Márcio Matos
Márcio Matos
27 Jun, 2019 - 13:42
Monte Saint Michel: viagem a um símbolo da identidade francesa

Monte Saint Michel: viagem a um símbolo da identidade francesa

Márcio Matos

O Monte Saint Michel é muito visitado e obrigatório para conhecer a história de França. A monumental abadia é uma das grandes atrações.

O artigo continua após o anúncio

França tem como principal símbolo a Torre Eiffel. Esta é um ícone para o país e são muitos os turistas que reservam o seu lugar para tirar uma foto próximos da mítica torre. Contudo, o Monte Saint Michel ocupa um lugar especial na memória coletiva dos gauleses.

Apertado pelas marés, que muitas vezes fazem dele uma ilha, o Monte de Saint Michel encerra nos seus limite uma oferta única em termos de cultura, arte, tradições, arquitetura e deslumbrante Natureza. E merece uma visita demorada.

Monte Saint Michel: um símbolo de França cheio de histórias

Monte Saint Michel

Localizado no centro de uma imensa baía com 500km², o Monte Saint Michel está a menos de 4 horas de carro de Paris, numa distância de cerca de 360km. Integrado na Baixa Normandia, ir a este lugar revela-se uma experiência absolutamente espetacular para todos os que gostam de contactar com cultura e história.

O Monte Saint Michel é uma montanha, tal como o nome indica, mas fruto do contexto que o circunda, pode tornar-se numa fantástica ilha rochosa, consoante a subida das marés. Neste penedo, pontifica a fascinante abadia do Monte Saint-Michel. Anualmente, este ponto turístico de grande relevo para França (sendo o mais frequentado da Normandia) recebe 3 milhões de visitantes, que ficam encantados pela abadia criada em honra do arcanjo São Miguel.

Características da Abadia

A Abadia merece ser admirada com todo o tempo do mundo. A Porta do Rei faz-nos intuir a importância da fortificação da entrada. A Escada Interna pode ser muito cansativa de percorrer, mas é encantadora. Esta, para além de proporcionar estratégias de defesa, também possibilitou a existência de cortejos.

Nesta abadia, estão presentes diferentes estilos artísticos, nomeadamente carolíngio, românico e gótico. Tem uma nave romana e uma nave gótica. A nave gótica foi construída depois do século XV. Tanto a Capela de Nossa Senhora das Trinta Velas, como a Cripta de Saint Martin, merecem ser observadas atentamente. Os vitrais são lindíssimos, sendo que a “estrela” será, seguramente, a estátua do Arcanjo.

A estátua foi recentemente restaurada. A belíssima estátua do Arcanjo pesa 520 quilos, estando agora completamente coberta com uma camada de ouro, fruto da aplicação de uma espessa folha de ouro. A sua aparência atual durará, provavelmente, 50 anos. Um exemplar desta estátua encontra-se no Museu d’Orsay, em Paris.

Monte Saint Michel

História

A abadia forma uma torre no coração da imensa baía. Segundo a lenda, ela terá sido um pedido do próprio Arcanjo Michel, chefe da milícia celestial, que a solicitou a Aubert, Bispo de Avranches. E, assim, foi construído um pequeno santuário em 709, em honra do Arcanjo São Miguel Saint-Michel.

O artigo continua após o anúncio

A instalação dos monges beneditinos no século X e o desenvolvimento da pequena vila permitiu melhorar as suas condições. Foi uma fortaleza indestrutível, importante ao longo da Guerra dos Cem Anos, entre França e Inglaterra. Permitiu resistir com sucesso às constantes tentativas dos ingleses em conquistar esta maravilha, tornando-se assim num autêntico símbolo da identidade nacional francesa.

O monte foi também usado como prisão de 1789 até 1863, na sequência da dissolução das ordens religiosas (ditada pela Revolução Francesa). Em 1979, a UNESCO classificou o Monte Saint Michel como Património Mundial.

Visitas guiadas e horários

Sendo este um espaço que gera grande interesse, há visitas guiadas em variadas línguas, nomeadamente, chinês, espanhol, francês, inglês, italiano, japonês e … português!

A Abadia possui um horário de abertura que varia em função da época.

  • De 02 de maio a 31 de agosto, das 09:00 às 19:00 (época alta)
  • De 01 de setembro a 30 de abril, das 09:30 às 18:00 (época baixa)

A Abadia fecha apenas três dias por ano. Logo no dia 01 de janeiro, mas também no dia 01 de maio e no dia 25 de dezembro. Tenha em conta que os parques de estacionamento mais próximos são pagos, havendo uma taxa próxima dos 12€, com a validade de um dia.

Sugestões

Tendo em conta que terá de caminhar muito, é importante levar roupa cómoda e calçado confortável, adequado para longas caminhadas. Prepare-se, pois existem muitas escadas… Mas todos sabemos que cultura e conhecimento não se obtêm sem um pouco de sofrimento, certo?!

Veja também