Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
16 Set, 2019 - 13:30

Quer ter menos plástico em casa? Temos 33 dicas para partilhar

Mónica Carvalho

Se quer ter menos plástico em casa, nós temos a solução. Aliás, 32 soluções que prometem reduzir e muito a presença deste material no seu lar.

Quer ter menos plástico em casa? Temos 33 dicas para partilhar

Ter menos plástico em casa é uma medida que todos devíamos tomar, para bem da nossa saúde e da saúde do ambiente. Reduzir no uso deste material é urgente e, para tal, deixamos-lhe ficar algumas sugestões, muito simples de pôr em prática e que garantem que, em pouco tempo, consegue ter menos plástico em casa, sem que para isso tenha de modificar muitos dos seus hábitos diários.

O plástico tornou-se num dos materiais mais nocivos ao meio ambiente. Polui oceanos, prejudica a vida selvagem, ocupa espaços de aterros durante décadas sem se decompor, o que leva a efeitos devastadores de curto e longo prazo nesta nossa grande casa a que chamamos planeta Terra.

Não temos de apontar o dedo aos outros, porque todos somos culpados. Por outro lado, cada um pode ter um papel importante na mudança deste cenário. Ninguém precisa de fazer grandes ações, pois muitas ações pequenas juntas acabam por surtir um grande efeito. E isso começa por ter menos plástico em casa. Quer saber como? Temos 33 formas para o fazer.

33 dicas úteis para ter menos plástico em casa

1. Use sacos de pano ou reutilize os de plástico

sacos reutilizáveis

Quando for às compras, leve sempre alguns sacos de pano consigo ou, no caso de se esquecer e ter de comprar sacos de plástico, não os deite fora quando chegar a casa. Reutilize-os, nem que seja para colocar o lixo.

2. Não coma pastilhas elásticas

Sim, é verdade. As pastilhas elásticas possuem, entre os seus componentes, uma percentagem de plástico que, além de prejudicial para a Natureza pode, em alguns casos, ser tóxico para os consumidores, caso o controlo de segurança e qualidade do seu fabricante não seja o melhor. Vá reduzindo o consumo, até já não ter vontade de mascar.

3. Prefira produtos em caixas, ao invés de embalagens de plástico

Muitas vezes, encontramos o mesmo produto em embalagens ora de cartão, ora de plástico. Por que não começar a optar sempre pelo cartão e reduzir nas embalagens de plástico? Uma medida bem simples e eficaz, não acha?

4. Compre a granel

Sempre que possível, adquira o arroz, o feijão e outros grãos e cereais a granel, pois assim evitará a aquisição desses mesmos produtos, mas em embalagens plásticas. Além disso, muitas vezes o preço dos alimentos vendidos a granel compensa bastante.

5. Privilegie produtos em recipientes de vidro

É normal evitarmos o vidro por ele se partir com mais facilidade. Porém, a verdade de além de ser mais higiénico e amigo da Natureza, o vidro garante um armazenamento mais seguro dos alimentos, já para não falar que é mais duradouro e capaz de ser reutilizado para diferentes fins. Não só consegue ter menos plástico em casa, como não corre o risco de ingerir os seus componentes tóxicos.

6. Reutilize copos e garrafas

Sabia que anualmente mais de 1,5 milhões de toneladas de plástico são utilizadas para a produção de garrafas de água? A solução é simples: sempre que acabar o conteúdo de uma garrafa, reutilize-a voltando a encher com água, por exemplo.

7. Não acumule recipientes de plástico

recipientes de vidro

Tente ter o mínimo essencial de recipientes de plástico para armazenar a sua comida e transportá-la. Evite acumular os seus recipientes, com o que traz por empréstimo de casa de outras pessoas e, ainda, com aquelas que traz com as sobras dos restaurantes. Se possível, use recipientes de vidro para guardar a comida.

8. Utilize fósforos

São precisos muitos anos para a Natureza absorver totalmente um isqueiro, dada a grande quantidade de plástico que possui. Por essa razão, escolha algo mais sustentável, como fósforos.

9. Evite congelados

Pois, as embalagens dos alimentos congelados contêm sempre bastante plástico. Portanto, é fundamental reduzir o seu consumo e privilegiar, sempre que possível, os produtos frescos, bem mais saudáveis.

