choques e a roda dianteira.

Por outro lado, o ângulo de saída é o ângulo entre o para-choques traseiro e a roda traseira. Este deverá ser suficiente para não bater na saída de descidas íngremes, nem na entrada de subidas ou em vãos. Estas medidas são indicadas em graus.

Já o ângulo ventral é a amplitude do meio do veículo. Esta é a medida entre o espaço das rodas e o meio do fundo do carro. Deverá ser suficiente para não tocar no solo, ou rochas, que estamos a ultrapassar. Uma distância entre eixos curta é boa para obter ângulos ventrais elevados. Esta caraterística serve para zonas de obstáculos mais salientes.

Levando em consideração estes critérios de seleção, conheça os melhores jipes todo-o-terreno da atualidade para aqueles que pretendem ir (muito) além de apenas subir passeios.

Melhores jipes todo-o-terreno

Land Rover Defender

Quase inalterado durante décadas, a revolução chegou ao Defender. Agora tem um desenho que pouco tem a ver com o anterior, embora mantenha alguns elementos distintivos deste icónico modelo, como os faróis circulares, formas quadradas e linhas retas.

Está disponível com dois motores a diesel, 200 e 240 cavalos, um a gasolina de 300 cavalos e uma versão a gasolina com sistema híbrido, com 400 cavalos de potência. Claro, tem tração nas quatro rodas e oferece notáveis ​​capacidades off-road.

O melhor

Capacidades reais 4×4, tecnología, desenho interior.

Melhorável

Não aconselhável a puristas do Defender original.

Características 4×4

Ângulos:

  • De entrada: 35,2 graus
  • De saída: 29,2 graus
  • Ventral: 23 graus

Suzuki Jimny

À primeira vista, quando comparado com o resto dos modelos aqui listados, o Jimny pode parecer um carro “brinquedo”, de formas quadradas. Contudo, mantém a filosofia que fez da anterior geração (e do Samurai) ícone no fora de estrada, especialmente pelas dimensões compactas, baixo peso e agilidade em qualquer circunstância.

Além disso, conta com uma configuração de sonho para qualquer todo o terreno: chassis de travessas e longarinas, suspensão de eixos rígidos e molas helicoidais e redutoras. Por outro lado, embora o bloqueio do diferencial seja eletrónico, funciona realmente bem.

Atualmente, o Jimny encontra-se temporariamente “fora de circulação”, mas prepara-se para regressar, embora apenas como comercial de dois lugares. Uma forma de contornar as regras de emissões em vigor no mercado europeu.

O melhor

Agilidade, simplicidade, preço e estilo.

Melhorável

Conforto em estrada, falta de motores a gasóleo e apenas versões de dois lugares.

Características 4×4

Ângulos:

  • De entrada: 37 graus
  • De saída: 49 graus
  • Ventral: 28 graus

Altura:

  • Livre: 210 mm

Mercedes-Benz Classe G

Nascido nos anos 70, o Mercedes-Benz Classe G é uma verdadeira lenda viva e um dos especialistas quando se trata de superar obstáculos. Pese a sua estética quadrada semelhante à dos seus antecessores, a nova geração deste Mercedes-Benz evoluiu muito mais do que aparenta à primeira vista, substituindo o eixo rígido dianteiro por um esquema independente.

Mas com três bloqueios de diferencial e a ajuda de redutoras, a sua capacidade para avançar por qualquer superfície é garantida.

O melhor

Capacidade e conforto no fora de estrada, imponência, tecnologia.

Melhorável

Consumos e um preço ao alcance de (muito) poucos.

Características 4×4

Ângulos:

  • De entrada: 31 graus
  • De saída: 30 graus
  • Ventral: 26 graus

Altura:

  • Livre: 241 mm
  • De vau: 700 mm
pessoa no computador a pesquisar os melhores sites para comprar carros usados
Veja também 12 dos melhores sites para comprar carros usados

Land Rover Discovery

O Land Rover Discovery é um enorme SUV com capacidades off-road extremamente elevadas. Possui suspensão ajustável em altura, todas as tecnologias Land Rover para andar em diferentes superfícies e uma sensação de controlo absoluto em zonas com maior inclinação.

O melhor

Capacidades reais no todo-o-terreno, conforto, equipamento, desenho atrativo.

Melhorável

Demasiado grande e pesado para ser ágil ou divertido ao volante.

