Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
07 Jan, 2020 - 12:29

Mitos à volta do sono: ideias feitas que deve derrubar já

Teresa Campos

Há mitos à volta do sono que muitos tomam como verdades absolutas. Fique a conhecê-los e saiba mais sobre a “arte” de bem dormir.

Mitos à volta do sono e mulher a dormir

Dormir e dormir bem é um assunto sério e nem sempre de fácil definição. Por isso, há muitos mitos à volta do sono que importa “deitar por terra” e erradicar, pois apenas geram mal entendidos e falsas ideias.

Para os combater, vamos dar a conhecer os resultados de uma investigação efetuado pelos cientistas da NYU Langone Health e divulgados na publicação Sleep Health. Fique a perceber exatamente quais as verdades acerca das rotinas de sono e comece já a derrubar todos os mitos.

10 mitos à volta do sono que o vão surpreender

1. Os adultos não precisam de mais de 5 horas de sono

Embora este seja o número de horas que muitos adultos dormem, não é de todo o recomendado.

A privação do sono (que afeta cerca de 45% da população mundial) aumenta o risco de doenças cardiovasculares, mortalidade precoce, tensão alta, sistema imunológico fraco, ganhos de peso, diabetes, derrames, entre outras doenças. Portanto, o que é de facto sugerido é que durma 7 a 10 horas por noite.

Mulher a dormir e mitos à volta do sono

2. É saudável dormir em qualquer sítio e em qualquer altura

Muitas vezes, o facto de adormecer em qualquer lugar ou momento não é sinal de se adaptar facilmente a todos os contextos e é mais um dos mitos à volta do sono.

Significa sim que se encontra a fazer “micro-sonos”, ou seja, que se encontra num estado de exaustão e não tem dormido o suficiente. Assim, aposte em boas noites de sono e descanso.

3. O cérebro e o corpo “habituam-se” a dormir menos

Não, o organismo não se adapta a menos horas de sono do que aquelas que são recomendadas. Para que haja uma total recuperação do organismo, é necessário passar por todas as fases do sono, nomeadamente as últimas que são as mais profundas e reparadoras. Logo, não caia na tentação de achar que já não precisa de dormir uma noite completa.

médica a sofrer de síndrome de burnout
Não perca Síndrome de burnout: o que é e como se manifesta

4. Ressonar é inofensivo

Ressonar está, frequentemente, associado a outros problemas de saúde como ataques cardíacos, asma, tensão arterial alta, glaucoma, cancro, diabetes, entre outras patologias. Daí ser daqueles mitos à volta do sono que deve desmontar.

A apneia do sono é, ainda, cansativa, prejudicando a total reparação do organismo, durante a noite. Cerca de 30% da população é afetada por este problema.

5. O álcool ajuda a adormecer

As bebidas alcoólicas até podem induzir o sono, mas potenciam os estádios mais leves de sono, ou seja, a qualidade do sono e do descanso noturnos não é a mesma, nem suficientemente boa. Este é um daqueles mitos à volta do sono que pode ter consequências futuras bastante desagradáveis.

Estudos sobre mitos à volta do sono

6. “Contar carneiros” induz o sono

Quando se tem uma insónia, ficar na cama a “contar carneiros” não é a melhor atitude. É um dos mais populares mitos à volta do sono, mas está errado.

No geral, devemos demorar, em média, 15 minutos a adormecer. Se costuma demorar mais tempo, deve levantar-se, fazer uma atividade relaxante numa zona pouco iluminada e, passado algum tempo, regressar à cama.

7. Não é relevante adormecer sempre à mesma hora

Não ter um horário regular de sono pode afetar negativamente a saúde. As principais consequências passam por se sentir desorientado e sonolento.

Por isso, a sugestão é que tente adormecer e acordar sempre à mesma hora, de forma a controlar o relógio biológico do corpo e, assim, colher benefícios no controlo hormonal, na temperatura corporal, na alimentação e digestão e nos ciclos de sono e vigia.

mulher com smartphone

8. Ver televisão na cama ajuda a relaxar

A luz brilhante da televisão e de outros aparelhos mantém-nos alerta e prejudica o nosso sono. Quem usa dispositivos eletrónicos até duas horas antes de dormir, irá demorar mais tempo a adormecer e poderá, mesmo, dormir pior.

9. Não é prejudicial adiar o despertador

Este é um dos mitos à volta do sono com que muita gente se debate diariamente. Adiar o despertador vai fazer com que o seu corpo volte a dormir, mas faça um sono muito leve e de baixa qualidade.

Assim, o ideal é levantar-se mal o despertador toque, pois a partir do momento em que acorda, o sono seguinte já não vai trazer quaisquer benefícios.

10. Lembrar-se dos sonhos é um bom sinal

Na grande maioria dos casos, quem dorme bem não se lembra dos sonhos. Por isso, se se costuma recordar daquilo com que sonhou significa que costuma acordar mais vezes durante a noite e é mais sensível aos sons enquanto está a dormir.

Desmonte todos os mitos à volta do sono e tenha uma noite descansada.

Veja também