10. Opte por fraldas de pano

As fraldas descartáveis podem realmente ser muito práticas, porém não são ótimas para o ambiente. Atualmente, existem muitas opções de fraldas de pano à venda, que podem ser uma alternativa. Outra vantagem desse artigo é o facto de ser feito num material bem mais amigo da pele do seu bebé.

11. Faça os seus sumos naturais

Não compre os tradicionais sumos de laranja, engarrafados em recipientes de plástico e recheados de corantes e conservantes. Faça o seu próprio sumo em casa, fazendo uso de fruta fresca. É mais saudável e ainda evita o uso do plástico.

12. Aposte em bolsas térmicas

Há disponíveis em vários tamanhos, cores e formatos. Portanto, se vai fazer um piquenique, opte por estas bolsas de pano para levar a sua merenda ao invés de sacos ou outros objetos de plástico. Algumas incluem, ainda, copos e talheres reutilizáveis para reduzir o consumo de plástico.

Esta é também uma excelente opção para levar a marmita para o trabalho.

13. Leve as suas próprias embalagens para take away

Por vezes, comprar comida fora pode ser muito prático, pela poupança de tempo, mas também pela possibilidade de consumir alimentos que não sabe ou não costuma confecionar.

Nessas situações, opte por levar as suas próprias embalagens e assim poupar plástico, mas também cartão.

14. Leve o seu próprio copo de café

copo de café reutilizável

Costuma parar numa cafetaria a caminho do trabalho para comprar café ou chá? Esqueça os copos disponibilizados pela loja e peça para encherem no seu próprio copo.

15. Compre pão fresco em sacos de papel

Nas padarias de rua, além de encontrar pão quentinho a todas as horas, tem a possibilidade de o trazer em sacos de papel ou, então, de levar os seus próprios sacos de pano.

16. Escolha o leite em garrafas de vidro

São opções cada vez mais presentes no dia a dia. E pode sempre reutilizar as garrafas de vidro para uso próprio e, com isso, fazer os seus próprios sumos caseiros e ter onde guardar.

17. Limpe com vinagre e água

Para ter menos plástico em casa pode também por alterar os seus hábitos no que ao uso de detergentes e comportamentos de limpeza diz respeito. Ao invés de comprar no supermercado e trazer inúmeras embalagens de plástico desnecessárias, opte por fazer os seus próprios produtos de limpeza.

Uso uma mistura de uma parte de vinagre para três partes de água e use como produto de limpeza geral.

18. Lave a louça com detergentes caseiros

Use bicarbonato de sódio ou sabão em barra para lavar a louça e verá como ficará completamente limpa.

19. Use panos de limpeza

Esqueça as esponjas sintéticas e descartáveis e opte pelas esponjas de celulose natural comprimida que se expandem quando molhadas. Ou, mais simples ainda, use panos de limpeza que podem ser reutilizados várias vezes. Quando estiverem sujos, é só lavar e voltar a usar.

20. Lave as roupas com sabão em pó caseiro

Uma das formas de ter menos plástico em casa passa por tratar as manchas de roupa com uma pasta de bórax e água ou com barras de sabão, tal como se fazia nos tempos das nossas avós.

21. Use sabão em barra em vez de sabão líquido

sabonetes naturais

Talvez seja uma daquelas pessoas que acha que compartilhar uma barra de sabão é menos higiénico do que compartilhar uma garrafa de sabão líquido, mas pense bem: o sabão em barra é lavado toda vez que o usa. Já em relação ao sabonete líquido tal não acontece. E mesmo que tenha um suporte de louça em casa, não se esqueça que os recarregamentos de sabonete líquido são armazenados em embalagens de plástico.

22. Desista do champô em garrafas plásticas

Para tal, existem várias opções sem plástico: use bicarbonato de sódio, água e vinagre de maçã. Atualmente também existem outras soluções, como champô em barra, que se assemelha a uma barra de sabão.

23. Substitua o desodorizante por bicarbonato de sódio

Em vez de desodorizante num recipiente de plástico, usar bicarbonato de sódio misturado com algumas gotas de óleo de tea tree nas axilas secas com um algodão reutilizável será um dos melhores truques para não usar tanto plástico em casa.