Características 4×4

Ângulos:

  • De entrada: 28,5 graus
  • De saída: 27 graus
  • Ventral: 22,5 graus

Altura:

  • Livre: 220 mm
  • De vau: 850 mm

Toyota Land Cruiser

O Land Cruiser começou como uma cópia do Jeep e do Land Rover e acabou por superá-los em tudo. É fiável e eficiente fora do asfalto, onde poucos o são. Por isso mesmo, está incluído na lista de melhores jipes todo-o-terreno da atualidade.

A maioria dos entusiastas do fora de estrada escolhe este modelo como base para as suas modificações mais extremas e conseguem transformá-lo em verdadeira “cabra de montanha”.

Como curiosidade, o Land Cruiser Serie 70, lançado inicialmente em 1984, foi produzido recentemente em Ovar, uma produção exclusivamente com destino à exportação.

O melhor

Capacidades todo-o-terreno, robustez geral, durabilidade.

Melhorável

Preço elevado, interior anónimo, comportamento em estrada.

Características 4×4

Ângulos:

  • De entrada: 31 graus
  • De saída: 26 graus
  • Ventral: 22 graus

Altura:

  • Livre: 205 mm
  • De vau: 700 mm

Mitsubishi Pajero

Foi um dos jipes mais vendidos em Portugal na década de 90. É também, a par do Toyota Land Cruiser e Nissan Patrol, um dos excluídos na Europa, muito por culpa da fiscalidade e das emissões.

Na atual geração, já em fase de extinção, o Pajero mantém intactas todas as qualidades que o tornaram numa referência, nomeadamente como um dos poucos jipes capaz de andar tão bem na estrada como fora dela.

O melhor

Capacidades no fora de estrada, conforto, desenho atrativo.

Melhorável

Comportamento em estrada, consumos e preço.

Características 4×4

Ângulos:

  • De entrada: 34,6 graus
  • De saída: 34,3 graus
  • Ventral: 24,1 graus

Altura:

  • Livre: 205 mm
  • De vau: 700 mm

Nissan Patrol

Outro dos melhores jipes todo-o-terreno, e outra das lendas, entretanto caídas em “desgraça”, por culpa da evolução do mercado, das emissões e do aumento da fiscalidade incidente nos verdadeiros jipes, o Patrol é igualmente sinónimo de fora da estrada. Que não se lembra dos enormes Patrol GR, capazes de subir tudo?

Atualmente, o Patrol, que serviu de base para o Infiniti QX56, e do seu substituto QX80, é vendido em alguns mercados, nomeadamente Médio Oriente e Estados Unidos, mantendo a sua imponência e capacidades no fora de estrada, combinado com elevado conforto.

O melhor

Conforto, tecnologia e imponência.

Melhorável

Disponibilidade na Europa.

Ineos Grenadier (em breve)

O primeiro modelo da Ineos, que aliás era para ser montado em Estarreja, ainda não está em produção, mas promete ser uma das referências.

A razão? Porque combina as qualidades do anterior Land Rover Defender, a sua base de inspiração, com tecnologia moderna e uma ampla oferta de equipamentos de personalização, algo que promete fazer a delicia dos entusiastas.

UMM, a lenda

O jipe criado em 1977 e que originalmente foi criado para ser “o trator agrícola”, é por muitos considerado como incontornável quando se fala nos melhores jipes todo-o-terreno, os jipes capazes de ultrapassar tudo. É também um dos mais procurados no mercado de usados, sendo que os preços nos últimos anos subiram em flecha.

Entre 1979 e 1989 foram vendidos 12.166 jipes, dos quais 7.778 para o mercado nacional.

Características 4×4

Ângulos:

  • De ataque: 48 graus
  • De saída: 44 graus
  • Lateral: 40 graus
  • Interior: 38 graus

Altura:

  • De vau: 500mm

As alternativas

Não é de agora, mas as pick-ups são a alternativa aos verdadeiros jipes, especialmente pelo preço mais competitivo e as enormes capacidades para o fora de estrada. Tudo combinado com uma enorme resistência e os baixos custos de manutenção, especialmente no desgaste de material.

De facto, o número de modelos disponíveis tem vindo a crescer, com a entrada em cena da Fiat (Fullback), Mercedes-Benz (Classe X), Renault (Alaskan) ou Volkswagen (Amarok), por exemplo. Curiosamente os dois primeiros deixaram de se fabricar e o terceiro não está disponível em Portugal.

Parte da culpa poderá estar no domínio dos modelos mais emblemáticos e com maior história no mercado. É o caso das referências Toyota Hilux, Mitsubishi L200 Strakar, Nissan Navara ou da Isuzu D-Max.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].