Além de evitar embalagens de plástico, está a usar produtos naturais e sem químicos, ao contrário do que acontece com os desodorizantes comuns.

24. Escolha papel higiénico que não seja embrulhado em plástico

Atualmente já encontra papel higiénico feito com papel reciclado, mas também papel quem vem embalado em embalagens de papel.

25. Flores sempre naturais

Evite as flores artificiais, por mais jeito que lhe possam dar na decoração da casa. Estes são produtos que usam e abusam de plástico e, concordemos, nunca substituem as plantas naturais, nem o prazer de ir comprá-las ao mercado todas as semanas e criar diferentes arranjos.

26. Escolha areia para gatos de embalagens de papel

A secção de animais nos supermercados é cada vez maior, mais abrangente e amiga do ambiente. E uma boa forma de o fazer é comprar areia de gato em embalagens de papel.

E já que estamos nesta temática, por que não comprar a alimentação o mais natural possível, sem aditivos nem conservantes, e que também seja embalada em papel?

27. Escolha brinquedos para animais de estimação feitos de materiais naturais

Lã, madeira, couro, casca de coco, bambu, papelão e penas são apenas alguns os materiais de brinquedos de animais que se revelam como uma grande alternativa aos artigos feitos de plástico.

28. Faça comida caseira para animais de estimação

comida caseira animais domésticos para ter menos plástico em casa

Por que não cozinhar em casa a comida dos seus animais? Assim consegue ter menos plástico em casa, evitando comprar latas revestidas com BPA, ou embalagens de plástico no caso da ração e snacks.

Se o seu animal não tiver qualquer problema de saúde nem nenhuma restrição alimentar, procure inúmeras receitas caseiras para animais e prepare-se para poupar dinheiro e ter um animal mais saudável.

29. Altere e modifique as roupas velhas

É natural que tenha roupa no armário que já não usa porque está larga ou apertada ou simplesmente já não se identifica com aquela peça. Ao invés de deitar fora, opte por doar ou modificá-la para poder voltar a usar.

Uma boa costureira ou alfaiate irão dar boas sugestões e colocarão o seu plano em prática.

30. Arranje os sapatos

Biqueira riscada? Tacão partido? Sem brilho? São muitos os motivos que o podem levar a querer deitar aquele calçado no lixo.

Mas antes de o fazer, passe pelo sapateiro e confirme se não há solução para dar uma nova vida àquele artigo. Ficará surpreendido com o que é possível fazer.

31. Repense a sua árvore de Natal

A maioria das árvores artificiais é feita de PVC altamente tóxico. Opte por uma árvore natural, cultivada de maneira sustentável. Ou, melhor ainda, pense em soluções “fora da caixa”, como fazer a sua própria árvore de Natal. Faça com papel, madeira, vidro, caixas ou fotografias. A sua imaginação, e o espaço livre lá em casa, é que poderão limitar. Neste caso, o Pinterest dará muitas e boas sugestões.

32. Escolha equipamentos eletrónicos mais amigos do ambiente

Tente encontrar equipamentos eletrónicos em segunda mão em vez de comprar plástico novo, mas quando precisar comprar novos, escolha aqueles que tenham menos materiais de embalagem, materiais tóxicos e que possuam maiores índices de eficiência energética.

33. Evite os piores tipos de plástico

E se não tiver mesmo mais nenhuma alternativa e ser obrigado a comprar algo em plástico, evite os piores tipos, nomeadamente:

  • Cloreto de polivinil (PVC nº 3);
  • Poliestireno (nº 6 PS);
  • Policarbonato (nº 7).

São nomes comuns e muito presentes no dia a dia, mas que podem ser tóxicos para o organismo humano e péssimos para o meio ambiente.

Quando conseguir ter menos plástico em casa, verá como se sente melhor e como isso irá tornar mais saudáveis algumas das suas rotinas diárias. Ter uma atitude ecológica, é obrigação de todos e a única forma de tornar o nosso planeta mais sustentável. Por essa razão, comece já hoje a ter menos plástico em casa e partilhe com os seus filhos e netos estas dicas tão importantes para um futuro mais verde.

Veja também